"No Egito as bibliotecas eram chamadas Tesouro dos remédios da alma. De fato é nelas que se cura a ignorância, a mais perigosa das enfermidades e a origem de todas as outras.”

(Jacques Bossuet).

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Roubo que passa despercebido

roubos
Existe um tipo de roubo que é anterior até à criação e povoamento da Terra: o roubo de energia do outro. O que aconteceu lá atrás não vou tratar aqui porque trata-se de assunto ligado à Cosmogonia, o que não é o escopo do texto de hoje.
O que importa é que saibam ser uma prática antiga e que se manifesta até os dias atuais.
Motivo dessa prática: percepção subjetiva do ser individualizado de não estar recebendo a energia ou força vital da Fonte De Tudo Que É.
Energia ou força vital é o que permeia toda e qualquer forma permitindo-lhe a existência. Desde um simples grão de areia ou bactéria até um ser humano, isto em se tratando de formas físicas densas, aquilo que os nossos cinco sentidos podem perceber, mas no Universo existem outras manifestações, em outras dimensões, como a Física Quântica já está descobrindo.
Voltando ao nosso ambiente, no aqui e agora, como é que a coisa funciona? Quase todo ser humano rouba energia dos seus congêneres, alguns até de plantas. Conhecem o cognome “seca pimenteira”? Pois é, é disso que estou falando.
Que fique bem esclarecido que esse roubo é inconsciente, exceção, talvez, aos invejosos assumidos.
Isso não acontece só entre desconhecidos, conhecidos ou amigos, mas também entre familiares já que é uma atitude inconsciente e não intencional na maior parte das vezes.
Crianças e idosos por se sentirem mais desprotegidos ou sem poder são “adoráveis” e “inocentes” ladrãozinhos. rsrs Este é o principal motivo por cansarem tanto as pessoas que cuidam deles.
Nas relações amorosas este roubo corre solto. Não em todas, claro, mas na maioria porque o ser humanos ainda se liga ao outro por carência e muitos para exercerem poder sobre o outro.
O roubo de energia por outra pessoa pode causar alguns sintomas (senti-los pode variar em função da sensitividade de cada um): bocejos, sensação de fraqueza ou cansaço, tontura, mal estar físico indefinível, dor de cabeça são os mais comuns.
Pessoas que têm muita sede de poder são as que mais roubam energia dos outros.
O desejo de poder está intrinsecamente ligado ao “tirar algo do outro”, seja energia , que é feito despercebidamente, seja algo como um bem físico, posses móveis ou imóveis (dinheiro, jóias, carros, casas, empresas, etc) ou ainda intangíveis como reputação ou cargos profissionais. No ambiente empresarial, nos vultuosos negócios financeiros este “roubo” é bem comum.
O sistema capitalista é o “ninho dos ovos de ouro” para os sedentos de poder já que dentro das regras dele é possível tirar dos outros legalmente, sem ser punido.
Resumindo, se você não quer ter mais sua energia tão roubada, afaste-se das pessoas que lhe causam algum dos sintomas mencionados ou daquelas que você já sabe serem sedentas de poder.
Agora, não se assuste, você sempre terá sua carga de energia vital porque ela está sempre sendo renovada. Se quiser recarregar mais suas baterias, busque a recarga na natureza: caminhar sobre terra ou grama sem calçados, abraçar uma árvore frondosa ou o que sua imaginação ou intuição lhe indicar.
Bom, e algum dia esse roubo de energia vai acabar? Sim. Depende exclusivamente do crescimento em consciência e da evolução dos seres humanos. Atualmente pessoas que já estão mais evoluídas não roubam mais a energia dos outros porque têm consciência de que isso não é preciso.
Imagem:http://grupodereiki.blogspot.com/
Este blog foi criado para você, leitor. E só saberei se você está satisfeito se comentar os posts, ou então, pergunte, questione e sugira temas ou modificações.

5 comentários:

CLAUDIA disse...

Querida amiga Atena!
O máximo seu post!
Amiga vou te confessar,meu marido roubou minha energia durante uns 2anos,fiquei até muito doente,até que um dia descobri,não sei se você vai acreditar,descobri sonhando,parece doideira,mas eu via ele roubando minha energia,as vezes sinto muita dor de cabeça quando ele chega perto de mim,mas agora sei bloquear,já conversei,mas ele não quer se ajudar,a minha não pega mais,porque eu bloqueio mesmo.
Parabéns pelo post amiga sensacional!
Bjos querida!

Atena disse...

Putz, garota, ainda bem que você descobriu e sabe como se proteger.
Cuide-se sempre.
beijos

TEIA disse...

Olá Atena.
Realmente tem pessoas que só de chegar perto já me sinto mal, acredito que é isso que acontece.
Post publicado .
Até mais.

Atena disse...

Alfredo:
Pois é, cara, é isso mesmo.
Muito obrigada mesmo pela força.
abraços

Balaio Variado disse...

Oi Atena!

Tem um selo de qualidade para você lá no meu blog! Passa lá!

Abraços
Balaio Variado