"No Egito as bibliotecas eram chamadas Tesouro dos remédios da alma. De fato é nelas que se cura a ignorância, a mais perigosa das enfermidades e a origem de todas as outras.”

(Jacques Bossuet).

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

O poder da imaginação

imaginação

Einstein já dizia que só a imaginação é mais importante que o conhecimento. Estava absolutamente certo porque com a imaginação nós nos igualamos ao nosso Criador: nós criamos também.

A humanidade cria desde que veio para a face da Terra. Existem criações humanas que são visíveis materialmente: tudo aquilo que serve para nos abrigar ou proteger dos elementos, nos vestir e ser útil de alguma maneira, bem como encantar os nossos sentidos - as obras de arte. Contudo o que a maioria não se dá conta é que nós criamos absolutamente tudo o que experienciamos, situações, vivências, etc.

Acertou na loteria? Criação sua. Um caixote caiu na sua cabeça? Criação sua também ou de alguém que não vai com a sua cara. rsrs

Após Descartes, com seu penso, logo existo, a humanidade valorizou demais a razão em detrimento de outras capacidades nossas, como a imaginação. No entanto sem a imaginação não teríamos evoluído tecnologicamente, pois qualquer invento humano primeiro foi imaginado para depois vir a se concretizar na matéria.

Tudo o que nos acontece somos nós que criamos, seja consciente ou inconscientemente. E aí reside o problema: criações do nosso inconsciente.

Se vocês estão lembrados do post sobre os aspectos, somos formados por n partes que atuam independentemente de nosso consciente e essas partes, muitas vezes, criam situações bem desagradáveis, como o Ego Negativo, por exemplo, mestre em nos puxar o tapete.

Eu acho horrível dizer isto, mas, resumindo, somos reféns do nosso inconsciente. Infelizmente a maior parte de nosso psiquismo é composta por conteúdos inconscientes e assim sendo não temos controle sobre eles nem sobre o que criam. Daí a humanidade criar e manifestar tanta coisa que consideramos ruim ou negativa.

É comum ver pessoas recitando afirmações do tipo: “Eu sou a abundância manifestada em minha vida”. Aqui a pessoa, através de seu Deus interior (o Eu Sou), declara o que quer criar em sua vida. O que ela não está levando em conta é que pode haver um conteúdo inconsciente seu com uma determinação em contrário (ex: não posso ter dinheiro, ele é sujo, corrompe, etc.). então, por mais que recite sua frase, seu conteúdo não se realizará, não será criado porque para que algo seja criado ou manifestado tem de haver clareza, sem dúvidas ou contradições internas.

O ingrediente principal na receita da criação é a imaginação. É esta que vai formatar, abstratamente, o que queremos manifestar seja consciente ou inconscientemente e o catalisador da manifestação é a emoção e/ou sentimento que deve acompanhar a imaginação.

Sem emoção também não há criação ou manifestação. Este é o motivo de, atualmente, muitas pessoas que se utilizam da visualização, não alcançarem seus objetivos porque visualizar é um produto da mente e se não houver emoção não funciona.

Sei que as informações que atualmente lotam a web sobre visualizar ou recitar afirmações levam muitas pessoas a crer que basta fazer isso para manifestar o que quiserem em suas vidas. Bom, às vezes funciona, outras não pelos motivos que citei. Ainda temos muito caminho pela frente até chegar a fazer o que Sai Baba fazia.

O primeiro passo é ter consciência que precisamos usar a imaginação acompanhada pela emoção ou sentimento.

Provavelmente muitos que estão lendo este post devem estar pensando que todo o aqui exposto é “viagem na maionese”, que isso não funciona, mas aqueles que já se utilizaram dessa ferramenta, acessível a todo ser humano, sabem do que estou falando e usando a imaginação alcançaram seus objetivos. Negar aquilo que se desconhece não é demonstração de inteligência, não é?

Imagem: comunidade.sol.pt

Este blog foi criado para você, leitor. E só saberei se você está satisfeito se comentar os posts, ou então, pergunte, questione e sugira temas ou modificações.

18 comentários:

Luciana disse...

Verdade!! Somos refens do no sso inconsciente...

Hás alguns anos atras eu ouvi alar sobre o poder do pensamento positivo...E tentei aplicá-lo...

Mas não deu certo. E não deu certo porque eu tinha muitas crenças inconscientes que contradiziam praticamente tudo o que eu queria conscientimente..

Eu não entendia como eu poderia ter criado tantas situações que não queria... Mas descobri que o que crio não é bem o que penso conscientimente, mas sim estão de acordo com muitas crenças não tão conscientes assim. srsrs

Por isso descobri que para criar a vida que quero preciso questionar e mudar minhas crenças e é o que estou fazendo...

Atena disse...

Florzinha:
Ninguém melhor do que você para dar um depoimento sobre este assunto.
Você já passou pela experiência e com sua terapia Pathwork está descobrindo o que e o como mudar, não é?
Siga em frente e desejo sucesso nas suas mudanças de crenças limitantes.
beijos

Eduardo Medeiros disse...

atena, nada a acrescentar. concordo com tudo o que você escreveu. ou quase tudo(para não perder o costume de contradizer...heeeeee).

einstein foi um gênio. sua imaginação era prodigiosa e era ela a responsável pelas suas teorias.

não desfazendo da famosa frase de descartes, mas poderíamos dizer:

"imagino, logo, crio".

mas ou menos como no mundo das ideias de platão. tudo o que construímos aqui já existia antes no mundo das ideias/imaginação e sem imaginação, nada do que foi feito seria feito.

gosto muito da razão mas não sou ingênuo em pensar que ela diz tudo.

------------

quando você quiser me fazer uma visitinha, vá somente no meu blog olhar o tempo(acho que você já o conhece)pois deixei de postar nos outros dois blogues que eu tenho(no caso eram 3...). estou sem tempo, por isso tudo o que eu tiver para dizer independentemente do assunto, vai para o olhar o tempo. rs

beijos

Mauricio disse...

oi Atenas!

eu falo por vivencia!

sim o que imaginamos acontece,

-
hoje eu vivo na quele dito

"tudo posso naquele que me fortalece"

e desde então tem sido só felicidade, ate quando estou triste, sou feliz xD

-

aquela msg no final do maionese, quem acha aquilo nem termina de le o texto,

cada um no seu degrau de expansão

Atena disse...

Caro Edu:
Até que um dia concordou com "quase tudo", hein? rsrs
Você filósofos adoram polemizar, eu sei.
Pois é, o velho Platão sabia das coisas.
Leia a resposta ao seu último comentário no post anterior.
Irei visitá-lo logo.
beijos

TEIA disse...

Olá Atena.
Não sabe o quanto eu fico feliz em ler esse post,pois ,tenho bem mais imaginação do que conhecimento.. rsrs
Concordo com cada palavra.
Post divulgado no blog Teia.
até mais

Apaixonados disse...

Vi um filme/ documentário, não me recordo do nome, que procurava decifrar alguns misterios da ciencia... entre os comentários do filme alguém dizia sobre uma teoria que consistia na hipótese de que o mundo nada mais é do que fruto de um 'pensamento coletivo". Tudo o que vemos não passaria de uma vontade coletiva de que tudo isso fosse real, mas que na verdade não é. O que realmente seria real fosse as conciências humanas.

Concordo em parte com essa visão, sobre o mundo ser fruto imaginativo do ser humano. Mas há pontos no documentário e nessa hipótese que não acho tão corretos.

De qualquer forma, a imaginação é um fator importante na vida.
Costumo repetir sempre:

"São os sonhos que moldam a realidade"

Antes de qualquer coisa ser criada não tenha dúvidas que foi imaginada.

Abraço, Atena!

Tom

Atena disse...

Alfredo:
Então você é uma pessoa privilegiada e provavelmente criativa. Parabéns.
abraços

Atena disse...

Tom:
Eu também já ouvi sobre essa teoria e não me convenceu muito. Mas... como somos absolutamente ignorantes, não dá para refutar categoricamente. Sempre fico com um pé atrás em tudo, sem afirmar nem negar. rsrs
Obrigada pela visita
Abração

Atena disse...

Mauricio:
Fico contente que você já esteja nesse estágio. Parabéns e continue no caminho da expansão de consciência.
abraços

Cidadão Araçatuba disse...

Tento exercitar, já disse isso.
Mas a razão sobrepuja qualquer nuance de imaginação. Dar um passo após o outro (planejadamente) me parece o certo a se fazer sempre, e sei (conscientemente) que isso tolhe a imaginação e torna a vida um saco!
Tenho lido mais e tentado abrir o leque mental, quem sabe daqui mais um tempo...
Muito bom seu texto!
Abração!

PS: Foi meu ego negativo que escreveu,(piadinha ruim, mas não resisti,rs...)

Atena disse...

Cidadão:
Você sempre me divertindo com seus comentários... rsrs
Se não me engano, seu curso é Administração, não é? Bom, a gente adquire vícios profissionais, planejamento e administração são coisas inerentes, difícil fugir disso, mas...
Você pode começar usando a imaginação como se fosse uma forma de brincar ou se divertir, sem um objetivo fixo. Aproveitar momentos após a refeição, enquanto as toxinas agem e nos deixam meio sonolentos, ou então enquanto dirige o carro. São momentos excelentes para deixar vir à tona o lado direito do cérebro.
Aos poucos vai se tornando mais costumeiro. Não faça disso um cavalo de batalha (ego negativo atuando), as coisas devem fluir naturalmente.
Sucesso pra você!
abração

Beth Muniz disse...

Bem,
Ultimamente ando um poço de fertilidade em relação as minhas imaginações. rsrsrsrs
Agora, há duas coisas que faço questão de me lembrar sempre, antes de viajar na maionese: há objetos que desconheço, mas que provavelmente existam independente da minha vontade. E, sempre há uma história anterior por trás das coisas e/ou pesssoas.
Assim a viagem fica mais interessante e o escorregão menor. kakakaka
Não sei se viajei demais. O importante é refletir e exercitar os neurônios...
Bom final de semana.
Grande beijo, mestra.

Atena disse...

Querida Beth:
Que bom que anda fértil a sua imaginação, bom sinal. rsrs
Quanto ao exercício dos neurônios, é importantíssimo, pois conforme eles vão morrendo, com o passar dos anos, se a gente não exercitar o cérebro, emburrecemos.
Tenha um ótimo final de semana também
beijos

VéiChico disse...

Eu acabei de ler um texto da Nanda. A sai de lá co a cabeça fervilhando. Ia sair, começar, efetivamente, o meu trabalho quando me lembrei... kde, Atena?

Agora que te achei e deparei com esta escrita acredito que no mundo interno de um há uma conexão entre o céu (nossos pensamentos) e a terra (nós mesmos).

Um texto complementa o outro. Vc e Nanda, falaram comigo! Agora passarei o resto do dia sentindo a presença boa e o papo legal de duas pessoas genais!

Abs!

Atena disse...

Valéria:
Andava com saudades de seus comentários, pois adoro receber comentários de gente que tem o dom da escrita. rsrs
Sim, há uma conexão em todos nós, entre o céu e a terra, somente que a maioria não se dá conta disso.
Estimo que tenha apreciado a leitura, fico lisonjeada.
beijos mil

Sissym disse...

Olá Atena, quanto tempo!!!

Sobre imaginação, a minha mente é muito fertil. Contudo, sair da imaginação para a criação já é outra historia. Melhor ainda quando o que se cria se transforma em algo maior do que podia imaginar. Criatividade é algo fantastico, ter boas idéias no momento oportuno pode fazer toda a diferença.

Beijinhos

Atena disse...

Sissym:
Olá, minha linda.
Sim, a criatividade é algo fantástico. Acredito que, conforme o ser humano vá evoluindo, irá se tornando mais proficiente nesse aspecto.
Obrigada pela visita e participação.
beijos