"No Egito as bibliotecas eram chamadas Tesouro dos remédios da alma. De fato é nelas que se cura a ignorância, a mais perigosa das enfermidades e a origem de todas as outras.”

(Jacques Bossuet).

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Você tem poder?

kadafi

Já mencionei mais de uma vez, aqui no blog, o poder pessoal. Não explicitei este conceito, portanto o faço hoje para esclarecer qualquer mal entendido.

A palavra poder tem tido, no decorrer da história humana, muita conotação negativa. Por quê? Porque o poder tem sido usado ou exercido, excessivas vezes, de forma abusiva, ditatorial, cruel, etc. Não somente por governantes ou figuras expoentes, mas por qualquer indivíduo comum.

Papais e mamães, por maior que seja seu amor pelos filhos, invariavelmente abusam de seu poder sobre os pequenos (o tamanho já contribui para colocá-los em situação inferior). Sim, a justificativa é bem conhecida: educar os filhos, formar-lhes o caráter, ensinar os bons costumes ...

Claro que as intenções são boas, porém não justificam abuso de poder e ainda não conheci nenhum pai ou mãe que fosse exceção.

Acontece espontaneamente, sutilmente, sem que os protagonistas se dêem conta. Os filhos, até uma certa idade, são obrigados a fazer o que os pais querem. E fim de papo! rsrs

Vocês podem me contradizer, usando de justificativas (racionalizações), mas não estarão sendo lúcidos (leiam sobre lucidez aqui)

Este talvez seja o motivo de (a maioria de nós), quando chegarmos à idade adulta, ignorarmos ou resistirmos ao nosso poder pessoal já que crescemos percebendo o poder como uma coisa negativa.

Contudo o poder é um dos nossos dons divinos.

Como a humanidade é ignorante sobre cosmogonia, a grande maioria foi ensinada (condicionada) que somos todos peões nas “mãos” de um ser superior todo poderoso, e que pode ser punitivo, acabamos nos tornando no que sempre acreditamos.

Eu, realmente, não consigo entender como as pessoas não se dão conta das incongruências de algumas de suas crenças. Por exemplo, por que se consideram tão pequeninas se tá lá na Bíblia que:

  • “E criou Deus o homem à sua imagem: à imagem de Deus o criou...”. Será que interpretaram isso como sendo cabeça, tronco e quatro membros? rsrs
  • “... sois deuses...”. (a genética o comprova, filho de deus tem que ser deus também) rsrs
  • “Sede perfeitos como vosso Pai Celestial”. (então podemos ser perfeitos...)
  • Jesus teria dito: “Aquele que crê em mim (fé na Divindade) fará também as obras que eu faço e outras maiores” (ou seja, ter o mesmo poder que ele tinha).

Parece que as pessoas dão maior relevância às partes da Bíblia (citada porque grande parte da humanidade se guia por ela) que falam no que “não devemos fazer” e no quanto somos impuros e pecadores (conceitos pertinentes à época porque a consciência era diminuta, hoje é diferente).

Bem, eu compreendo que as palavras da Bíblia foram interpretadas, e também distorcidas, por homens que queriam ter poder sobre os demais, míseros crentes incultos, os sacerdotes das futuras religiões organizadas.

Se pesquisarmos mais a fundo, em livros não religiosos, encontraremos muitos ensinamentos que tornam mais clara a nossa natureza divina e o fato de sermos Deus também.

Esse é o nosso poder pessoal, sermos tão magnificentes quanto a Divindade, a Fonte de onde viemos. Infelizmente estamos esquecidos de quem somos ou o quê somos, contudo podemos usar nosso poder pessoal para o relembramos. Encarnados aqui no planetinha, vivendo em maya (ilusão), sentindo-nos pequenos e insignificantes (frente ao “poder maior”) acabamos distorcendo nosso dom divino – o poder, transformando-o em ferramentas de abuso, subjugação, etc.

Em alguns indivíduos, quanto maior o seu sentimento (inconsciente) de menos valia ou impotência mais exercerão poder sobre o outro/s para sentirem-se superiores.

Aquele que sabe que é Deus também, mas atualmente encarnado num frágil corpo humano, será humilde, porque conhece a sua ignorância, e compassivo e amoroso com os demais.

O poder pessoal divino é interminável ao passo que o pseudo-poder humano é factível de término. Kadafi acabou de comprovar isso, sem mencionar outros “poderosos” da História que já caíram de seus pedestais. (leia mais aqui)

E você, conhece o seu poder? Como o exerce?

Imagem: asianmirror.lk

Este blog foi criado para você, leitor. E só saberei se você está satisfeito se comentar os posts, ou então, pergunte, questione e sugira temas ou modificações.

5 comentários:

Nestor - Segurança do Trabalho nwn disse...

Atena
Realmente tem muita gente abusando do poder. Um bom exemplo de uso do poder de forma correta é Deus! Isso mesmo! Explicando, Ele como um ser todo poderoso, bem que poderia nos obrigar a fazer sua vontade, a qualquer custo, por exemplo, se os humanos não obedecerem Ele poderia enviar o morte imediata, ou doença imediata, etc...
No entanto Ele usa seu poder para nos perdoar e tentar nos fazer melhor, isso sim é fazer um bom uso do poder que tem!!! Um abraço, Atena!

aikatherine disse...

On hyvä että edes täällä blogien maailmassa levitetään positiivista energiaa ja sanomaa. Arjessa kaikkien ongelmien keskellä se on vaikea muistaa, ei voi kulkea kuin hevonen, laput silmillä, että ei säiky, ei pelästy näkemäänsä pahaa..kiitos ja siunausta

Atena disse...

Nestor:
Sim, o Criador só tem amor por nós e nos aceita como somos.
abraços

Atena disse...

Aikatherine:
Sorry, I don't speak your language but thanks for your comment. You're right about you said.
I'd never spected a reader from so far away - Finland.
Greetings and Blessings

TEIA disse...

Oi Atena.
Post divulgado.
Até mais