"No Egito as bibliotecas eram chamadas Tesouro dos remédios da alma. De fato é nelas que se cura a ignorância, a mais perigosa das enfermidades e a origem de todas as outras.”

(Jacques Bossuet).

terça-feira, 8 de junho de 2010

O tripé da tragédia humana: ignorância, medo e culpa

Sobre esta base está construída a epopéia humana e que dá origem a outro tripé: violência ou morte, sexo e poder. Mas este é para futuros posts.
Então vamos por partes, como diria Jack O Estripador.
Hoje vamos falar sobre a ignorância, mas não no sentido pejorativo e sim com o sentido etimológico: falta ou privação do conhecimento.
A cada encarnação no planeta ignoramos quem somos e de onde viemos porque não lembramos de nossas outras vidas e nem do que experienciamos nas outras realidades não físicas devido ao véu que as bloqueiam.
Portanto ignoramos nossa história total e ignoramos a respeito da Fonte que nos criou.
Conforme vamos crescendo, vamos aprendendo a interagir com o meio ambiente, mas em muitos há uma constante insatisfação, um certo vazio que tentamos preencher de diversas formas: excesso de trabalho ou de diversão, álcool, drogas, relacionamentos amorosos, etc. Alguns poucos têm mais sucesso nesse preenchimento, aqueles cujo trabalho é criativo ou que se dedicam a qualquer forma de arte. Ou seja, aqueles que exercem a nossa função básica que é criar.
Já na adolescência ou como adultos a maior parte da humanidade simplesmente sobrevive – não vive! Não se expande. Não cria.
Como ignoramos que somos todos parte de um Todo maior, alguns matam ou prejudicam de alguma forma os seus semelhantes.
Se a maioria da população não fosse ignorante, nós aqui no Brasil, por exemplo, não teríamos tantas leis. Elas são criadas não porque é um país de malandros ou de corruptos, mas sim porque ignoramos de onde viemos e o que somos. Aí o que acontece? Abdicamos de nossa liberdade pessoal e entregamos ao Governo o comando de nossas vidas.
À medida que o ser humano for expandindo a sua consciência não haverá necessidade de tantas leis e regras porque o conhecimento de nossa origem, da magnificência do Universo e da grandiosidade de cada ser fará com que os humanos deixem de matar, roubar, torturar, trair, enganar, etc.
Como ignoramos que essa vida é apenas uma passagem, que algo muito maior existe para nós, a maioria leva seus dias batalhando furiosamente pelo pão de cada dia, não tendo sequer a noção de que podemos manifestar algo material do qual necessitamos (Sai Baba faz isso).
Enfim, a maioria ignora que enquanto bate boca com o vizinho por uma picuinha, nesse exato momento um planeta ou estrela está sendo criado por um ser exatamente igual a nós, apenas não estando em corpo físico, e que pode perfeitamente ser uma outra parte nossa, já que somos todos multidimensionais.

3 comentários:

Marcos Airosa disse...

Parabéns, excelente, vc pertence ao seleto e pequeno grupo de pessoas altamente esclarecidas, prontas para uma nova vida. Vc também é um shaumbra.Bjss.

Debora Martins disse...

Olá, sou sua amiga no diHITT
Obrigada por votar e comentar minhas notícias.
Vim aqui no seu blog tomar um cafezinho :o)
Abraços,
Débora.

Hey, quando tiver um tempinho assista a meus vídeos caseiros.
http://www.youtube.com/atenderbem

R149 3o75s disse...

Nooooossssa,Atena... Deste humano tripé nosso de cada dia, o texto que mais gostei foi este.A ignorância e suas caras lavadas, tudo registrado e preso,trancado em um cofre mental,astral e surreal, "quase" inacessível. No Elogio da Loucura, Erasmo diz muito sobre isso... Não fosse a mola da ignorância disparando a loucura dos homens, quase nada existiria... Grande abraço pra vc.