"No Egito as bibliotecas eram chamadas Tesouro dos remédios da alma. De fato é nelas que se cura a ignorância, a mais perigosa das enfermidades e a origem de todas as outras.”

(Jacques Bossuet).

terça-feira, 10 de julho de 2012

Nem tudo é o que parece

comunis

Tenho acompanhado de perto postagens, comentários e vídeos de um tema que está fervendo na web: notícias (?) e opiniões sobre o suposto crescimento dos comunistas.

Alguns elementos conservadores e dogmáticos religiosos de extrema direita estão divulgando suas ideias equivocadas, ou capciosas, de que todo aquele que é contra o capitalismo, domínio das corporações, mão de obra quase escrava, mercantilização de direitos humanos, desigualdades sociais, etc. é de esquerda ou comunista. Aí já começa o engano: ser de esquerda não é ser comunista, é simplesmente ser oposto aos princípios e ideias daqueles de direita.

Parece-me que a instalação da Comissão da Verdade estimulou as polaridades esquerda-direita. Os guerrilheiros que lutaram contra a ditadura militar hoje estão sendo chamados de terrorista, sendo um deles a nossa Presidente.

Houve abusos por parte de alguns guerrilheiros? Provavelmente sim. Havia aqueles que pretendiam instalar o comunismo no país? Provavelmente sim. Em qualquer grupo há desviados, no mundo real ou virtual. É da natureza do humano cometer enganos e, à época, não tínhamos em nosso país informações sobre o lado escuro (ou sangrento) dos comunistas, mas havia suficiente informação sobre o imperialismo norteamericano o que foi suficiente para muitos se equivocarem.

Um parêntese: não sou comunista nem petista, mas eu vivi a época da ditadura e fui testemunha de alguns casos de violação dos direitos humanos por parte do regime vigente à época.

No meu entender o que está acontecendo é o seguinte: finalmente as pessoas entenderam que o sistema capitalista é selvagem (atira migalhas e propaga estimular a livre iniciativa e empreendedorismo) inclusive nos Estados Unidos (meca do capitalismo) já estão se manifestando contra, como o movimento “ocupe Wall Street” e outros. Essa conscientização mesmo que tardia, somada à crise financeira mundial, está assustando os donos do capital (muito mais informados do que nós simples mortais). O que fazer então? Espalhar o rumor de que os contrários ao capitalismo são comunistas. Para tal se servem de monopólios midiáticos, pessoas compradas e de outros bem intencionados porém ignorantes (já expliquei aqui no blog que quando uso esta palavra é somente no sentido de ignorar).

Entre os ignorantes situo a totalidade dos jovens que ficam repetindo o que ouvem ou leem de pessoas mais velhas como comentaristas, jornalistas, etc.. Nesses eu destaco um que se diz filósofo, mas que não passa de um indivíduo perturbado psiquicamente e vaidoso, contudo um malabarista com as palavras que pode sim convencer os menos informados.

Também entre os ignorantes se inclui uma boa quantidade de crentes religiosos que acham que todo comunista é ateu e capaz de comer criancinhas no jantar. Dizem-se cristãos, mas apóiam o sistema econômico que desvaloriza e despreza os pobres, mas destes, arrancam sem pudor, suas parcas economias em nome da fé.

(Por favor, não venham argumentar que fulano e sicrano bilionários mantêm fundações de ajuda aos necessitados. Estou me referindo ao sistema econômico e não a pessoas).

Nos dias de hoje, graças às facilidades de acesso à informação e à internet, as pessoas estão mais conscientizadas e sabem (boa parte pelo menos) que o regime comunista faz mal à integridade física e ao bolso. Realmente não acredito que haja gente insana o suficiente para que o comunismo tenha alguma chance de renascer. Ainda temos exemplos como a Coréia do Norte que mostram o que é possível acontecer sob um regime comunista.

Na história humana sempre houve a utilização de “inocentes úteis” para concretizar os planos dos poderosos e atualmente a internet está repleta deles, na maioria jovens que, carentes de leitura (excesso de arrogância?), principalmente histórica, se deixam influenciar.

Acredito que a grande maioria dos que estão à esquerda desejam um sistema econômico mais humanitário e distribuidor de renda e não um regime de governo centralizador e contrário às liberdades individuais como é o comunismo.

Aos que se sentiram encaixados no aqui exposto sugiro expandir suas consciências e dar-se conta que nem tudo é o que parece.

Ou como disse a amiga e blogueira Beth Muniz  que gentilmente revisou meu texto, como diz o velho ditado: nem tudo que reluz é ouro!

Este blog foi criado para você, leitor. E só saberei se você está satisfeito se comentar os posts, ou então, pergunte, questione e sugira temas ou modificações.

16 comentários:

Luciana disse...

Confesso que não sou muito ligada em politica.

Então vou comentar apenas o quadradinho. srsr.

Eu acho engraçado como alguns religiosos ( falo dos mais fanáticos) veem tudo como satânico ou anti cristo..

Basta ter uma visão diferente da deles que já vira satânico.. por causa de coisas como essas eu nunca gostei de religião.

Gabriel Correia disse...

Poxa Atena, que honra ser o primeiro a comentar esse seu excelente post! é bom ver um texto bem elaborado como esse, sobre essa questão batida de direita, esquerda, direita, esquerda. que felizmente alguns já começam a ver uma via alternativa que vai mais pelo bom senso e foge ao radicalismo. eu poderia resumir dizendo que o mundo sempre foi e sempre sera capitalista. só temos que eliminar o ingrediente selvagem. Atena pode ser um pouco deselegante da minha parte mas tenho um post fresquinho. e algo me diz que que você vai achar interessante. como você não me segue né, me obriga a forçar uma barra. rsss. Um abração, excelente post.
PS. fiquei curioso quanto ao suposto filosofo perturbado?

Ana Bailune disse...

Brilhante postagem! Acho que o maior problema, é que as pessoas acharam facilmente um caminho de direita e outro de esquerda, mas jamais acharam o caminho do meio.

Atena disse...

Luciana:
Sectarismo tem essa característica: facilita o fanatismo. Eu também não quero nem saber de religião. Isso foi invenção humana que só serve para dividir os seres humanos.
Beijos e obrigada pela visita

Atena disse...

Gabriel:
Você foi o segundo. rsrs O primeiro comentário ainda não tinha sido publicado. Todavia não importa sua colocação, seus comentário são sempre bem vindos.
Concordo com o que disse, a selvageria do capitalismo é que é o problema.
Vou visitá-lo sim.
abraços

Atena disse...

Ana:
Está perfeita sua colocação. O velho Buda já dizia que o melhor é o caminho do meio.
Obrigada pela sua visita e seja sempre bem vinda.
abraços

DUVENDAS disse...

Parábéns pelo post e pelo seu aniversário!!Felicidades!

Atena disse...

Muito obrigada , Duvendas. Seja bem vindo.
abraços

Giba disse...

Olá Atena, tudo bem contigo?
Gostei muito de seu texto, mas quero acrescentar que: Durante o regime militar, os militantes de esquerda assumiram três facções distintas, uma apenas ensinando o que era o socialismo e pregando que poderíamos ter uma melhor distribuição de renda e assim por siante, a segunda foi se enfiando na política e ali foi firmando suas bases, a terceira, conhecida como ala radical, queria e alguns desta ainda querem implantar um regime político igual o de Cuba. Foi este terceiro grupo, no qual pertenceu nossa presidente e boa parte de sua equipe, que assaltaram bancos, montaram guerrilhas e outras formas violentas de manifestação, sendo que este grupo e apenas ele nunca foram a favor da democracia. Os outros dois grupos sempre a defenderam.
Eu acredito muito no caminho do meio, ensinado por Sidarta (Buda), mas acho que a única solução para o impasse ideológico, político e religioso é a educação associada a cultura.
Um grande abraço

Lino Tavares disse...

Eu nunca havia lido nada tão patético como esse texto. A pessoa que o escreveu deveria reservar para si o Nº 1 do contingente de "ignorantes" que disse serem os que desconhecem nossa história política recente. É tão insegura que usa expressões como "provavelmente", etc., porque certeza do que diz não tem.
Afirmar que, entre os guerrilheiros, só alguns eram comunistas, e que Dilma Rousseff não o é, chega às raias do hilário. Será que não viu a Presint(A?) no programa do PCdoB, chamando seus integrantes de antigos companheiros de lutas. Que lutas ? Em prol de uma redemocratização igual à "ditocracia" de Cuba, da Coreia do Norte ou da China ? Nos arquivos dos quartéis - quem teve acesso a eles sabe disso - está tudo registrado. Inclusive o assalto da Organização VAR Palmares da "Estela guerrilheira (Dilma Rousseff para quem não sabe) ao cofre do Adhemar de Barros e vários atos terroristas, em nome da causa, que outra não era senão o entreguismo vil e covarde de nossa soberania aos ditames de Moscou. O curioso é que todos os que classificam os Estados Unidos de imperialismo fazem das tripas coração para mandarem seus filhos para lá, a fim de conseguirem na vida o que, neste país atrasado e mal governado chamado Brasil, só conseguem os apaniguados ou aparentados do poder, como o "Lulinha" que, fruto do tráfico de influência do pai demagogo e corrupto, conseguiu multiplicar seu patrimônio de forma relâmpado, como fez impunemente o "queridinho" do PT, Antônio Palocci. Meus pêsames a esse texto carente de verdade. Sou jornalista e muitíssimo bem informado. Tenho dois filhos e quero para ells o Brasil livre e progressista que conheci nas décadas de 1960 e 1970. Aquele que Roberto Carlos canta, dizendo "O que ontem foi felicidade, me mata agora de saudade/ Velhos tempos, belos dias". Será que tem alguém cantando assim na Rússia, morto de saudade da ditadura comunista que apodreceu por lá ?

Atena disse...

Giba:
Sou totalmente avessa a extremismos, seja de que linha for.
Infelizmente algumas pessoas confundem bom senso e lucidez com insegurança.
Os episódios ocorridos durante a ditadura militar foram desastrosos, tanto de um lado quanto do outro e concordo que a educação é o melhor caminho para que tais fatos nunca mais se repitam.
abraços

Atena disse...

Sr. Lino:
Realmente não sou tão bem informado quanto o senhor. Não circulei nos porões e corredores das fortalezas durante a ditadura. Na época era apenas uma estudante que foi, em algumas ocasiões, testemunha dos desmandos do regime.
Uso termos como talvez ou provavelmente porque sou uma pessoa de bastante bom senso e minha lucidez me impede de afirmar como real qualquer coisa que eu não tenha testemunhado.
Também jamais afirmo algo em se tratando de seres humanos, pois somos seres muito complexos, mentirosos e enganadores muitas vezes.
Tive oportunidade de enviar meus filhos para estudarem nos Estados Unidos, mas jamais o faria porque considero aquele país lamentável na sua arrogância e imperialismo, sem falar nas atividades suspeitas de sua CIA e outras agências secretas.
Se o senhor entendeu bem o texto deveria ter notado que não fiz apologia do comunismo, bem pelo contrário, foi um chamado à reflexão das pessoas extremistas e radicais que só conseguem ver um lado das questões.

Beth Muniz disse...

Querida Atena,
Primeiro, agradeço pela referência ao meu nome, no texto.
E, realmente “nem tudo é o que parece”...

O pior que a cegueira política, doença ideológica, que acomete alguns indivíduos, é a dor de cotovelo ideológica. Esta, é pior que dor de corno, como diziam os das antigas... Não adianta o tempo passar, ela permanece alí a martelar a cabeça da criatura.

O Brasil que eu defendo se escreve com “S”. Mas, há os que defenda,m o “z” no lugar do esse. Como defedenderam e defendem ideologicamente a volta dos regimes autoritários militares, mesmo disfarçados de democraticas e nacionalistas.

São tão cegos politicamente que não conseguem compreender que os Estados Unidos da América do Norte já não é a única potência política e econômica mundial. Os vermelhinhos estão no páreo, e o Brasil com “S”, hoje é referência para os países da europa, empobrecidos.

O Brasil mudou, graças a um operário chamado Lula e a uma ex-terrorista, chamada Dilma, que queriam alguns ou não, é a PRESIDENTA DO BRASIL!

Sabe o que é mais patetico? Quem se incomoda com isto são os que não conseguem olhar para frente, e só veem a história recente pelo retrovisor, embaçado. Aí ficam tecendo teses históricas como se todos que as leem fossem idiotas. O povo tá nem aí... Votou no lula (2X) e na Dilma.






O que esses patéticos não aceitam, é o fato de que pela primeira vez na história deste país, está havendo dustribuição de renda, inclusão social, política de habitação e previdência social, acesso aos vários níveis de ensino - mesmo com o sucateamento s pelos militares e os demos/tucanos, das escolas técnicas e universidade, que aliás, só foram recuperadas a partir do governo Lula. Ah, isso é demais! Onde já se viu! Coisa de comunista!

Como não podem abertamente se posicionarem contra a estas políticas, ficam reproduzindo o velho discurso de extrema direita, importado dos americamos golpistas, para atacar supostos comunistas, socialistas, ex-terroristas e todos os istas,

Saudosistas, vivem com os pés no Brasil e a cabeça em Miami, sonhando com o tempo em que muitos saiam do país “para fazer a América”, enquanto a América discute hoje com o Brasil, uma forma de abolir os vistos entre os dois países, porque precisam das nossas divisas para alavancar a economia norteamerica, falida. Quem diria... kakaka

São tão patéticos, quanto patéticas são as músicas enquadradas e esquematizadas pelo regime militar nos anos 60 e 70, que alienava e amedrontava a massa desinformada, que durante anos acreditou na máxima: Brasil, “Ame-o ou Deixe-o”. Felizmente, descobriram o real significado... Hoje o amam e não desejam deixá-lo.

Na verdade, o que os incomoda além de ver uma ex-terrosrista no comando do país, é a Comissão da Verdade, desvendando o lado obscuro da chamada história recente do Brasil. Sim, porque para cada fato, sempre há várias versões. E as versões plantadas pelos torturadores e seus seguidores, estão sendo desvendadas e desabando uma a uma.

Não minha querida amiga,
Não há como temporizar com esses patéticos ideológicos. Nestas questão não existe j“centro”. Foi um “Centrão” que manipulou o povo - Junto com a mídia, e elegeu o maior fiasco presidencial que já tivemos: Color de Mello, apenas para não eleger o Lula. Mas, não adiantou. kakakaka
E não me venha dizer que a saída é a educação. Educação se aprende em casa, especialmente a ideológica. Uma vez doutrinado em casa para ser reacionário, sempre reacionário! Ensino se aprende nas escola.

Aliás, quando os reacionários não conseguem defender as suas ideias abertamente, arrumam loga uma máxima: “a saída é a educação”! Como banalizam o termo e o conceito...

Ah, os patéticos também são, além de patéticos, mal educados e grosseiros, quando não conseguem conviver com as ideias contrárias as suas. Ou seja: não dialogam, apenas atacam para se defenderem. Hilário!
É isso Mestra.
Não deu para economizar... rsrsrs
Beijo.

Eduardo Medeiros disse...

Atena, já não se fazem mais comunistas como antigamente. Muitos(se não todos) dos que lutaram contra a ditadura militar brasileira de uma forma ou de outra, eram deslumbrados com Moscou; o principal deles foi Luiz Carlos Prestes, este sim, comunista vermelho pró Moscou de carteirinha. E ainda o apelidaram de "Cavaleiro da Esperança".

Concordo com a opinião do Lino ao dizer que o petismo hoje tem uma vontade indisfarçável pelo autoritarismo de esquerda e que estão trabalhando na surdina para isso.

A verdade é que não existe o melhor sistema de governo ou econômico, existe o menos pior. E o capitalismo e a democracia são os menos piores que o comunismo e a ditadura.

Mas com eu disse, os comunistas de hoje posam de democráticos, de defenderem os pobres e oprimidos; seu lema hoje é "Socialismo e Democracia" ou, "Socialismo e Liberdade" como o PSOL.

Acho até que são bem intencionados, mas um pouco ingênuos. O capitalismo é um sistema que de vez em quando gera crises e ele sai das crises mais forte do que antes.

Hoje o lulismo brasileiro, amigo do peito do regime assassino de Fidel Castro e do populismo de Chaves e Morales, usa a democracia para se perpetuar no poder através exatamente desse populismo messiânico.

Mas para não dizer que eu não falei de flores, espero um dia que o capitalismo se torne tão eficiente em distribuir riquezas como é eficiente em gerá-las.

Sonhar não custa nada ou quase nada...rss

beijos

Atena disse...

Beth:
Parece-me que poucos são capazes de trilhar o caminho do meio. Infelizmente o ser humano deixa-se levar pelas emoções em detrimento da razão.
Mesmo tendo deixado bem claro minha discordância ao comunismo, houve quem não o entendesse.
Quanto às conquistas brasileiras citadas por você, eu concordo, mas não aprovo o viés paternalista do PT. O mais importante é investir em educação (ensino como você diz) oferecido pelas escolas. O crescimento assombroso dos chamados tigres asiáticos ocorreu em função disso. Também me desgosta o apoio a figuras como Chávez e irmãos Castro (claramente ditatoriais). Já me perguntei algumas vezes se Che tivesse vivido a situação cubana não seria diferente.....
Enfim, sistemas sociais, políticos ou econômicos, em ultima instância, dependem dos seres humanos e estes enquanto não evoluírem continuarão estragando tudo em que tocam.
É isso.
Beijos de sua “patética” amiga rsrs

Atena disse...

Edu:
É, infelizmente a lavagem cerebral funciona. Tanto à esquerda quanto à direita. Até você que é um pensador rotulou de comunistas ao pessoal de esquerda. Socialismo não é sinônimo de comunismo. Se bem me lembro o comunismo é o estágio após o socialismo onde não existe mais a figura do Estado e também o comunismo (pelo uso) virou sinônimo de regime de governo ditatorial e socialismo já se refere a sistema social/econômico dando liberdade e permitindo a democracia. As pessoas confundem, eu sei.
Como você eu também espero que o capitalismo um dia distribua riquezas ao invés de só gerá-las – para poucos.
Abraços e obrigada apela visita