"No Egito as bibliotecas eram chamadas Tesouro dos remédios da alma. De fato é nelas que se cura a ignorância, a mais perigosa das enfermidades e a origem de todas as outras.”

(Jacques Bossuet).

segunda-feira, 1 de abril de 2013

Por que as religiões devem terminar

religião

Hoje compartilho com vocês uma entrevista dada a Laura Sheahen, editora de Beliefnet, por Sam Harris, após o lançamento de seu livro “O fim da fé”.

Sam Harris é um escritor premiado, ateu e praticante de meditação. Crê firmemente que as religiões causam mais mal do que bem para o mundo, pois são baseadas numa fé que incentiva a violência.

- Você disse que não-crentes devem tentar convencer pessoas religiosas "da ilegitimidade de suas crenças fundamentais." Por que essas crenças são perigosas?

Em matéria de crença religiosa, nós relaxamos padrões de razoabilidade e provas de que dependemos em todas as outras áreas de nossas vidas. Podemos relaxar tão totalmente que as pessoas acreditam em proposições as mais ridículas e estão dispostas a organizar suas vidas em torno delas. Proposições como "Jesus vai voltar nos próximos cinquenta anos e corrigir todos os problemas que os seres humanos criam" - ou, no mundo muçulmano: "morte em determinadas circunstâncias leva diretamente ao paraíso." Essas crenças não são muito contaminadas com boa evidência.

- Há crenças - como crianças acreditando na fada do dente - que eu não diria que são perigosas.

Certo. Aquelas não são tão consequentes. Mas esse estilo todo de acreditar e falar de crenças nos deixa impotentes para superar nossas diferenças um do outro. Temos os cristãos contra os muçulmanos, contra os judeus e não importa quão liberal sua teologia, apenas identificando-se como um cristão ou judeu, empresta validade tácita a este status quo. Pessoas moralmente se identificaram com um subconjunto da humanidade e não com a humanidade como um todo.

- Você está dizendo que devemos ser parte da raça humana e não fazer parte de qualquer grupo particular religioso ou nacional?

Sim. É ainda moda acreditar que o modo como você se organiza religiosamente nesta vida pode importar para a eternidade. A menos que nós possamos corroer o prestígio desse tipo de pensamento, nós não vamos ser capazes de minar estas divisões em nosso mundo.

Para falar especificamente do nosso problema com o mundo muçulmano, nós estamos serpenteando para um verdadeiro choque de civilizações e estamos nos iludindo com eufemismos. Nós estamos falando sobre o Islã sendo uma religião de paz que tem sido sequestrada por extremistas. Se já existiu uma religião que não é uma religião de paz, é o Islã.

-Quais são alguns dos problemas com o judaísmo e o cristianismo?

Não há nenhum texto mais bárbaro do que o Antigo Testamento da Bíblia - livros como Deuteronômio, Levítico e Êxodo. O Corão empalidece em comparação. Richard Dawkins, um ateu vocal, disse que o Deus do Antigo Testamento é um "monstro psicótico".

Não é só o caráter do Deus diabólico nesses livros, mas há prescrições explícitas de como viver que não são metáforas; elas não estão abertas para judô teológico. Deus apenas vem a público e diz "povo de pedra" e aí uma lista de ofensas tão absurdas e abrangentes que a matança nunca para. Você tem que matar pessoas por trabalhar no sábado. Você mata pessoas por prostituição.

-A evidência mostra que as pessoas tomam seus textos sagrados sem restrições?

É mais fácil fazer com a Bíblia porque a Bíblia é um livro tão grande e é tão contraditório; você pode usar partes dela para repudiar outras partes. Infelizmente, o Corão é uma mensagem muito mais curta e mais unificada.

Mas se você me perguntar quais são as coisas mais assustadoras no cristianismo: essa paixão com a profecia bíblica, esta noção que Jesus vai voltar como um vingador salvador para matar todas as pessoas más.

-Não seria mais correto só dizer que os cristãos acreditam que Jesus vai voltar?

Eles necessariamente não acreditam que ele vai voltar como uma pessoa vingativa para matar pessoas. Olhe para a teologia da série "Left Behind" e todos os extremistas religiosos em nossa cultura que descrevem um Jesus voltando com uma espada e punindo aqueles que não vivem em seu nome

Ter critério é uma coisa boa e é de esperar que os muçulmanos o tenham eventualmente também. Mas o Corão, praticamente em todas as páginas, é um manifesto pela intolerância religiosa. Convido os leitores do seu site que não tenham lido o Corão para que o façam. Pegar um marca-texto e destacar aquelas linhas que aconselha o crente a desprezar os infiéis e irá encontrar um livro que está todo coberto com o marca-texto.

-Vamos voltar à sua idéia de que as pessoas devem ser convencidas do "perigo e ilegitimidade" de suas crenças fundamentais. Como elas podem ser convencidas?

É um problema difícil porque as pessoas são altamente indispostas a ter suas crenças fundamentais desafiadas. Mas temos de acabar com os tabus que atualmente nos impedem de criticar a irracionalidade religiosa.

- Qual é a sua resposta para pessoas que gostam de ciência, que estão de acordo com ela, mas que dizem "não é suficiente, ela não me satisfaz, preciso de mais”?

Com religiosos moderados, você tem pessoas falando apenas de querer significado em suas vidas, o que questiono é um non-sequitur (falácia lógica) total quando se trata de justificar sua crença em Deus.

Se eu te dissesse que pensei que havia um diamante do tamanho de uma geladeira enterrado no meu quintal, e você me perguntasse, por que você acha isso? E eu digo, essa crença dá meu sentido de vida, ou minha família retira muita alegria dessa crença e nós cavamos por este diamante cada domingo e temos este poço gigantesco em nosso gramado. Eu iria começar a soar como um lunático para você. Você não pode acreditar que realmente há um diamante em seu quintal porque dá o significado da vida. Se isso for possível, é o auto-engano que ninguém quer.

- E se as pessoas preferem auto-engano ao desespero e caos?

Eu diria que não é realmente a alternativa. Qual é a alternativa? Se não existe um Deus que ordena coisas, algumas pessoas diriam que há caos, é tudo aleatório, sua vida é sem sentido. Realmente há desespero lá fora - especialmente sobre a evolução.

Você não tem que acreditar em Deus para ter a mais extraordinária experiência mística. Pessoalmente, eu passei dois anos em retiros de meditação, apenas meditando em silêncio, durante 12 a 18 horas por dia.

Você pode tentar ser um místico, como Meister Eckhart na tradição cristã, sem crer que Jesus nasceu de uma virgem. Você pode perceber o valor da comunidade e da compaixão e amor ao seu próximo sem jamais pressupor qualquer coisa com evidência insuficiente.

Há muitas ironias aqui (textos sagrados) são muito pobres guias de moralidade. A única maneira de você encontrar bondade em livros bons é porque você a reconhece. Eles são baseados em suas próprias intuições éticas. No Novo Testamento, Jesus está falando sobre a regra de ouro - uma grande, sábia e compassiva destilação de ética. Você está fazendo isso com base em sua intuição.

Esperançosamente, você também, reconhece que apedrejar alguém à morte, por não ser virgem, na sua noite de núpcias ou bater em seu filho com uma haste, como é recomendado em Provérbios, (que milhões de cristãos fazem em nosso país), não é uma coisa boa. Você sabe disso baseado em suas próprias intuições e na evolução humana sobre o que é ético e mais propício para a felicidade humana.

- Você está dizendo que nós podemos descobrir comportamento moral e ético, em nós mesmos, sem o benefício de conceitos religiosos.

Tudo o que temos é conversa humana para lidar com isto. Você pode ser refém de conversação humana que ocorreu há 2.000 anos atrás e tem sido consagrada nesses livros ou você pode ser aberto à conversação humana do século XXI. E se há algo de bom nesses livros, então é admissível conversa sobre moralidade no século XXI.

- Algumas pessoas dizem que o bem que a religião faz supera as coisas ruins.

Podemos fazer tudo o que é bom - e estamos fazendo tudo o que é bom - sem qualquer filiação com a religião. É verdade que há missionários cristãos, fazendo um trabalho muito bom na África. Existem grupos seculares como médicos sem fronteiras, fazendo o mesmo trabalho. Eles não precisam crer em Jesus que sai das nuvens para fazer esse trabalho.

Não é que as pessoas não façam coisas boas e heróicas, com base no seu dogma, é apenas que as coisas não são mais bem feitas com base no dogma religioso. Podemos concordar que a fome na África é intolerável para nós por razões perfeitamente compassivas, racionais e modernas e não tem nada a ver com crenças. Nós apenas temos que acreditar que é antiético que pessoas estão morrendo de fome, enquanto estamos jogando fora metade das nossas refeições.

Fonte: http://www.beliefnet.com/Faiths/Secular-Philosophies/Why-Religion-Must-End-Interview-With-Sam-Harris.aspx#

Imagem: exadventista.blogspot.com

Este blog foi criado para você, leitor. E só saberei se você está satisfeito se comentar os posts, ou então, pergunte, questione e sugira temas ou modificações.

14 comentários:

Luciana disse...

Eu até concordo com o texto de forma geral.. nunca fui muito fã de religião.. mas discordo de tentar convencer.. porque discutir religião serve apenas para arrumar briga.. e pessoas com crenças religiosas arraigadas não podem ser convencidas porque nenhum argumento é possível já que eles não utilizam a logica..

Atena disse...

Luciana:
Você está absolutamente certa! Não conseguimos convencer ninguém que tenha crenças muito arraigadas. Crenças são muito fortes e muitas vezes dominam a vida das pessoas.
O máximo que podemos fazer é o que faço aqui, divulgar esclarecimentos. Cada um faça o uso que achar melhor.
beijos e obrigada

Eduardo Buchs disse...

Uma pergunta cara amiga , você acha que todas as religiões devem acabar mesmo,inclusive as quem tem um conceito mais espiritualista...

Atena disse...

Eduardo:
Nós não precisamos de religião para ter contato com a Divindade. As religiões são criações humanas, portanto falhas. Instituem, regras, dogmas, dízimos e por aí vai, tudo para dominar seus seguidores.
Infelizmente sei que as religiões ainda vão perdurar por muito tempo, pois as crenças são muito fortes, mas estou fazendo a minha parte, pois quantos mais acordarem, melhor para todos.

Cyro Passos disse...

Olá Atena.
Tendo em vista de tudo que eu li há algum tempo só me faz acreditar que a religião moldou o ser humano que é hoje.Quem criou e "modificou" todos esses mandamentos,e até a bíblia teria culpa no cartório hehe. Pra mim não deixa de ser,em muitos casos,um jogo para ganhar dinheiro dos crentes que se dizem fiéis a estas leis.É só olhar aquele Vaticano que se fala por si!
Mas apesar de tudo acredito que um Jesus veio mesmo à Terra para por em prova de que podemos ser Divinos.Tenho lido quase que semanalmente os teus posts antigos e não vi nada em relação a isso.O que tu pensa sobre estre Mestre Jesus?Se já falou por favor me manda o link...
Abraços e Ótimo final de semana!

Atena disse...

Cyro:
Realmente não há um post sobre o Mestre, mas já me referi a ele em vários comentários.
Amo de paixão esse mestre e sei que inclusive suas palavras foram deturpadas pelos escritores da bíblia.
Aguarde o próximo post porque será sobre ele, ou melhor: dele. Sei que vai gostar.
abração

Luz13 disse...

Oi, gostei muito do seu blog. Você conhece Aline, da Cidade das Pirâmides? Acho que vai gostar dos programas dela, www.deolhonomundo.com
ela analisa a essência humana, o mundo, astrologia, fenômenos ocultos..., em sua plenitude. Tenho certeza que você gostará. Abraços.

Atena disse...

Olá,Luz13:
Sim, eu já conheço o trabalho da Aline e o considero bom, mas obrigada pela indicação como também pela apreciação a este blog.
abraços

Blogueiros do Brasil disse...

Orgulhosamente programei uma 'chamada' para este ótimo artigo no site agregador de conteúdo dos Blogueiros do Brasil (( http://omelhordos.blogueirosdobrasil.com/ )).

Será publicado em 08/04/2013 , no decorrer do dia.

IMPORTANTE : As visitas aparecerão no
Google Analytics e em outras ferramentas
similares como originadas na URL
http://ads.tt/ .


Abraços cordiais.

Atena disse...

Blogueiros:
Obrigada pelo apoio.
abraços

Índia disse...

Seu blog é ótimo. Abraços.

Atena disse...

Índia:
Muito obrigada. Seja sempre bem-vinda.
abraços

Ian disse...

Excelente, exatamente isso que eu penso sobre a questão. Por isso que sou admirador de Sam Harris.

Atena disse...

Olá, Ian:
Obrigada pela visita. Seja bem-vindo.