"No Egito as bibliotecas eram chamadas Tesouro dos remédios da alma. De fato é nelas que se cura a ignorância, a mais perigosa das enfermidades e a origem de todas as outras.”

(Jacques Bossuet).

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Primeira página





            Como dar um título ao primeiro post do nosso primeiro blog?

Sei lá. Resolvi não pensar muito e ir colocando logo as primeiras ideias que foram surgindo.

Por que se começa um blog?

Enésimos motivos. O meu, me desculpem os cínicos de plantão, e a blogosfera está cheia deles, foi dar minha despretensiosa contribuição para tornar o mundo melhor. De que maneira? Levando os leitores a refletir sobre as "verdades e certezas" que todos nós temos sobre muitos assuntos que nada mais são do que somente condicionamentos e crenças e não nos damos conta disso.

Deixo aqui um convite perene para expandir a consciência. Irei colocar um post específico sobre este assunto: como expandir nossa consciência atual e por quê.

Algumas pessoas já me disseram que me consideram paradoxal. Não me incomodei ou me ofendi porque desde pirralha já debatia com minha enfurecida mãe a relatividade das coisas (quando eu aprontava alguma).

Hoje, após muitos quilômetros rodados e vivenciados, tenho certeza da relatividade de tudo que percebemos ou experienciamos por aqui. Creio que Einstein, onde estiver, estará me dando razão. Então, neste blog, poderão ser encontradas opiniões ou declarações consideradas paradoxais, mas não desistam de nos acompanhar logo no primeiro impasse, tudo será esclarecido a seu tempo. Tudo é relativo!

Quando eu tinha 14 anos de idade estudava num colégio de freiras e acho que as aulas de religião começaram a mexer com a minha cabeça. Comecei a fazer muitas indagações: "se no início da criação só havia Adão e Eva, com quem casou Abel, com uma irmã dele? "Afinal, de onde viemos?" "Por que estamos aqui?" "Para onde vamos depois da morte?"

Tais questões começaram a ocupar minha mente e sentia urgência em ter respostas (sempre fui muito curiosa e não sossego enquanto não descubro o que quero saber). Na falta de alguém melhor, coloquei as questões ao capelão da escola.

Era um capuchinho idoso, amável e adorado por todas nós alunas. Bem, apesar de toda sua fofura não soube responder minhas perguntas ou suas explicações não convenceram.

Exatamente aí começou a minha procura pelas respostas. Primeiro nos livros, os poucos aos quais tive acesso. Afinal era muito jovem até para saber o quê ler. Posteriormente, já com mais idade, fui entrando em toda igreja ou templo que estivesse com a porta aberta.

Visitei algumas, frequentei outras por algum tempo sem nunca encontrar religião alguma que respondesse de forma coerente ou, pelo menos com aspecto de lógica, minhas "profundas" indagações.

Além de não terem as respostas também sempre me senti incomodada pelos rituais que todas, algumas menos, outras mais, tinham.

Assim foi até 1985 quando recebi um convite para entrar na Ordem Rosa Cruz. Aí comecei a obter respostas ... que faziam sentido! Mais tarde afastei-me da Ordem por entender que a Informação é prerrogativa de todos. Contudo este foi o início de minha jornada pelo chamado "caminho espiritual" que hoje chamo de "expansão da Consciência".

Hoje, após muita pesquisa, muitas dificuldades, muito sofrimento, muitos momentos de bem-aventurança e, muito, mas muito mesmo trabalho interno cheguei ao que nós Shaumbra chamamos "espaço seguro".

Espaço seguro é um lugar atemporal e não geográfico onde eu sei quem sou e o que souno Agora. Ainda com mil perguntas, tendo completa e absoluta consciência da minha ignorância, ainda com dúvidas (buscando me livrar delas) e sabendo que a cada momento estou criando a minha realidade.

Esta realidade que estou criando é um mar de rosas? Não. Tenho muito ainda que desenvolver e expandir para que assim seja, mas com certeza, privilegiadamente, vivo na mais maravilhosa paz, equilíbrio e alegria. Quantas pessoas você conhece que podem dizer isso?

Finalizando, quero convidar a todos que tiverem algo construtivo a expressar que venham aqui para cooperar para um mundo melhor junto comigo. Guest bloggers são bem vindos. A velha frase que as cooperativas usam ainda se impõe: A União Faz a Força.





2 comentários:

R149 3o75s disse...

Acho a "AMORC" tão fechada quanto o espaço sideral,Atena;ou seja,veja e viaje ao infinito quem quer;embora algumas pérolas do conhecimento não podem se tornar "populares" tão cedo.Gurdjieff já dizia,que quando se tem pouca tinta e são muitos os vasos a serem pintados,melhor seria caprichar em 3 ou 4 deles do que apenas lambuzar de tinta os 100,200 restantes.Maassss,chegará um dia,em que todos eles estarão muito bem pintados;basta querer.Os que continuarem crus,ah,meus caros,lamento informar,mas estes serão quebrados...

Atena disse...

Radi:
Você é uma figura! Adorei a última frase.
Pois é, a Amorc tem muitos méritos, mas é muito fechada, aliás como todas as sociedades que foram ou são secretas. Os pleiadianos dizem que isso é herança dos anunakis. hehehe