"No Egito as bibliotecas eram chamadas Tesouro dos remédios da alma. De fato é nelas que se cura a ignorância, a mais perigosa das enfermidades e a origem de todas as outras.”

(Jacques Bossuet).

quarta-feira, 1 de maio de 2013

A crescente polarização na sociedade humana

conflito190

De uns tempos para cá nota-se uma crescente polarização na sociedade humana. As pessoas estão ficando cada vez mais radicais, assumindo suas ferrenhas posições a favor ou contra determinados assuntos. Também as atitudes estão ficando extremadas.

Parece que o meio termo, o caminho do meio preconizado pelo Buda, desapareceu do comportamento e atitudes humanas.

Lembro que à época da “guerra fria” existia esse comportamento, contudo voltado somente a um tema: a rivalidade entre norteamericanos e soviéticos, a polaridade imperialismo versus comunismo.

Atualmente qualquer tema se presta para as pessoas digladiarem e assumirem posições extremistas. A velha dualidade - bem contra o mal assume várias formas, com seus apologistas sempre se esquecendo que um e outro são relativos. O que é mau para X pode ser considerado bom para Y e vive versa.

Vivemos atualmente num mundo onde, devido à globalização, encontra-se exclusão versus inclusão, concentração da riqueza versus a expansão da pobreza, exacerbação do consumo versus falta do básico para viver. É tudo oito ou oitenta.

A mudança de ciclo que estamos atravessando tem trazido muitas incertezas, dúvidas e questionamentos a todos. Até há pouco (21/12/2012) havia na cabeça de muitos o temor de que o mundo fosse acabar. Medo aumenta a ansiedade e ambos estão associados à elevação de adrenalina no corpo e isso diminui ou afeta a razão, assim, crimes por motivos absolutamente banais começam a acontecer como o assassinato do cliente no restaurante por uma diferença de apenas sete reais na conta.

Aqui no nosso país encontro opiniões exacerbadas e radicais por parte de “esquerdistas fanáticos e direitistas viscerais: dois perfeitos idiotas”, como disse Frei Betto.

Uma frase de um desses radicais mentecaptos (Reinaldo Azevedo) ficou famosa quando da morte de Oscar Niemayer: "Metade gênio e metade idiota”. Essa frase, para mim, exemplificou brilhantemente a irracionalidade dos extremistas.

A direita conservadora ataca e só enxerga o lado negativo da gestão petista, enquanto que a esquerda defende ditaduras como Cuba. Nenhum dos lados (com raras e honrosas exceções) enxerga os méritos, que existem, na primeira bem como os deméritos, que também existem, na segunda.

Outro tema que anda “quente” é o fanatismo ligado a crenças: religiosos versus ateus, xiitas versus sunitas ou crentes de algumas religiões hostilizando os crentes de outras, como pode se ver neste exemplo: A quantidade de denúncias de intolerância religiosa recebidas pelo Disque 100 da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República cresceu mais de sete vezes em 2012, quando comparada com a estatística de 2011.” (http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2013/01/21/denuncias-de-intolerancia-religiosa-crescem-mais-de-600-em-2012.htm?cmpid=cgp-cotidiano-news )

Na Europa e Oriente Médio, muçulmanos versus cristãos dão a tônica nas manchetes. Pra todo lado nota-se os extremos assumindo a dianteira e, muitas vezes, a intolerância se fazendo presente.

Mais do que nunca é momento de se usar a razão e o bom senso, mas cada vez mais as pessoas estão usando a emoção, na sua manifestação mais negativa: o extremismo ou radicalismo.

Recentemente, devido a uma entrevista de Marília Gabriela divulgada na rede, pude constatar a virulência da argumentação de um cidadão de má fé e que atinge a milhares de pessoas porque se apresenta na televisão. É tudo de que não precisamos nos dias atuais: alguém estimulando o circo a pegar fogo. Isso contagia porque as cabeças ocas que o ouvem, já que não possuem discernimento, saem repetindo as sandices do seu “guru”.

Nas minhas leituras, pela internet, observo como as pessoas interpretam mal o que leem ou mesmo distorcem o que o outro quis dizer (inclusive vejo isto aqui nos comentários). Isso feito, passam a xingar o outro de forma grosseira, jogando o: “ou você está comigo ou contra mim”. Tudo se torna ofensa pessoal, não há distanciamento, não há reflexão, parte-se logo para o ataque.

Observo como, no geral, as pessoas não conseguem debater um tema de forma racional. Vejo principalmente dois tipos debatendo: o mais culto, onde se observa uma boa bagagem de leitura, e o iletrado. O primeiro começa despejando seu conhecimento em cima do outro, fazendo muitas citações dos autores que já leu. O segundo, por não poder contra-argumentar por falta de conhecimento parte logo para as ofensas pessoais. Aí o primeiro, ao invés de manter a postura já que tem mais cultura, deixa-se cair ao nível do outro e também apela para as ofensas.

Ó céus, onde anda a razão? O mais engraçado é que os letrados assumem ser altamente racionais. E o são, nas suas argumentações, mas nos xingamentos.... aí eles perdem toda a sua racionalidade.

Pessoal, façam um exame de consciência e observem se não estão se incluindo nessa turma que citei. Lembrem, quanto mais consciência uma pessoa tem, mais distanciamento ela consegue ter em qualquer discussão ou debate.

A excessiva polarização só leva a um desfecho: conflito!

O mundo atual já está tão repleto de problemas, ainda querem criar mais um ....?

Este blog foi criado para você, leitor. E só saberei se você está satisfeito se comentar os posts, ou então, pergunte, questione e sugira temas ou modificações.

18 comentários:

Valéria Mello disse...

Não há esperança de dialogo! Por causa da questão do imediatismo. Querer respostas rápidas, soluções fáceis e jogo rápido. Pá, pum, acabou! Resolvido, passa outra! Pensar pra que? É mais fácil seguir a aparência ditada pelo padrão global, a posição de todo mundo, do que se fazer pessoa e formar sua própria opinião, debatendo ideias. E tem o tal do computador, da internet 15 mega de velocidade que traz as respostas mais votadas. Sinal de que é por ali (pensam). Por isto, vejo muita gente sozinha.
E as frases feitas que servem pra tudo? A concepção da verdade não pode ser mexida! Por exemplo: Há muito tempo atrás, eu acabei com uma festa, porque tive a infeliz ideia de contar uma piada que dizia, no final: “... ai o cara perguntou: você viu Deus? E o outro respondeu: sim, Ela é negra.”
Foi interessante, (só pra mim) ver a cara de nó-mental das pessoas. Mas, o sair fora dos trilhos do pensamento reto, deu briga, bate-boca... Ninguém olhou/falou diretamente para mim, mas, foi muito desagradável. Ninguém falava nada com nada. Enfim. Acabou.
De lá pra cá, fiz meu exame de consciência e descubro que muitas vezes não respondo ou participo de um ou outro assunto para não entrar em debate ou embate. Noutras, me abstenho porque não estou afim de ser convencida de nada, apenas entender um ponto de vista, tentar enxergar o alvo da conversa, com outros olhos. Mas, por medo de um xingão, me abstenho.
Uma vez, eu fazia uma pesquisa e tinha cá, minha teoria. Encontrei – na net- milhões de textos sobre o assunto, em blogs e sites diferentes, porém todos idênticos; cópia de uma cópia.
O imediatismo acaba por levar a boiada para o mesmo pasto. Unanimidade! 100%. Então, é lá que se apoiam. Alguém já pensou? Então, fico por aqui. Vou a onde a maioria está! Verdades inconvenientes ou mentiras e ilusões reconfortantes. E é mais fácil ir por onde já está pronto. E ai daquele que me contestar! “Se mudar isto, eu me perco”.
O futuro? Parece que é o que alguns andam fazendo: uns seguem a boiada, outro vão pra roça e, de vez em quando à cidade pra ver há quantas andam, os que lá persistiram. Mas em ambos os casos fazem isto, para não ficarem sozinhos. Tá como esta, por causa dos 8 ou 80.

Cyro Passos disse...

Olá Atena,estava com saudade dos seus posts. :)
Sobre o texto eu vejo que cada vez mais o ser humano quer impor ao outro sua maneira de pensar.Quer que ele tenha o mesmo pensamento sendo que somos seres individuais,e cada um tem sua maneira de agir e pensar.Fique com sua opinião e morra com ela,não vai mudar nada na sua vida se os outros concordarem,acho que isso é culpa do Ego...maldito ego hehehe.
Falo ser humano mas me incluo pois não sou um ET e também erro hehe. É complicado tudo isso mas acho que o primeiro passo é saber o problema e corrigi-lo pois estaremos um passo a frente dos que não sabem.
Esperando pelo próximo texto...beijos e abraços.

Beth Muniz disse...

Atena querida,
Realmente devem ser objetos de reflexão os temas abordados.
A elasticidade, amplitude e densidade das questões que apresenta no texto deveriam ser observadas e analisadas com mais carinho, por todos.
Teimo em dizer que na blogosfera brasileira, com exceções é claro, pensar, refletir e debater é algo vago, como vaga é a disposição de muitos exercerem a cidadania em sua plenitude.
Mais fácil culpar os políticos e os governos do que participar das reuniões de condomínio e/ou bairro. Ah... dirão alguns: dá muito trabalho e eu não tenho tempo...
E assim vivendo na aldeia umbilical, só se enxerga o que está mais que próximo, e o que a mídia explosiva informa.
Mas desde que mundo é mundo, assim caminha a humanidade. Com passos mais lentos do que deveria.
E, quando abordo esses temas da forma que abordo, o faço porque sou uma militante social no mundo real, que apenas procura compartilhar no virtual, suas andanças...
Não sou melhor nem pior.
Apenas diferente...
Beijo.

Atena disse...

Querida Val:
Tive de dar uma gargalhada ao ler sua piada, não dela, mas imaginando a cara que devem ter feito os ouvintes.
É isso mesmo, a mentalidade de rebanho, que afinal é o que você dissertou e que vai atrás do "politicamente estabelecido" se presta para surgimento de conflito quando alguém pensa diferente.
Eu já estive em várias situações onde sem querer criei conflito porque costumo dizer o que penso e não o que é socialmente aceito. Outras vezes faço como você, me abstenho de participar.
Esse negócio de jogo rápido acho que também está acabando com o diálogo sadio e a reflexão. Sinal (negativo) dos tempos ...
Adorei encontrá-la por aqui, seus comentários são sempre altamente relevantes.
Obrigada e grande beijo

Atena disse...

Cyro:
Você pegou bem o "espírito da coisa", é sim o ego que causa os embates, mas o mau uso dele. Quando, num debate levamos para o pessoal é porque nossa autoestima não está bem e aí, por defesa, agredimos tentando diminuir o outro. Freud explica. rsrs
Outro motivo que observo nos conflitos em debates é a falta de total convicção nas próprias ideias e/ou crenças, aí precisa-se diminuir o outro para provar que a própria ideia/crença é a certa.
Obrigada pela visita e abraços

Atena disse...

Querida Beth:
Sim, amiga, já postei aqui sobre essa característica humana de culpar o externo por ser mais fácil. Vivemos num país de acomodados. Gradualmente, graças à maior informação que temos hoje com a internet, as coisas estão mudando. Devagarzinho, é verdade.
Na blogosfera eu pouco vejo a reflexão e quando a encontro, ainda incipiente, presta-se para discussões intermináveis onde aparece o que cito no texto. Aff! rsrs
Enquanto o brasileiro não for objeto de um maior investimento na educação, continuaremos desse jeito, infelizmente.
Obrigada pela participação e beijos

Blogueiros do Brasil disse...

Orgulhosamente PUBLIQUEI uma 'chamada' para este ótimo artigo no site agregador de conteúdo dos Blogueiros do Brasil (( http://omelhordos.blogueirosdobrasil.com/ )).


IMPORTANTE : As visitas aparecerão no
Google Analytics e em outras ferramentas
similares como originadas na URL
http://ads.tt/ .

Abraços cordiais.

Atena disse...

Blogueiros:
Obrigada.
abraços

Antonio Santos disse...

Olá Atena! Somente me apraz escrever, está em crescente evolução o fim da raça Humana.Não necessito dizer mais, sobre o que acabo de ler,tudo está aqui escrito.Revelando, sem dó, o fim do mais belo ser do Universo.Como estará quem o criou?
Obrigada
Abraço

Atena disse...

Antônio:
Não sou pessimista, embora o ser humano ainda esteja em nível muito atrasado de evolução, creio firmemente que estamos progredindo, devagar, mas sempre.
Hoje já existem bastante despertos, o que é um alento.
Obrigada pela visita e abraços

Gabriel Correia disse...

Atena, será que as pessoas são realmente radicais ou fingem ser radicais ou melhor dizendo, são radicais só na defesa de interesses pessoais ou de grupelhos. Se os ateus fossem realmente radicais jamais se preocupariam em debater religião. Se os cristãos fossem radicias, o amor já teria tomado conta do mundo. Os políticos? Esses nem se fala. Por acaso existe algum radical no interesse do país?
Tem mais, radical covarde é fácil. Quero ver radical com coragem(de verdade).

Atena disse...

Gabriel:
Sim,as pessoas só são radicais no que lhes interessa, seja a nível pessoal ou do grupo a que pertence.
Você fez uma afirmação muito importante: se os cristãos fossem radicais o amor reinaria no planeta. Pena que eles continuam debatendo questões menores.
Abraços

Anônimo disse...

Parabéns pelos textos, são muito interessantes. As pessoas não sabem lhe dar com as diferenças, não consegue se colocar no lugar dos outros as vezes,serem pessoas empaticos e não antipaticos..rss, seria tão mais fácil se isso acontecesse. Temos que quebrar paradiguimas antigos para termos uma sociedade melhor. Abraços Atena :)

Atena disse...

Anônimo:
Você tem razão ao dizer que precisamos quebrar paradigmas antigos. Eu diria que até já passou da hora de fazer isso. rsrs
Eu já nem peço empatia, pois não são todos os que o conseguem, mas pelo menos, respeito ao outro.
Obrigada por sua apreciação e seja sempre bem-vindo/a.
abraços

Val Ar disse...

Excelente e muito pertinente, ha tempos acompanho seu blog, e desta vez tive vontade de manifestar minha satisfação em ler.Obrigada.Não estamos sós. :)

Atena disse...

Val Ar:
Eu que agradeço em tê-la como leitora do blog.
É sempre bem-vinda.
abraços

SUCRIS disse...

Tudo real!Abusou..rs..do significado verdadeiro dessa grande corrente de seres humanos que se encontram totalmente tresloucados..rs...Vc,seus leitores em seus comentários foram cirúrgicos!A coisa tá mesmo tão ruim,que ou a gente acaba perdendo a coragem de se pronunciar pra não estabelecer conflito,ou assume uma posição e perde a estribeira,por que essa egrégora é F...ela contamina mesmo!Ou fica-se cada vez mais solitário!Escolhas ... escolhas... escolhas...rs...Abraço fraterno.

Atena disse...

Sucris:
Pois é rsrs tá ruim mesmo.
Você tocou numa questão chave, tomar posição e sentir-se isolado ou cair fora e que o mundo se exploda!?
Esta questão me incomoda de vez em quando, ainda bem que não me deixo abater. Feito um D. Quixote de saias continuo deixando meu bla bla bla aqui na esperança de "abrir" algumas cabecinhas. rsrs
abraços