"No Egito as bibliotecas eram chamadas Tesouro dos remédios da alma. De fato é nelas que se cura a ignorância, a mais perigosa das enfermidades e a origem de todas as outras.”

(Jacques Bossuet).

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Seus pensamentos nem sempre são seus

telepatia

Parece uma frase maluca? Mas não é. Este é um problema que todos nós, encarnados aqui no planetinha, enfrentamos. Muito daquilo que navega pela nossa cabeça, aquilo que cremos ser nossos pensamentos, na realidade são pensamentos de outras pessoas que “entraram” na nossa cabeça.

Como isso acontece? Simples processo físico. Lembre que pensamentos nada mais são do que energia que pode viajar na forma de ondas, pode cruzar o espaço, incluindo-se aí grandes distâncias.

De vez em quando surgem histórias sobre duas pessoas, em partes diferentes e distantes do planeta, terem inventado ou criado a mesma coisa. Usualmente dá motivos a conflitos, pois cada um se diz o legítimo autor e o outro um mero copiador. Ninguém se dá ao trabalho de aventar a hipótese de ambos terem tido a mesma idéia ao mesmo tempo, pois é isso o que geralmente ocorre.

Nós nos comunicamos telepaticamente mesmo sem estarmos conscientes disso. Além de nos comunicarmos telepaticamente ainda somos passíveis de outra forma de comunicação que Rupert Sheldrake chamou de “ressonância mórfica”. Segundo ele existe uma transmissão de informação entre campos mórficos (“estruturas que se estendem no espaço-tempo e moldam a forma e o comportamento de todos os sistemas do mundo material”) sem transmissão de energia, ou seja, no caso de seres humanos não haveria pensamentos, mas consciência pura sendo partilhada.

Embora a teoria de Sheldrake não seja aceita pela totalidade da comunidade científica, ela explica com perfeição o que acontece quando se forma a “massa crítica” (a história do centésimo macaco).

Quanto mais intensamente nos dedicamos a pensar no mesmo assunto, mais energia está sendo gerada e consequentemente mais forte fica esse núcleo de pensamentos. Ficando mais forte haverá mais probabilidade de ser passado adiante, captado pelas “antenas” receptoras de uma pessoa ou de várias.

Essa transmissão/captação de pensamentos entre as pessoas é o que explica fenômenos de atuação de massas (manifestações políticas, linchamentos, etc.) Sendo que nessas atuações ainda há o reforço da energia das emoções.

Bom, mas vamos falar do indivíduo e como ele é afetado pelos pensamentos dos outros. Tudo tem a ver com semelhanças.

Semelhante atrai semelhante.

Digamos que pela manhã você está indo, de ônibus, para o trabalho. Começa a pensar no seu chefe que é uma refinada cavalgadura. Acontece que neste mesmo momento A, B ou C ou os três (passageiros do ônibus) estão pensando nos respectivos chefes – também cavalgaduras. Digamos também que você é uma pessoa bem equilibrada e nada agressiva, mas quando chega ao seu local de trabalho, ao olhar para seu chefe, se imagina pulando ao seu pescoço e esganando-o. Como não é um comportamento típico seu você fica espantado e/ou chocado com seu pensamento. Ahá, acontece que esse pensamento não é seu, ele é de A, B ou C que estavam com você no ônibus. Você recebeu esse pensamento porque era “semelhante” ao que você estava tendo (semelhança entre os tipos de chefes e a reação que despertam).

É bastante comum nos chocarmos com certas coisas que pensamos e como o ser humano é atolado em culpas vai logo assumindo a paternidade de tais pensamentos e considerando-se um ser vil e negativo. Boa parte das vezes tais pensamentos não são nossos.

Tenha cuidado, examine seus pensamentos quando eles o incomodarem ou causarem espanto. Questione se você é realmente o autor, se você não fizer isso estará se deixando continuar preso na “matrix”, na ilusão.

Expandir a consciência é ter maior controle sobre os próprios pensamentos.

Imagem: tecnicalia.com

Este blog foi criado para você, leitor. E só saberei se você está satisfeito se comentar os posts, ou então, pergunte, questione e sugira temas ou modificações.

6 comentários:

Cidadão Araçatuba disse...

Menina...
O chefe cavalgadura caiu como uma luva para mim! Rs...
Vou começar pensando em esganá-lo e rapidinho entro num ônibus, depois no trem,e aí passo para o metrô, e em seguida para um avião e quem sabe alguém não materializa o meu pensamento! Rs...
Brincadeira! O assunto é sério. Acredito que essa "sintonia" possa ser distribuída e assimilada como você bem coloca no texto.
Quanto as invenções, não sei... As necessidades das pessoas podem fazê-las desenvolver produtos iguais, ou parecidos em partes do mundo, mas tenho dúvidas que isso foi "obra" do pensamento, pois um cara que mora no alasca não terá as mesmas necessidades nossas,daqui do Brasil por exemplo, mas seus semelhantes poderão tê-la, não é?
Abração!

PS: Está melhor?

Atena disse...

Cidadão:
Você, com a brincadeira, ilustrou muito bem o que a humanidade faz sem ter consciência. É assim mesmo que a coisa funciona, a humanidade não tem noção do que é capaz de fazer ou de criar com os pensamentos também (os sentimentos e emoções vêm em primeiro lugar).
Quanto às invenções, não sei, mas acho que pode haver duplicidade em países com culturas semelhantes.
Obrigada por perguntar, já estou recuperada sim.
abraços

Tiozão das Batidas disse...

Orgulhosamente programei uma 'chamada' para este ótimo artigo no novo site dos Blogueiros do Brasil. O post será publicado dia 24/10 às 16h .


Abraços cordiais.

Atena disse...

Olá, Tiozão:
Continuando suas leituras? rsrs
Obrigada mais uma vez.
abração

CELSO ANTONIO BERNARDES BERNARDES disse...

Bem, cada um tem direito de expressar suas crenças. Isso é muito positivo. No meu caso, não acredito nessa forma de transmissão de pensamento. A Ciência ensina que a energia produzida por um pensamento no cérebro é muito baixa. Não conseguiria influir nem uma pessoa a alguns metros. A idéia é muito bonita e interessante, mas carece de fundamentação científica.

Atena disse...

Celso:
Não acredito que algo não exista só porque não teve fundamentação científica. Até porque a nossa ciência cartesiana ainda tem muito que andar.
A telepatia já foi confirmada em laboratórios só que os cientistas de mente fechada e egos enormes não dão o braço a torcer.
Sugiro que leia a matéria sobre Sheldrake indicada no texto, ela explica bem melhor o que acontece. Consciência não é energia, portanto sua trnsmissão independe de seu tamanho ou carga.
Enfim, aqui todos tem direito às suas ideias, portanto seja bem vindo.