"No Egito as bibliotecas eram chamadas Tesouro dos remédios da alma. De fato é nelas que se cura a ignorância, a mais perigosa das enfermidades e a origem de todas as outras.”

(Jacques Bossuet).

sábado, 8 de outubro de 2011

A rebelião espiritual e … a global

revolução espiritual

Navegando na web encontrei este primor de texto, muito bem escrito e elucidativo dos tempos em que estamos vivendo. Também corrobora o que tenho exposto aqui para os leitores.

Compartilho com vocês. Negritos por minha conta.

“Os sinais na Terra se mostram claros: de um lado, as forças do mal manipulando as consciências e transformando os seres humanos em robôs, fantoches, máquinas que apenas obedecem as ordens da hipnose coletiva dos meios de comunicação, da educação, da cultura. Do outro, as forças do bem que comandam ações corajosas de rebelião contra essa ditadura do mal, a opressão, a injustiça social. Sem dúvida, algo está se movimentando, e isto é uma evolução espiritual.

Inspirada num texto recentemente canalizado por Ramathis, do lendário Hermes Trismegisto, encontrei o elo que me faltava para compreender a inércia que parece ter tomado conta de muitos espiritualistas modernos convictos, imersos numa espécie de hibernação inconsciente de que basta usar técnicas alternativas de relaxamento, yoga, meditação, para prover o crescimento espiritual. A verdade é que isso não basta. Há algo muito mais profundo e decisivo para que possamos realmente entrar no ciclo evolutivo da espiritualidade.

Segundo as palavras de Hermes, precisamos compreender que evolução é algo que nos lança para além do meramente humano. Nessa linha de raciocínio, a perspectiva trans-humana é um estado do ser, um estado existencial que precisamos desenvolver, para que possamos nos alinhar com as mudanças genéticas que estão ocorrendo em nosso corpo de energia. Essa perspectiva implica, em primeiro lugar, uma visão mais crítica e abrangente do contexto sócio-político do mundo contemporâneo. Toda a crise que estamos vivendo atualmente é o resultado de mecanismos de comunicação social que são veiculados pela TV e pela mídia globalizada, da educação que recebemos e transmitimos aos nossos filhos, do tipo de cultura que valorizamos e repetimos cegamente, das ideologias políticas e do sistema econômico que nos escraviza a um consumismo cada vez mais voraz e destruidor.

Vamos pensar: tudo isso serve a quem? Beneficia a quem? Há uma força global invisível que nos governa através da tecnologia, do sistema financeiro e político, visando cada vez mais riqueza, poder e controle. Essa invisibilidade é assustadora e gera medo nos seres humanos, que se vêem impotentes, submissos e sem recursos para reagir. Assim, enfraquecidos, voltamos a ser uma raça de humanóides inconscientes, inconsequentes e facilmente manipulados.

Enquanto alguns buscam o prazer substitutivo de um consumismo fascinante, hipnótico e sedutor, outros buscam saídas ilusórias pela via de um espiritualismo delirante, fundamentalista e muitas vezes dogmático, enquanto uma minoria escolhe práticas alternativas gratificantes e saudáveis, como a yoga, a meditação, as técnicas de relaxamento. Tudo isso expressa muito mais a angustia e a inércia na alma do ser humano, do que um verdadeiro e coerente compromisso com a revolução que representa a consciência espiritual.

Hermes insiste que é preciso compreender que o conceito de consciência espiritual não é algo ligado à fé ou à religiosidade. Numa perspectiva trans-humana, ela é a matriz que dirige todos os processos bioquímicos, físicos, geométricos e matemáticos do Universo. Nós, seres (ainda) humanóides, ainda presos a uma genética biológica, a uma área geográfica, a uma cultura específica, não assumimos nossa verdadeira identidade de Seres Cósmicos, parte do Universo e do Plano Divino. Para que isso aconteça, precisamos avaliar os conceitos evolutivos que nos foram transmitidos, reconhecer que temos nos submetido à velha ideologia da sobrevivência do mais astuto ou do mais forte, e assumir plenamente que nossa origem é Divina. Só estamos aqui na Terra, encarnados num corpo biológico e mortal, por uma necessidade evolutiva, mas não somos terrestres, não pertencemos a este mundo. Somos pesquisadores da evolução e transformação espiritual. A essência que reside em nosso interior é divina, imortal e indestrutível.

A compreensão dessa lei nos devolve a consciência de que nada temos a temer, que não precisamos de artifícios para combater as forças obscuras do mal, que está na hora de acordar dessa hibernação espiritual e ativar a perspectiva trans-humana de nossa evolução. Isso nos devolve um estado de Ser, Sentir e Saber, que permite a compreensão de que somos todos irmãos e todos temos a mesma origem divina. Não existem fronteiras geográficas, sociais, políticas ou econômicas quando compreendemos que tudo isso foi criado para nos confundir e confinar energeticamente no paradigma da separatividade, da discórdia, da desunião.

Estamos entrando numa nova era e isso não é um mero slogan espiritualista. Isto significa que chegou o momento de vivermos a espiritualidade com um senso de que estamos fazendo política, aquela que congrega forças de coesão e colaboração fraternal, que ativa o princípio cósmico da harmonia e do serviço desinteressado â coletividade, que expande a consciência para além das fronteiras do individualismo e dos interesses pessoais. Isso é a verdadeira subversão de valores. Essa é a rebelião espiritual. Esse é o grande poder do espírito que somos.”

Mani Alvarez

Fonte: http://www.stum.com.br/clube/artigos.asp?id=25460

Aproveitando o “contexto sócio–político” mencionado por Mani, incluo aqui uma nota sobre um movimento global de expansão de consciência que está se manifestando neste momento.

Chamado à ação: Unidos por Mudança Global

Em 17 de setembro a indignação foi global, mas em 15 de outubro vamos levá-la a um nível totalmente novo. Ações estão sendo planejadas em todo o mundo. Onde você estará?

Em 15 de outubro as pessoas de todo o mundo vão tomar as ruas e praças. Da América à Ásia, da África á Europa, as pessoas estão se levantando para reivindicar seus direitos e exigir uma verdadeira democracia. Agora é hora de todos nós para juntarmo-nos em um protesto não-violento global.

Os governantes trabalham para o benefício de poucos, ignorando a vontade da grande maioria e o preço humano e ambiental nós todos temos de pagar. Esta situação intolerável deve acabar.

Unidos em uma só voz, vamos deixar os políticos e as elites financeiras a que servem saberem que cabe a nós, o povo, decidir o nosso futuro.

Não somos mercadorias nas mãos de políticos e banqueiros que não nos representam.

Em 15 de outubro vamos nos encontrar nas ruas para iniciar a mudança global que queremos. Vamos demonstrar pacificamente, falar e organizar até que isso aconteça.

É hora de nos unir. É hora para que escutem.

Fonte: http://roarmag.org/2011/09/call-to-action-united-for-global-change-on-october-15/

Confira eventos já agendados aqui no Brasil:

Porto Alegre - RS

Sábado, 15 de Outubro. Concentração 13h na Redenção com marcha até a Praça da Matriz

São Paulo – SP

Sábado, 15 de outubro. 15:00 - 23:30. Local: Largo São Bento, Estação São Bento (Linha Azul do Metrô)

Florianópolis – SC

Sábado, 15 de outubro. 14:30 - 17:30. Local: UFSC – Concha

Belo Horizonte – MG

Sábado, 15 de outubro às 16:00 - 16 de outubro às 23:00. Local: Praça Carlos Chagas

Brasília – DF

Sábado, 15 de outubro. 15:00 - 23:30. Local: Esplanada dos Ministérios

Goiânia – GO

Sábado, 15 de outubro às 14:00 - 16 de outubro às 15:00. Local: Praça Cívica

Imagem: exame.abril.com.br

Este blog foi criado para você, leitor. E só saberei se você está satisfeito se comentar os posts, ou então, pergunte, questione e sugira temas ou modificações.

10 comentários:

Cidadão Araçatuba disse...

Parabéns pelo texto e deixo meu recado:
-Tô dentro! No que eu posso ajudar?
Abração!

Atena disse...

Cidadão:
Uma maneira de ajudar seria divulgando entre os blogueiros aí de Araçatuba e, quem sabe, programando uma manifestação também em sua cidade no dia 15. Que tal?
Pelo que já li sobre a turma daí é tudo gente consciente.
abraços

Nestor - Segurança do Trabalho nwn disse...

Estarei em Goiânia na Praça Cívica! Minha esposa vai me matar mais estarei lá mesmo assim (vivo ou morto). Quem não corre atras não pode cobrar depois!!!

Atena disse...

Muito bem, Nestor, prova de que é um cidadão consciente.
Essa onda vai pegar, tá na hora de mostrar aos graúdos que o povo também tem vez.
abração

Yolanda Hollaender disse...

Olá, Atena. Boa escolha do texto sobre evolução espiritual.
"Somos passageiros do tempo e viajantes da eternidade". Li essa frase e gostei porque sintetiza meu pensamento sobre a vida terrena.
Quanto a manifestações globais, toda conscientização e mobilização no sentido de melhorar o mundo é válida e necessária.
Obrigada por compartilhar.
Meu forte abraço,
Yolanda

José S. Pereira disse...

Uma ruptura com o modelo anterior é inevitável, Atena. Meu medo é que essa ruptura seja daquelas... onde derrame-se mais sangue que atitudes.

O modelo criado, brilhante feito neons, cega mesmo. Nesses dias, tenho visto Steve Jobs ser colado no Olimpo dos grandes homens. Nossa... nada contra Steve Jobs, mas...

Enfim, vamos andando. Nem que seja só pra exercitar a musculatura das pernas e da alma. Em algum lugar, vamos chegar. Que seja de cabeça erguida. E que possamos ser "palavra", gestos e amor nessa hora.

Beijos

Atena disse...

Yolanda;
Adorei a frase.
Sim, a mobilização é muito necessária e, claro, é uma consequência da evolução da consciência.
Obrigada pela participação.
abraços

Atena disse...

José:
Seu medo tem fundamento, a gente conhece bem os extremismos humanos, né? Contudo, nos tempos atuais, creio que o sangue só vai ser derramado em pontuais localidades.
O que estou vendo é uma evolução da consciência e isso me deixa muito feliz. Abordarei o assunto no próximo post.
Obrigada pela visita.
beijos

CharlesNetto disse...

Obrigado por partilhar um assunto tão importante e atual como seu post descreveu e eu reescrevo a seguir: "
Os sinais na Terra se mostram claros: de um lado, as forças do mal manipulando as consciências e transformando os seres humanos em robôs, fantoches, máquinas que apenas obedecem as ordens da hipnose coletiva dos meios de comunicação, da educação, da cultura. Do outro, as forças do bem que comandam ações corajosas de rebelião contra essa ditadura do mal, a opressão, a injustiça social. Sem dúvida, algo está se movimentando, e isto é uma evolução espiritual.

Inspirada num texto recentemente canalizado por Ramathis, do lendário Hermes Trismegisto, encontrei o elo que faltava para compreender a inércia que parece ter tomado conta de muitos espiritualistas modernos convictos, imersos numa espécie de hibernação inconsciente de que basta usar técnicas alternativas de relaxamento, yoga, meditação, para prover o crescimento espiritual. A verdade é que isso não basta. Há algo muito mais profundo e decisivo para que possamos realmente entrar no ciclo evolutivo da espiritualidade.
Continua o te
A REBELIÃO ESPIRITUAL - Mani Álvarez"

Atena disse...

Charles:
É isso aí, espiritualidade é antes de mais nada, consciência expandida. Como a autora diz, não tem nada a ver com fé ou religião.
Obrigada pela visita e abraços