"No Egito as bibliotecas eram chamadas Tesouro dos remédios da alma. De fato é nelas que se cura a ignorância, a mais perigosa das enfermidades e a origem de todas as outras.”

(Jacques Bossuet).

quarta-feira, 9 de março de 2011

Quem somos nós? Ou: os aspectos humanos

cabeça

Hoje vamos aprofundar mais o conhecimento sobre o ser humano. Vamos falar sobre os aspectos que possuímos que motivam, influenciam ou determinam nosso comportamento.

Freud, o pai da Psicanálise, estruturou toda sua teoria em cima de somente três aspectos nossos: o superego, o ego e o id, contudo o ser humano é bem mais complexo , não podendo ser reduzido dessa maneira.

Não se trata aqui de retirar o mérito de Freud, ele fez o melhor que podia com as informações e conhecimentos da época em que viveu.

Hoje temos novos subsídios para entender melhor como funciona o ser humano em seu universo mental e emocional.

Nosso psiquismo recebe informações e influências de várias fontes internas, as quais chamaremos de aspectos.

Quem costuma prestar atenção ao seu próprio eu ao invés do que ocorre no exterior já deve ter percebido que em muitas ocasiões estamos pensando uma coisa e ao mesmo tempo há uma musica tocando dentro de nossa cabeça ou estamos pensando em algo e ao mesmo tempo há um outro assunto rodando no HD. rsrs Ou ainda, estamos pensando em como nos saímos bem “naquela” jogada e uma vozinha interna diz: “babaca, você acertou na pura sorte”...

Todas essas vozes internas são os nossos aspectos inconscientes e que muitas vezes nos infernizam a vida. Há aqueles “bonzinhos” que nos dizem sermos maravilhosos, inteligentes e charmosos, mas há também os “mauzinhos” que adoram nos botar pra baixo.

Como já vimos anteriormente, temos dentro de nós um aspecto Pai, um Adulto e um Criança (semelhantes ao superego, ego e id de Freud). Além destes existem inúmeros aspectos que são as outras vidas que tivemos (temos). Provavelmente, 99,99% dos humanos não têm consciência dos conteúdos psíquicos provenientes dessas vidas anteriores (atuais), mas elas nos afetam consideravelmente.

Podemos citar como exemplos certas fobias que aparecem já na infância ou adolescência, conflitos familiares, comportamentos difíceis de modificar e sentimentos de culpa que afetam profundamente o bem estar e equilíbrio do indivíduo.

Alguns de vocês já devem ter conhecimento de sermos chamados “seres multidimensionais”. Dimensões à parte, por tratar-se de um tema que o nosso cérebro ainda não tem capacidade de processar, multidimensional quer dizer exatamente sermos muitos eus, pois como o tempo não existe ou é simultâneo, todas as manifestações de vida que tivemos (temos) no planeta estão conscientes e atuantes, em certa medida, num outro nível de realidade do qual não temos consciência.

Não queiram entender como isso funciona porque é perder tempo – o tico e o teco entram em parafuso e desandam a dançar La Macarena. rsrs

Aqueles de mente cartesiana que só aceitam um conteúdo depois de dissecá-lo e devidamente rotulá-lo, podem parar de ler por aqui.

O importante é termos consciência de que esses aspectos existem e influenciam bastante a nossa vidinha do dia a dia.

Bem, vocês podem perguntar: e daí, agora que eu sei que outras vidas estão afetando a atual, o que faço?

Depende. Cada caso é um caso. Eu não sou muito fã de terapias de regressão porque se não for bem conduzida e o paciente não tiver um ego bem estruturado, podem fazer mais mal do que bem.

No caso em que uma pessoa faz uma terapia convencional e esta não resolve um problema que afeta bastante sua vida, pode procurar então uma terapia de regressão.

Advertência: que seja com um profissional bem capacitado e de preferência recomendado por alguém que já se tratou com ele.

Além destes aspectos já comentados ainda temos: o aspecto adolescente; os aspectos masculino e feminino (em ambos os gêneros, apesar da feroz resistência dos machões); o aspecto profissional; o religioso (para aqueles que possuem uma religião); o da nação em que vivemos ou cultural e aquele aspecto que eu chamo de “eu negativo” (aquele que adora nos diminuir), etc. Ou seja, somos complexos mesmo.

São “n” vozes dentro da nossa cabeça travando aquilo que chamamos de diálogos internos. A maior parte das pessoas não se dá conta da diversidade de vozes ou influências porque somente uma minoria costuma prestar atenção nisso ou se autoanalisar.

E agora: o que fazemos com este conhecimento? Se tiver interesse em se conhecer melhor, crescer como pessoa, ter maiores chances de sucesso em suas empreitadas e expandir sua consciência, comece a prestar atenção em seu interior, nas vozinhas internas e em que diachos elas estão interferindo.

***************************************************************************

Aviso aos meus queridos leitores: estou em mudança de residência, só poderei lhes dar atenção na próxima semana. Agradeço a toda sua atenção, carinho e paciência comigo. rsrs

Imagem: verdadeabsoluta.net

Este blog foi criado para você, leitor. E só saberei se você está satisfeito se comentar os posts, ou então, pergunte, questione e sugira temas ou modificações.

14 comentários:

Luciana disse...

Atena!!!

Mais uma vez adorei o texto. E eu estou realmente prestando atenção nessas vozes. Até fiz um poema com uma delas. Não sei se vc leu. Mas o poema se chama: O Aspecto ferido.

Sabe eu adora quando há uma associação de psucologia e espiritualidade... Por isso gosto tanto do pathwork e do seu blog!!!!

Apaixonados disse...

Adorei o texto, Atena!

..."multidimensional quer dizer exatamente sermos muitos eus, pois como o tempo não existe ou é simultâneo..."

Com esse trecho acima você quis dizer que enquanto vivemos neste tempo-espaço há um outro de cada um de nós vivendo também num outro tempo-espaço sobreposto ao nosso?

Se assim for vi há algum tempo, na revista Scientific American, algo semelhante. Chamava-se TEORIA DAS CORDAS que tem como base teórica a regras da teoria da relatividade e da física quântica. Quando li fazia sentido. E concordo com essa teoria e, portanto, com o seu texto nessa temática! ^^

Também achei interessante o que você disse sobre os 'aspectos' que regem nossa mente. Concordo plenamente.

Abraços

Tom

SUCRIS disse...

Olá Atena,
O que será que aconteceria se conseguíssemos juntar essa "parentada" toda em um só?Viveríamos um "Eu Sou"?Quando calamos a mente elas não somem?
Como seriam então afinal sem elas,o Nosso"diálogo
interno" ?È uma parada e tanto em caríssima rs.. rs.. Abraço Fraterno
Namastê

sabrina disse...

ÓTIMO POST!
ADOROOO
BJS

Cidadão Araçatuba disse...

Gostei do post, mas vou pedir uma luz, não uma luz não, uma estação de energia inteira! Rs...
Não sei se sou cartesiano.
Tenho às vezes "premonições", ás vezes só de olhar para uma pessoa não consigo me afeiçoar a ela, sinto que ela me fará algum mal,que está sendo falsa e de imediato me afasto dela.
Minha mulher fica doida comigo!
Ela diz:
-Nossa mas você nem conhece a pessoa direito, como pode fazer esse juízo dela? etc, etc... Rs ...
Sou doido? Preconceituoso? Neurótico?
Se bem que já ouvi falar que TODOS nós temos as nossas neuroses, bem, assim dizia meu professor de psicologia.
Seriam experiências passadas?
Já ouvi falar que isso existe,e você até trata no post, muito embora confesso,tenho minhas dúvidas.
Dá uma luz aí!
Grande Abraço!

audiencia da tv disse...

ola passando aqui pra dizer que adorei seu blog e que virei seu seguidor se quiser seguir o meu agradeço
tenha um bom dia abraços e sucesosss
http://audienciadatvrealtimes.blogspot.com/

Atena disse...

Olá Sucris:
Quando juntamos a parentada toda estamos prontos para a fase final da chamada ascensào.
Nào sei se quando calamos a mente elas somem porque ainda nào consegui fazer isso. rsrs mas creio que elas somem e aí o diálogo interno desaparece.
Com certeza essa parada é dura, houve época em que me revoltei por ter tantos dentro de mim, mas agora já estou conformada. Fazer o que? rsrs
abraçào

Atena disse...

Meu caro Cidadào:
As antipatias imediatas podem ter mais de uma causa. Pode ser que a energia da pessoa é ruim ou incompatível com a sua ou pode ser que vc. esteja usando um mecanismo de defesa chamado transferencia (estou no note do filho e nào encontrei o circunflexo).
Após estar instalado o meu PC enviarei mensagem dizendo em qual post vc. encontrá este assunto. E nào se preocupe que todos apresentam isso, nào é neurose. rsrs
abraços

Atena disse...

Audienciadetv:
Obrigada pelo visita e elogio. Após estar com meu PC instalado visitarei seu blog.
abraços

Atena disse...

Luciana:
É importante prestar atençào nessas vozes se quisermos nos conhecer melhor e evoluir.
Beijos

Cidadão Araçatuba disse...

Aguardo ansioso a dica! Grande Abraço

DaviZittu disse...

Esses "aspectos" são na verdade agregados psíquicos provenientes de nossas experiências. Leiam "Tratado de Psicologia Revolucionária" e "A grande Rebelião" de Samael Aun Weor.

Esses Eus Psicológicos são vícios da nossa mente, provenientes de ações, prazeres e traumas dessa Encarnação e das Anteriores. Conforme se vá eliminando esses agregados, obtém-se a Expansão da Consciência.

Nesses livros e em sites Gnósticos isto está explicado direitinho

=D

Atena disse...

Davi:
Obrigada pela contribuição ao assunto.
Seja sempre bem vindo

Blogueiros do Brasil disse...

Orgulhosamente programei uma 'chamada' para este ótimo artigo no site agregador de conteúdo dos Blogueiros do Brasil (( http://omelhordos.blogueirosdobrasil.com/ )).

Será publicado em 03/06/2013 , no decorrer do dia.

IMPORTANTE : As visitas aparecerão no
Google Analytics e em outras ferramentas
similares como originadas na URL
http://ads.tt/ .


Abraços cordiais.