"No Egito as bibliotecas eram chamadas Tesouro dos remédios da alma. De fato é nelas que se cura a ignorância, a mais perigosa das enfermidades e a origem de todas as outras.”

(Jacques Bossuet).

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Fineza saiu de moda?



Recebi por e-mail, na forma de pps e desconheço a autoria, mas vale partilhar com vocês, principalmente porque percebo que vivemos atualmente tempos onde a grosseria, a falta de respeito e a intolerância permeiam o nosso dia a dia.

Já começa na escola, com o bulling. Sei que isso é coisa antiga, sempre existiu nas escolas, mas somente crianças muito agressivas ou de tendências psicopáticas eram as autoras. Atualmente , convenhamos, está generalizado, quase lugar comum.

Depois vêm os Hulks do trânsito, os colegas de trabalho que adoram” puxar tapetes”, aqueles atendentes antipáticos e de má vontade nos órgãos públicos, os políticos subornáveis, enfim um bando de gente que nunca mereceria ser chamado de “gente fina”.

Fineza não tem nada a ver com status, riqueza ou poder, tem a ver com sentimentos de nobreza interior e não com linhagem.

Vocês lerão comentários simples, mas apropriados, e vale refletir sobre como cada um se encaixa, ou não, em cada um deles.

Se fosse um teste, que nota você receberia ao final ... ?

Gente fina é aquela que é tão especial que a gente nem percebe se é gorda, magra, velha, moça, loira, morena, alta ou baixa.

Ela é gente fina, ou seja, está acima de qualquer classificação. Todos a querem por perto. Tem um astral leve, mas sabe aprofundar as questões quando necessário.

É simpática, mas não bobalhona. É uma pessoa direita, mas não escravizada pelos certos e errados: sabe transgredir sem agredir.

Gente fina é aquela que é generosa, mas não banana. Ajuda-o, mas permite que você cresça sozinho.

Gente fina diz mais sim do que não, e faz isso naturalmente, não somente para agradar.

Gente fina se sente confortável em qualquer ambiente: num boteco de beira de estrada e num castelo no interior da Escócia.

Gente fina não julga ninguém, ... tem opinião, apenas.

Gente fina não esnoba, não humilha, não trapaceia, não compete e, como o próprio nome diz, não engrossa.

Gente fina não veio ao mundo para colocar areia no projeto dos outros.

Ela não pesa, mesmo sendo gorda, e não é leviana, mesmo sendo magra.

Gente fina não faz fofoca,   se coloca no lugar do outro.

Gente fina é amável, honesta, verdadeira e confiável.

Gente fina é generosa, suas mãos têm sempre algo para oferecer.

Se colocarmos na balança, é ELA quem faz a diferença.

Gente fina... é que tinha de virar moda!


Imagem: dicasdebutantesenoivas.blogspot.com

Este blog foi criado para você, leitor. E só saberei se você está satisfeito se comentar os posts, ou então, pergunte, questione e  sugira temas ou modificações.

12 comentários:

Skeeter disse...

Gente fina nunca vira moda...não vira moda porque não é oferecido, vulgar e tão chamativo como a grosseria. Para mim a discrição, delicadeza e timidez é o que mais me fascina nas pessoas.

Bom post.

Beijinho

J.S.P. disse...

Oi Atena,

Efeitos do excesso de direitos do consumidor, levados ao pé da letra e a sério demais. Todo mundo já parte pro "tô pagando", "é meu direito", quando não desabam de cara no clássico "Você sabe com quem tá falando?".

Transformaram Liberdade de Expressão em Liberdade de Livre Ofensa ao próximo. Dai... bom, vale tudo.

Mas a gente vai em frente. Bem ou mal, dois passinhos pra frente, um e meia pra trás, no final das contas (ufa, ainda creio) vamos chegar lá!

Beijos

Atena disse...

Skeeter:
Realmente, não tinha pensado nisto: grosseria chama mais a atenção e como atualmente os 15 minutos de fama são a meta de muita gente...
Encantada com sua visita e seja bem vinda.
beijos

Atena disse...

Oi, Zé:
O bom filho à casa torna... rsrs
Isso que você falou faz sentido, pois o brasileiro nunca foi de batalhar pelos seus direitos e agora (novos tempos)parte para os extremos. A humanidade tem esta característica: ir de um extremo ao outro até conseguir achar o meio termo.
Obrigada pela visita e volte logo.
beijos

Eduardo Medeiros disse...

É, curto e grosso(sem a menor fineza, rs) saiu de moda sim. Talvez pela educação que esses meninos e meninas recebem hoje em dia. Minha mãe me dizia: "Filho, respeite sempre os mais velhos, não pegue nada que não seja seu e ame a Deus". Meu pai dizia: "filho, tem que aprender a se defender, assim ó(e começava a fazer gestos de defesa pessoal), não seja bobo, não..."

Acho que deu pra equilibrar bem "meus afetos". Na prova da fineza eu me daria um 6(mas me esforço pra chegar no 7,5).
Isso por que não consigo ser fino com atendentes de telemarketing...

beijos

Atena disse...

Edu:
Minha mãe também me deu os mesmos conselhos que a sua. Naquela época era a regra geral, atualmente - exceção.
Você acredita que eu consigo tratar bem as moças de telemarketing? rsrs
Quando de saída já percebo quem é, digo que sou a faxineira e aí elas perguntam o horário em que a dona da casa vai estar, etc.
Outro dia não deu certo, a desgranhada quis vender pra mim (faxineira)também. É mole? rsrs
beijos, caríssimo

Eduardo Medeiros disse...

kkkkkkkkkkkkkkk...telemarketeiras são tudo coisa do capiroto!!!!!!

Luciana disse...

è.. realmente está faltando fineza hoje em dia.. e o bullyng sempre existiu mas acho que agora isso está mais exacerbado.. está espalhado.. parece que em todo ligar tem..Pelo menos hoje em dia não se fala mais que são apenas brincadeiras infantis..

Atena disse...

Luciana:
Concordo com seu comentário, infelizmente é assim atualmente.
Considero você uma das pessoas finas que conheci.
beijos

Marcos Pereira disse...

Olá Atena!
ehehe embora eu tenha muito que aprender sobre a fineza, venho aqui humildemente a partilhar de minha opinião sobre esse tema
Fácil ser fino com quem partilha de nossas opiniões complicado quando ocorre o oposto, e esse oposto te causa uma certa pontada no seu ego e dá vontade de soltar os cachorros, mas a gente respira fundo, reflete de novo e tenta exprimir de forma sensata, tendo como alicerce o conceito que uma opinião não reflete necessariamente todo o conteúdo de quem opina. Isso serve pro outro lado. A mesma medida usada a outros, usamos pra nos medir
Não é raro comentários ofensivos de pessoas que se julgam donas da verdade em vez de partilhar a sede do saber, e tentar reavaliar os conceitos de vez em quando, mas a gente vai levando...
Parabéns pelo belo post !
abração!

Naiana Máximo disse...

Ótimo!! a mídia deveria investir nesse estereótipo de gente fina nas novelas, já pensou? chique é ser equillibrado, ser uma pessoa que trabalhas seus próprios egos...
mas parece q nao é conveniente pro sistema que todos sejam bem resolvidos e por isso não infernizem os outros, pelo contrário...o sistema se alimenta dos inferninhos, do caos...pra vender remédios pra angústia, depressão, dor de cabeça, pra vender, vender e vender...
enfim, a mídia quer nos fazer acreditar q nao tem jeito, que o ser humano é mesmo um fiasco e ninguém pode confiar em ninguém...olho por olho, dente por dente... mas vamos espalhando coisas elevadas, coisas do espírito com um antídoto!

Atena disse...

Olá, Naiana:
Você está absolutamente certa, a mídia faz questão de só mostrar o que é ruim. Sei que a tragédia é o que vende jornais e dá Ibope na tv, mas isso só contribui para vivermos num mundo cada mais violento.
Vamos, sim, continuar espalhando coisas elevadas, quanto mais engajados melhor.
Obrigada pela visita e seja sempre bem vinda.

abraços