"No Egito as bibliotecas eram chamadas Tesouro dos remédios da alma. De fato é nelas que se cura a ignorância, a mais perigosa das enfermidades e a origem de todas as outras.”

(Jacques Bossuet).

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Sua mente está na mira de alguém

na mira

O desejo de conquista da mente humana já se evidenciava na antiguidade. De lá pra cá só tornaram-se mais requintados os métodos utilizados para consegui-lo.

Nunca a humanidade teve tanto acesso às informações sobre os mais variados assuntos. Viva a internet! Contudo quanto mais informação chega até nós, maior deve ser o cuidado em analisá-las e verificá-las, pois aumentam as chances de encontrarmos muita informação incorreta e/ou manipulada.

Todo mundo está sujeito a ser manipulado, primeiramente pela mídia, mas também por governos, políticos, mercado financeiro, publicidade, religiões, etc. Percebo muito isto na internet, as pessoas aceitando qualquer informação lá postada sem se dar ao trabalho de conferir o que leu.

Acordem! O mundo está enlouquecido, há gente de todo o tipo querendo seguidores, por ganância (pastores de igrejas-empresas), por vaidade, por lucro financeiro, por votos em eleições, para vender mais jornais ou revistas, enfim por vários motivos.

Encontro na internet seguidores das mais variadas “estapafurdices”. Ultimamente, com o avistamento do cometa Ison, encontra-se matérias escritas e vídeos com frases alarmantes sobre o perigo que corre a humanidade, contando ainda com o acréscimo da “chegada” do tal de planeta X ou Nibiru.

As “notícias” mais estapafúrdias encontram eco em seguidores ingênuos ou desinformados. Casualmente li uma dessas que me fez rir: o governo norteamericano teria comprado quinze mil guilhotinas. Segundo os “brilhantes” autores da “notícia”, para execuções em massa de cidadãos estadunidenses. Putzgrila ... Será que não existem mais metralhadoras, que tornam bem mais rápida qualquer execução?

Pois é, e tem gente que acredita nisso!

Mas afinal, o que leva alguém a acreditar em algo que contradiz a lógica, o raciocínio dedutivo e às vezes até evidências?

Para responder a esta questão devemos lembrar que o ser humano é emocional na maior parte do tempo. Os interessados em manipular pessoas sabem que devem explorar esta característica, usando o medo como fermento de suas ideias ou informações.

O medo sempre foi utilizado pelas religiões para garantir seus fiéis, o medo do inferno, da danação eterna. Também a culpa, que é outra emoção, é bem explorada pelas igrejas, assim como a tensão emocional. Por que os pregadores gritam tanto, são tão enfáticos? Porque assim criam tensão. Sob tensão as pessoas perdem grande parte de sua capacidade de raciocínio e conforme a tensão aumenta, como em casos de tortura, o cérebro torna-se exausto e extremamente inibido, colapsando a capacidade de julgamento crítico. Daí acreditar em qualquer coisa é possível, visto que o cérebro - exausto torna-se então sugestionável.

A conquista de mentes pelas igrejas tem sido bem estudada.  “...têm maior probabilidade de conseguir êxito se puderem primeiro provocar certo grau de tensão nervosa ou despertar sentimentos de cólera ou ansiedade suficientes para assegurar a atenção inteira da pessoa e possivelmente aumentar sua sugestionabilidade. O efeito imediato de tal tratamento é, em geral, prejudicar o discernimento e aumentar a sugestionabilidade; e, embora a sugestionabilidade diminua quando a tensão é eliminada, as ideias implantadas enquanto ela dura podem permanecer.” (William Sargant)

A sugestionabilidade varia entre os indivíduos, mas dependendo das condições em que a sugestão é oferecida até os menos sugestionáveis acabarão cedendo. Está atrelada às emoções como medo, culpa, tensão, stress, etc.

 “... na atualidade, os magos negros do marketing usam e abusam do poder da sugestão para plantar idéias em nossas cabecinhas – para atiçar nossos mais escondidos desejos – e criar as necessidades mais desnecessárias, pagas em carnês em prestações a perder de vista; tudo para potencializar sua última cartada: o estresse crônico; no qual eles ganham de todos os lados; tanto na construção da armadilha quanto na mentira da cura para desmancha la ...” (Américo Canhoto)

Detentores do poder sempre usam a indução como meio de sugestionar as pessoas, sejam eles o pessoal de marketing, os governos, os políticos ou os “ministros” de Deus. Na maior parte das vezes essa indução passa despercebida.

Que fique bem claro que sugestão, lavagem cerebral, indução podem ser aplicadas a qualquer pessoa, mesmo àquelas de bom nível educacional e inteligentes, pois independem desses quesitos. Como disse anteriormente estão ligadas à emoção e não há ser humano destituído da mesma.

Certamente que o exposto até agora não explica todos os casos de aceitação de algo que contradiz a lógica e o bom senso. O ser humano é altamente complexo e podemos incluir, em alguns casos, excesso de presunção e vaidade – “eu sei tudo, sou o dono da verdade ...” A presunção é tão grande que embota o cérebro.

Quem tem consciência mais desenvolvida terá sempre muito cuidado com quaisquer informações, irá analisá-las e verificá-las para não incorrer no risco de ser manipulado por alguém que tem sua mente na mira.

Imagem: cidadeagorago.com.br

Este blog foi criado para você, leitor. E só saberei se você está satisfeito se comentar os posts, ou então, pergunte, questione e sugira temas ou modificações.

12 comentários:

sandra neri disse...

Muito grata, por textos como este que nos faz pensar.

Atena disse...

Sandra:
Grata a você pela visita.
Seja sempre bem-vinda.

Flavia Antonio disse...

Me lembrei das novelas, que sempre enfocam a questão da traição, e são sempre intercaladas por propagandas de produtos que prometem q a pessoa ficará mais sedutor(a) ou atraente, e as novelas são sempre de fundo emocional com cenas fortes e intensas...
Adorei o texto
Abrçs

Beth Muniz disse...

Oi Mestra.
O título é perfeito.
O final, primoroso.
A abordagem do tema com todas as suas dimensões reflete a realidade em que estamos mergulhados...
Sim, estamos todos na mira de alguém que deseja obter de nós alguma coisa, as vezes, nem tão explícita. E é aí que reside o perigo.
Daí, fica a dica posta por você no final.
Perfeito.
Beijo e te cuida.

Atena disse...

Oi, Flávia:
Sim, a televisão é mestre em querer nos manipular e realmente o consegue com os desavisados.
Obrigada pela visita e seja bem-vinda.
abraços

Atena disse...

Beth:
Sei que você não é páreo para manipuladores, acho que já passou por isso e aprendeu com a experiência, não foi? De qualquer forma é sempre bom se estar atento, pois muitas vezes, quando a coisa não é explícita, podemos nos deixar enganar.
Beijos e obrigada pela visita

Victor Martins disse...

Muito bom saber que existem mentes questionadoras por aí e que nao concorda com essa tal da "síndrome do marketing entupido" rsrs
Brincadeiras à parte,o mundo está desenvolvendo sua fonte de estímulos estressantes com milhares de informações,com a força da internet.Precisamos enxergar essa manipulação,precisamos meditar e esquecer um pouco o mundo tecnologico para não ficar muito doente...
ótimo texto Atena!
Bj

Atena disse...

Victor:
É, precisamos tomar outro rumo, mas está difícil porque atualmente as pessoas parecem ter preguiça de pensar e refletir.
Aqui planto sementes na esperança que deem frutos.
Obrigada pela visita e abraços

Blogueiros do Brasil disse...

Orgulhosamente programei uma 'chamada' para este ótimo artigo no NOVO SITE dos Blogueiros do Brasil.
O post será publicado dia 14/10/2013, no decorrer do do dia.

Atena disse...

Obrigada, Tiozão.
abraços

LUIZ disse...

"... nessa “era da informação” surge um paradoxo interessante que nos revela o seguinte:
Onde há INFORMAÇÃO há também DESINFORMAÇÃO.

De maneira quase simultânea e em doses equivalentes, tumultua, congestiona e atrapalha todo processo de “absorção” do conhecimento. Esse tem sido um método eficiente utilizado por todos aqueles que têm interesse de encobrir uma "verdade" nos dias de hoje. O método da DESINFORMAÇÃO, a fim de confundir e não de informar.
O fato da maioria das pessoas não entenderem que é no ACESSO a informação que está a grande “novidade” e não na própria informação. Faz com que esta geração entre num “looping paradoxal” sem fim. Agregando sem pudor quase tudo que encontram..."

Este é um trecho de um texto do meu blog tem uma temática diferente do seu. Porém fica o convite de repente você goste de algo.
//artedodesengano.blogspot.com.br

Atena disse...

Olá, Luiz:
Você captou muito bem o que está acontecendo nesta era da informação. Sua metáfora do looping está perfeita.
Com certeza, visitarei seu blog.
abraços