"No Egito as bibliotecas eram chamadas Tesouro dos remédios da alma. De fato é nelas que se cura a ignorância, a mais perigosa das enfermidades e a origem de todas as outras.”

(Jacques Bossuet).

domingo, 10 de fevereiro de 2013

Experiências fora do corpo – parte I

EFC

Robert Monroe, engenheiro e jornalista, no ano de 1958, começou a passar por estranhas experiências fora do corpo (também chamadas viagens extrafísicas, desdobramento, projeção ou viagem astral). De início suas saídas extracorpóreas aconteciam espontaneamente, sem que ele tivesse tido vontade disso ou comando sobre as mesmas. aos poucos, conforme o tempo passava, foi se acostumando com as saídas e finalmente as programava, saindo do corpo por vontade própria.

A partir daí todo um novo universo se descortinou para Monroe, mudando sua visão de mundo e inclusive sua fisiologia. Ele relata suas viagens e descobertas no livro Viagens fora do corpo, Ed. Record, 1971.

Como cientista que era, e até por instinto de preservação, quis pesquisar sobre o assunto e o caminho levou-o para longe das religiões, parapsicologia e disciplinas orientais, pois aí não encontrou a confirmação científica que procurava. Quase nada encontrando resolveu, lá pelos anos 70, junto com alguns colaboradores, todos profissionais de grau universitário, fundar um instituto para pesquisar e desenvolver técnicas de saída do corpo – o Instituto Monroe de Ciências Aplicadas.

O laboratório de testes consistia em três cabines de isolamento com uma cama com colchão d’água aquecida, controle de ar, temperatura e acústica. Todas as três ligadas separadamente à sala de controle onde eram registrados sinais fisiológicos dos participantes: EEG (eletroencefalografia) com oito canais, EMG (tônus muscular), pulsação e voltagem corporal.

Seus experimentos com os voluntários “pacientes” eram à noite o que acarretou que muitos acabavam dormindo durante as sessões. Como Monroe era engenheiro de som, pensou em utilizar sons para manter os pacientes acordados num estado de pré-sono e plenamente conscientes. Pôs mãos à obra e criou o que chamou de FFR (Frequency Following Response) ou Resposta Imediata à Frequência. Introduzindo certos tipos de sons nos ouvidos dos participantes descobriram que havia uma resposta elétrica semelhante nas suas ondas cerebrais e controlando essas freqüências de ondas conseguiam manter a pessoa acordada ou fazê-la dormir.

A partir de então Monroe e sua equipe alcançaram considerável progresso em seus experimentos. Com a divulgação de seus trabalhos começaram os convites para palestras e posteriormente para experimentos com vários participantes na forma de workshops. À época do lançamento de seu livro Viagens além do universo (1985), milhares de pessoas já tinham participado dessas experiências de saída do corpo assistidas pela equipe do Instituto.

Monroe deu palestras em grandes universidades americanas e organizações como o Smithsonian Institution e apresentou estudos sobre o assunto à Associação Psiquiátrica Americana. Seu trabalho foi sempre acompanhado por psicólogos e psiquiatras.

Estudos realizados após a publicação do livro Viagens fora do corpo indicaram que uma a cada quatro pessoas teve, no mínimo, uma experiência extracorporal espontânea (eu já tive umas cinco das quais me lembro).

A leitura dos livros de Monroe foi uma das mais instigantes que já chegou às minhas mãos. Seu conteúdo ratifica outras leituras minhas sobre expansão de consciência e confirma a existência de outras realidades bem como a reencarnação.

Já disse aqui e volto a dizer: somos muito, mas muito ignorantes a respeito do que é a realidade e o universo. Infelizmente as religiões ocidentais se encarregaram de nos condicionar com conceitos e crenças bobas e limitantes. Não temos a menor ideia do que nos rodeia que não conseguimos ver com os olhos físicos.

Os anos todos que Monroe despendeu em suas “viagens” fora do corpo o levaram a ter uma diferente visão de mundo, espaço e tempo.

Esta é a mensagem que os monitores do Instituto Monroe fornecem para os participantes memorizarem antes de iniciar seus experimentos fora do corpo:

“Sou mais do que o meu corpo físico. Por ser mais do que matéria física, posso perceber aquilo que é maior do que o mundo físico.

Assim, desejo me expandir, experimentar: conhecer, compreender, controlar, utilizar as energias e sistemas energéticos superiores que possam ser benéficos e construtivos para mim e para aqueles que me seguem.

Também desejo a ajuda e cooperação, a compreensão dos indivíduos cuja sabedoria, evolução e experiência são iguais ou maiores que as minhas. Peço a eles orientação e proteção contra qualquer influência ou força que possa me proporcionar menos do que os meus desejos expressos.” (livro Viagens além do universo)

Esta mensagem se justifica porque Monroe constatou que ele e outros participantes entravam em contato com outras entidades (algumas constituídas só de luz, mas também algumas desencarnadas de corpos físicos).

Aos céticos, sugiro assistirem este vídeo sobre um paciente sob anestesia geral que experimenta uma saída do corpo: http://www.youtube.com/watch?v=8GoVFGsLmzk&feature=youtu.be

Imagem: http://www.viagemastral.com/

Este blog foi criado para você, leitor. E só saberei se você está satisfeito se comentar os posts, ou então, pergunte, questione e sugira temas ou modificações.

21 comentários:

Ana Lucia Nicolau disse...

realmente, pra fazer qualquer um pensar....abçs

Atena disse...

Olá, Ana Lucia;
E não é? rsrs
Seja bem vinda e obrigada pela visita.
abraços

Victor da Silva disse...

Muito interessante...e eu acredito e afirmo que é possivel!!!Pena que nas vezes que tentei fazer isso,não consegui!!!Acho que por receio.Ja sai do corpo,mas apenas pela metade...vi meu corpo embaixo,e sentia uma força muito grande,como se fosse dor,imepedindo de eu sair...mas é algo bem forte!!!Se eu quiser mergulhar nisso,preciso deixar o medo de lado!!
abraço atena!!!to seguindo seu blog com o maior prazer!!!

Atena disse...

Victor;
Primeiramente, seja muito bem-vindo.
Sair do corpo conscientemente não é nada fácil, exige técnica e prática.
Monroe, em seus livros, alerta que o principal entrave é o medo. Se quiser realmente fazer isso, leia mais sobre o assunto que o medo vai desaparecendo, pois você terá dicas e depoimentos de outros que já o fizeram.
Na internet há vários sites e blogs que tratam do assunto.
abraços e boa sorte

Luciana disse...

Interessante.. eu nunca sai do corpo.. se sai foi sem perceber.. se é que isso acontece..srsrsr..

Eu tenho sonhado bastante.. sei que os espiritas costumam dizer que são lembranças do outro lado.. mas acho que não a maioria é muito doida para ser lembrança de alguma coisa.. srsr..

Eu tive um sonho hoje me manhã. Já era manhã.. srsr.. E me inspirou até o poema que escrevi no meu blog.. se quiser de uma olhada depois..

Atena disse...

Luciana:
Toda a humanidade, sem exceção, sai do corpo enquanto dorme, contudo são pouquíssimos os que lembram disso. Muitos sonhos que lembramos, na realidade não foram sonhos, mas uma viagem extrafísica.
Não tinha conhecimento dessa citação dos espíritas, mas podem ter razão. Muitas regiões do "outro lado" e o que vemos por lá são bastante absurdas para a nossa mente.
beijos

Luciana disse...

Não sei se todos os espiritas dizem isso , mas eu conheço alguns e já ouvi eles dizerem isso..

Se meus sonhos são viagens extra fisicas eu não sei.. mas o meu ultimo sonho seria legal que fosse.. aí eu saberia que ajudei alguém.. srsr

andre disse...

Ah, já ouvi falar disso, por acaso!

Mas é muito estranho, como é que as pessoas fazem. Muito bizarro...

Atena disse...

Florzinha:
Li sua postagem e é bem provável que seja sim uma viagem extrafísisca.

Atena disse...

André:
Só é estranho ou bizarro para o parco entendimento de nosso cérebro de terceira dimensão. Sabemos tão pouco ...
Obrigada pela visita e seja bem vindo.

Beth Muniz disse...

A cada dia que vivo me resta apenas uma certeza: como sou um ser pequeno, frágil e imperfeito...
O mais é acessório.
Beijo Atena.
Bom final de semana!

Atena disse...

Sim, Beth, mas somente enquanto estamos aprisionados pelo corpo físico. Sem ele somos grandiosos.
No próximo post dou mais um gostinho das descobertas do Dr. Monroe.
Beijos e bom findi pra você também

Eduardo Medeiros disse...

Oi, beleza?
Fenômeno deveras interessante. Mas...

A explicação dele é realmente que a pessoa "sai do corpo"? e o que sairia do corpo, Atena, a consciência? Poderia a experiência ser resultado apenas de uma ilusão da nossa mente?

Taí um assunto que demanda muito mais investigação.

beijos

Atena disse...

Oi, Edu:
Sair do corpo, em verdade, é um termo equivocado porque a consciência e a mente realmente não estão no corpo, o homem em sua ignorância é que o crê assim.
No caso do sr. que passou pela cirurgia, como ele saberia dos atos do médico se fosse apenas um caso de "ilusão da mente"?
É, amigo, o buraco é mais embaixo, rsrsrs
beijos

Blogueiros do Brasil disse...

Orgulhosamente programei uma 'chamada' para este ótimo artigo no site agregador de conteúdo dos Blogueiros do Brasil (( http://omelhordos.blogueirosdobrasil.com/ )).

Será publicado em 18/02/2013 , no decorrer do dia.

IMPORTANTE : As visitas aparecerão no
Google Analytics e em outras ferramentas
similares como originadas na URL
http://ads.tt/ .


Abraços cordiais.

Unknown disse...

E preciso comprovar e preciso saber,,estudar para entender,Mas eu digo e elevacao espiritual nao e para quaquer pessoa.Quanto mais sabemos menos achamos que sabemos.Gostaria de estudar esse assunto com mais profundidade E maravilhoso..............

Anônimo disse...

Atena, lendo todos os comentários, percebo que muitas dúvidas e considerações poderiam ser desembaraçadas através do estudo do Espiritismo sério. E permita-me dizer que todo artigo sobre viagem astral poderia ter um conteúdo mais amplo e completo se utilizarmos os conhecimentos que já existem através de obras espíritas sobre o plano astral (espiritual). Acredito que as informações e conhecimentos devem se complementar, não deixando o preconceito assumir nossas escolhas. As saídas do corpo são temas extremamente interessantes e podemos nos aprofundar ainda mais aproveitando todo o universo de fontes existentes, para enriquecimento de nosso conhecimento sobre o assunto.
Agradeço o espaço.

Atena disse...

Anônimo:
Faço questão de os conteúdos postados aqui no blog serem isentos de conotação religiosa. Sei que o espiritismo não se diz uma religião, mas o grande público assim o considera, portanto não se encaixa no contexto do blog.
Faço o possível para estimular as pessoas a se libertarem de crenças oriundas de religiões, doutrinas e filosofias humanas então... Contudo não excluo comentários de leitores que queiram aqui deixar seu ponto de vista, mesmo que religioso ou doutrinário. Portanto se você quiser deixar alguma explicação sobre o tema de acordo como o espiritismo o vê, sinta-se à vontade.
Seja sempre bem vindo e obrigada pela visita.

Anônimo disse...

Atena, agradeço o retorno de seu comentário. Desculpe não me identificar, mas no momento gostaria de permanecer anônimo. Gosto de participar de blogs em que o diálogo é respeitoso e o conteúdo interessante, como o seu blog.
Peço desculpas pois não tinha conhecimento dessa caraterística do blog sobre a isenção de conotação religiosa. Obrigado pelo esclarecimento. Tentarei nas próximas vezes me expressar corretamente.
Comentei dessa forma pois atualmente (a cerca de 3 anos) estudo o espiritismo. Antes disso nunca tive interesse em me associar a nenhuma religião. Sempre tive preconceito e uma tremenda má vontade com conteúdos religiosos. Nunca li a bíblia. O meu interesse pelo espiritismo foi sendo direcionado através de assuntos que desde criança me intrigavam e me empolgavam como ovnis e fantasmas (espíritos)e mistérios continuaram a me pedir maior atenção como civilizações perdidas, crop circles, civilizações extraterrestres, viagem astral, etc, os quais também dediquei anos de estudos e pesquisas. Durante minha vida tive diversas experiências digamos "espirituais", uma delas sendo a viagem astral. Infelizmente tive pouquíssimos desdobramentos lúcidos.
Estou falando tudo isso pois entendo o ponto de vista do blog e das pessoas que comentaram aqui, eu pensava da mesma forma. Mostrei meu perfil para que você compreenda que não sou nenhum fanático religioso ou um bitolado / alienado religioso. Pelo contrário, sempre busquei respostas lógicas e ciêntíficas para os temas considerados como mistérios. E quando comecei a compreender o Espiritismo, as informações coletadas durante anos começaram a se encaixar e as coisas começaram a fazer um sentido absurdo. Quem procurar estudar o Espiritismo poderá observar que a dimensão do seu conteúdo está muito além do que qualquer religião existente. Então considero o conteúdo Espírita (especialmente as obras de Allan Kardec) leitura que as pessoas deveriam tomar conhecimento, não passassem a vida sem pelo menos tentar conhecer, pois é riquíssimo em conhecimentos valiosos sobre estes assuntos que tanto nos atraem, como as experiências fora do corpo.
Um abraço!
Até mais!

Atena disse...

Anônimo:
Entendi perfeitamente suas colocações.Eu também sempre fui curiosa a respeito de coisas "estranhas" rsrs Há muitíssimos anos estudo tudo que encontro a respeito.
Conheço um pouco o espiritismo, tendo, inclusive, frequentado casas espíritas. Na época fiquei bem interessada, mas posteriormente, através de outros conhecimentos, cheguei à conclusão que o espiritismo foi muito importante na época em que surgiu porque trouxe à luz informações que a humanidade precisava conhecer, mas atualmente já está defasado.
Não digo isto como crítica, pois sei que muito do que é informado pela doutrina ainda tem sua relevância, contudo pararam no tempo, não se atualizaram com outros conhecimentos que chegaram a nós através dos mestres ascensionados.
No meu entender, o ideal é somar todos os conhecimentos aos quais temos acesso. Isso é o que eu faço.
O espiritismo, juntamente com certas religiões orientais são realmente uma valiosa fonte de conhecimento.
Agradeço sua participação e esclarecimentos.

Anônimo disse...

Eu que agradeço o espaço.
Parabéns pelo blog!!
Continuarei acompanhando suas postagens.
Um abraço.