"No Egito as bibliotecas eram chamadas Tesouro dos remédios da alma. De fato é nelas que se cura a ignorância, a mais perigosa das enfermidades e a origem de todas as outras.”

(Jacques Bossuet).

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

EQM ou Experiência de Quase Morte

EQM

O assunto é meu conhecido já há bastante tempo, mas recentemente tomei conhecimento de um caso específico que me chamou a atenção por tratar-se do relato de um neurocirurgião, que até a data de seu coma, era um cientista cético e materialista como os demais e que acreditava que consciência era apenas uma ilusão criada pelo funcionamento bioquímico do cérebro.

Em 2008 o Dr. Eben Alexander foi levado ao hospital, já inconsciente, devido a uma meningite bacteriana (e. coli). Durante seis dias esteve em coma devido aos estragos causados pela bactéria em seu cérebro e também sedado por causa das convulsões que apresentava na chegada ao hospital e posteriormente quando a sedação diminuía.

Após seu restabelecimento refletiu muito sobre o que tinha lhe acontecido, enquanto em coma, procurando explicações científicas para o sucedido. Considerou e rejeitou como possíveis causas para sua experiência:

1) Programa do tronco cerebral primitivo

2) Recordação distorcida de memórias do sistema límbico

3) Bloqueio glutamato endógeno com excito-toxidade

4) DMT de despejo

5) Preservação isolada de regiões corticais do cérebro

6) Perda de neurônios inibitórios que levam a altos níveis de atividade entre redes neuronais excitatórias para gerar uma aparente "hiper-realidade"

7) A ativação do tálamo, gânglios basais e “tempestade de idéias” para criar uma experiência de hiper-realidade

8) Fenômeno reboot (reinicialização)

9) Geração de memória incomum através de vias visuais arcaicas. (http://www.naturalnews.com/037917_Proof_of_Heaven_afterlife_Creator.html )

Discutiu seu caso com colegas e finalmente nada encontrando que explicasse cientificamente o que lhe tinha ocorrido resolveu escrever um livro contando sua experiência, mesmo que isso lhe trouxesse o escárnio do meio científico, que chamou de “Proof of Heaven” (prova do céu).

Durante os seis dias em estado comatoso ele “viajou”, nas asas de uma borboleta acompanhado por uma linda moça de olhos azuis, por lugares lindos e de muita paz. Finalmente Alexander entrou em um vazio infinito imenso, completamente escuro, mas também repleto de uma luz de um Orbe brilhante. Estava agora no núcleo. The Orb foi o seu companheiro, mas dentro do núcleo, permeando-o, era a Fonte, o Deus Criador. Através do Orbe, Deus revelou muitos segredos e mistérios da existência para Eben, conhecimento que ele recebeu instantaneamente e diretamente e armazenado sem memorização-conhecimento que o levará a uma vida inteira para processar.” (http://iands.org/news/news/front-page-news/970-esquire-article-on-eben-alexander-distorts-the-facts.html )

A neurociência informa que para manter a consciência, a pessoa precisa ter o córtex e o tronco cerebral funcionando perfeitamente e esse não foi o caso do Dr. Alexander, pois “em seu coma foi mostrada atividade zero do cérebro superior. Ele somente foi mantido vivo pelo aparelho respirador e fluidos intravenosos. Os médicos assistentes logo concluíram que o Dr. Alexander iria morrer em questão de dias e que, mesmo que ele vivesse, seria um "vegetal" com função cerebral limitada. Estatisticamente, a taxa de mortalidade para pacientes com infecções de escherichia coli do cérebro é de 97%.” (http://www.naturalnews.com/037917_Proof_of_Heaven_afterlife_Creator.html )

Há também um detalhe da estória que ratifica a experiência vivida pelo médico. Ele tinha sido adotado aos quatro meses de idade. Somente um ano antes do coma ele finalmente reencontrou seus pais biológicos e ficou sabendo que tinha tido uma irmã, mas que esta havia morrido há nove anos.

Após quatro meses da saída do hospital, o Dr. Alexander teve acesso a uma fotografia da irmã falecida e, para seu espanto, nela reconheceu a moça que o tinha acompanhado na asa de borboleta durante a experiência EQM.

“Cada experiência de quase-morte é única, mas há uma série de elementos comuns. A maioria das EQMs têm algum subconjunto desses elementos: a sensação de paz e ausência de dor, um sentimento de ser separado do corpo físico, uma transição para um nível mais alto (por vezes através de um túnel), estar em um lugar paradisíaco de beleza esmagadora , encontrando entes queridos falecidos, estar na presença de um ser de luz ou de algum outro ser espiritual, ter uma revisão de vida, sendo transportado para um local de puro Amor e de Sabedoria, atingindo uma barreira ou sendo dito você deve voltar e, finalmente, voltando para o corpo físico.” (http://iands.org/news/news/front-page-news/970-esquire-article-on-eben-alexander-distorts-the-facts.html ) A experiência EQM do Dr. Alexander mostra alguns desses elementos.

É importante notar que os acontecimentos durante a EQM são interpretados pelos sujeitos de acordo com suas crenças e vivências pessoais. O Dr. Alexander interpretou o Orbe como Deus e o espaço onde se encontrava como céu. Embora não fosse religioso, não podemos esquecer que seu país é profundamente influenciado pela religião cristã.

Pensem a respeito e tirem suas conclusões sobre a veracidade ou não da vida após morte.

Imagem: pensaralem.wordpress.com

Este blog foi criado para você, leitor. E só saberei se você está satisfeito se comentar os posts, ou então, pergunte, questione e sugira temas ou modificações.

12 comentários:

Victor Martins (desabadevaneios.blogspot) disse...

Nunca tive essa experiência,mas já conheci uma outra:a saída do corpo durante o sono.Lembro que não sai do corpo totalmente.Quando tentava sair,sentia uma força me puxando de volta.Era quase como se fosse uma dor,mas sentia minha cabeça se mexer e olhava meu quarto.Acredito que essa experiência de quase morte,não poderá ser comprovado jamais por nós.Só entende quem passou.E não acredito que seja apenas uma função imaginativa do cérebro.É algo muito maior.

Ana Bailune disse...

A vida continua, é nisso que eu acredito. Creio numa transformação, viagem, reencontros...

Atena disse...

Vitor:
Segundo pesquisas, parece que 20% das pessoas passa por experiências de saída do corpo. Isso conscientemente porque enquanto dormimos é 100%. Eu até já aprendi a diferenciar sonhos de saída do corpo quando acontece comigo. E estou me lixando para o que pensam ou dizem os "cientistas", rsrs
Como você muito bem disse, só entende quem passou pela experiência.

Atena disse...

Aninha:
Achei lindo: " transformação, viagem, reencontros..."
E isso mesmo. Estou contigo.
abraços

Amcguedes Guedes disse...

Bom dia, Atena.
Acredito na continuação da vida após a morte e que, esses casos de EQM são uma emancipação da alma pelo "afrouxamento"dos laços que nos prendem ao corpo, acontecem com muita frequência em pacientes em coma.
Adorei o post.
Bj
Lúcia

Atena disse...

Oi, Lucia:
Eu não sei se é a alma que é afrouxada, mas concordo que o coma, assim como o sono, permitem um desligamento de algo. Há muito ainda a desvendar sobre isso.
É pena que a ciência não investigue mais esses assuntos.
Beijos e ... adorei a visita

MrPedraebala disse...

Querida Atena
É o Luiz do artedodesengano
queria agradecer sua visita lá no blog e dizer que já respondi seus comentários. Entretanto estou com alguns probleminhas para visualizar os comentários, se vc também estiver escolha a postagem através do arquivo do blog ou em poderá gostar também. Grande abraço pra vc. Em breve comentarei esta postagem tá bom. OBRIGADO

Atena disse...

Oi, Luiz:
Ok, anotado.
abraços

Blogueiros do Brasil disse...

Orgulhosamente PUBLIQUEI uma 'chamada' para este ótimo artigo no NOVO SITE agregador de LINKS dos Blogueiros do Brasil (( http://omelhordos.blogueirosdobrasil.com/ )).

Abraços cordiais.

Atena disse...

Oi, Tiozão:
Obrigada.
abraços

Anônimo disse...

Amei a postagem e vou recomendar. Precisamos estar atentos para quem somos nós........ Brunna

Atena disse...

Olá, Brunna:
Que bom encontrar mais uma pessoa consciente.
Obrigada e seja muito bem-vinda.