"No Egito as bibliotecas eram chamadas Tesouro dos remédios da alma. De fato é nelas que se cura a ignorância, a mais perigosa das enfermidades e a origem de todas as outras.”

(Jacques Bossuet).

terça-feira, 1 de março de 2011

10 doenças espirituais transmissíveis

10 doenças

O texto a seguir é de autoria de Mariana Caplan, PhD, psicoterapeuta especializada em questões espirituais e somáticas, professora de yoga e psicóloga transpessoal, pesquisadora com mais de duas décadas em tradições místicas tanto ocidentais quanto orientais.. É autora de sete livros e numerosos artigos sobre espiritualidade ocidental.

Publico-o hoje aqui como mais um alerta para haver discernimento e lucidez àqueles que estão empenhados em sua busca espiritual.

As seguintes 10 categorias não pretendem ser definitivas, mas são oferecidas como uma ferramenta para tomar-se consciência das mais comuns doenças espirituais transmissíveis.

1. A Espiritualidade Fast-Food: Misture a espiritualidade com uma cultura que celebra a velocidade, a multitarefa e a gratificação instantânea e o resultado é provável que seja a espiritualidade fast-food. A espiritualidade fast-food é um produto da fantasia comum e compreensível de que o alívio do sofrimento da nossa condição humana pode ser rápida e fácil. Uma coisa porém é certa: a transformação espiritual não pode ser obtida em uma solução rápida.

2. Falsa Espiritualidade: a espiritualidade do falso é a tendência de falar, vestir e agir como se imagina que uma pessoa espiritual seja. É uma espécie de imitação da espiritualidade que imita a realização espiritual à maneira do tecido estampado de pele de onça que imita a pele genuína de uma onça. (Aqui nós encontramos aquelas pessoas que estão sempre sorrindo e sendo boazinhas, que não dizem palavrões e que jamais se irritam ou perdem a calma. Pelo menos, aparentemente)

3. Motivações Confusas: Embora o nosso desejo de crescer seja genuíno e puro, muitas vezes ele se confunde com motivações menores, incluindo o desejo de ser amado, o desejo de pertencer, a necessidade de preencher nosso vazio interior. A crença de que o caminho espiritual removerá o nosso sofrimento e ambição espiritual, o desejo de ser especial, de ser melhor do que, de ser "o único".

4. Identificando-se com Experiências Espirituais: Nesta doença, o ego se identifica com a nossa experiência espiritual e a toma como sua própria, e nós começamos a acreditar que estamos incorporando insights e idéias que surgiram dentro de nós em determinado momento. Na maioria dos casos, isso não dura indefinidamente, embora tenda a perdurar por longos períodos de tempo para aqueles que se julgam iluminados e/ou que trabalham como professores espirituais.

5. O Ego Espiritualizado: Essa doença ocorre quando a própria estrutura da personalidade egóica se torna profundamente integrada com conceitos espirituais e ideias. O resultado é uma estrutura egóica, que é "à prova de bala." Quando o ego se torna espiritualizado somos invulneráveis a ajudar, a novas informações ou a feedbacks construtivos. Nos tornamos seres humanos impenetráveis, travados em nosso crescimento espiritual, tudo em nome da espiritualidade.

6. Produção em Massa de Professores Espirituais: Há uma série de tradições espirituais em moda atualmente que produzem pessoas que acreditam estar em um nível de iluminação espiritual ou maestria muito além de seu nível real. Esta doença funciona como uma correia transportadora espiritual: coloca um brilho, leva àquele insight, e - bam! - você está iluminado e pronto para iluminar os outros de maneira similar. O problema não é aquilo que tais professores ensinam, mas representarem a si próprios como tendo realizado a maestria espiritual.

7. Orgulho Espiritual: O orgulho espiritual surge quando o profissional, através de anos de esforço trabalhado efetivamente, alcançou certo nível de sabedoria e usa esse conhecimento para recusar novas experiências. Um sentimento de "superioridade espiritual" é outro sintoma desta doença transmitida espiritualmente. Ela se manifesta como uma sensação sutil de: "eu sou melhor, mais sábio e acima dos outros porque sou espiritual".

8. Mente de Grupo: Também conhecido como o pensamento grupal, mentalidade de culto ou doença ashram. A mente de grupo é um vírus insidioso que contém muitos elementos tradicionais da co-dependência. Um grupo espiritual faz acordos sutis e inconscientes sobre as formas corretas de pensar, falar, vestir e agir. Indivíduos e grupos infectados com o "espírito de grupo" rejeitam indivíduos, atitudes e circunstâncias que não estão em conformidade com as regras, muitas vezes não escritas, do grupo.

9. O Complexo de Povo Escolhido: O complexo de pessoas escolhidas não se limita aos judeus. É a crença de que: "o nosso grupo é mais poderoso, iluminado, evoluído espiritualmente e melhor do que qualquer outro grupo". Há uma distinção importante sobre o reconhecimento de que alguém encontrou o caminho certo ou o professor ou a comunidade certa para si e, o tendo encontrado, aquele é O Único.

10. O Vírus Mortal: "Eu Cheguei": Esta doença é tão potente que tem a capacidade de ser terminal e mortal para a nossa evolução espiritual. Esta é a crença do "Eu cheguei" na meta final do caminho espiritual. Nosso progresso espiritual termina no ponto em que essa crença se cristalizou em nossa psique. No momento em que começamos a acreditar que chegamos ao fim do caminho, um maior crescimento cessa.

"A essência do amor é a percepção", de acordo com os ensinamentos de Marc Gafni, "Portanto, a essência do amor próprio é a auto-percepção Você só pode se apaixonar por alguém que você pode ver claramente – incluindo a si mesmo. Amar é ter olhos para ver. É só quando você se vê claramente que pode começar a se amar ".

É no espírito dos ensinamentos de Marc que eu acredito que uma parte crítica do discernimento da aprendizagem no caminho espiritual é a descoberta da doença generalizada do ego e do auto-engano que está em todos nós. Ou seja, é quando precisamos de senso de humor e do apoio de amigos espirituais reais. À medida que enfrentamos nossos obstáculos para o crescimento espiritual, há momentos em que é fácil cair em um sentimento de desespero e auto-diminuição e perder nossa confiança no caminho. Precisamos manter a fé em nós mesmos e nos outros a fim de realmente fazer a diferença neste mundo.

Mariana Caplan, Ph.D.

Autora de “Eyes Wide Open” (Olhos Bem Abertos): Cultivando o Discernimento no Caminho Espiritual

Fonte:http://www.huffingtonpost.com/mariana-caplan-phd/spiritual-living-10-spiri_b_609248.html

Imagem: deborabalsini.blogspot.com

Este blog foi criado para você, leitor. E só saberei se você está satisfeito se comentar os posts, ou então, pergunte, questione e sugira temas ou modificações.

31 comentários:

End Fernandes disse...

Que texto fascinante

percebi que tenho alguns desses itens ai

vou me cuidar

Bjuuus

=]

Fabiane disse...

Pra sair do lugar comum tem que haver transformação. Não é rápido, não tem "receitinha" pronta,é simples, tranquilo. Mas nós adoramos complicar. Se a atitude está voltada para o exterior (ser mais,ser melhor, diferente, especial, escolhido... isso é vaidade, não é verdade. Atena, te agradeço por mais esse texto.

Adriana disse...

Olá, adorei o seu post. Tenho visto muitos "escolhidos" fazendo suas pregações quando, na verdade, sabemos que "estamos longe demais das capitais". Precisamos de muita humildade ainda, eu acho.

Um abração!

Atena disse...

End Fernandes:
Seja muito bem vindo.
Que bom que o texto lhe foi de utilidade. Realmente é preciso ter cuidado.
Obrigada pela participação e volte sempre.
Abraços

Atena disse...

Fabiane:
Parece-me que você está no bom caminho.
Muitos que estão no caminho espiritual estão sendo vítimas do ego, ainda, por isso é preciso ter cuidado.
Conte sempre comigo no que estiver ao meu alcance.
abraços

Atena disse...

Adriana:
É verdade há muitos usando o ego e não o coração, que é o caminho para o Criador.
Obrigada pela participação e volte sempre.
abraços

Simone Bichara disse...

Atena,
é sempre muito enriquecedor vir aqui. O texto é super necessário e deve ser difundido, às vezes vivemos tanto na ilusão que nos tornamos ela. Como diz o Osho, não existe em processo de iluminação, o iluminado é.
Obrigada por compartilhar.

Quando puder, dê uma passadinha no blog, estamos divulgando a nova exposição.

Grande abraço

Atena disse...

Simone:
Que bom vê-la por aqui. Gostei dessa frase do Osho, apropriadíssima. rsrs
Minha relativa ausência deve-se à minha conexão que anda tipo pisca pisca, ora funciona, ora não funciona. Sobra-me pouco tempo para visitar todos que aprecio.

Luciana disse...

Muito bom o texto Atena!!!

Eu diria que no começo as minhas motivações estavam confusas. Porque estava misturado com um grande desejo de pertencer. Já que passei a infancia e adolescencia sem um grupo. E tinha um pouco da fast-food , ou seja, queria soiluções rapida.

Minha sorte é que o pathwork é bem claro quando diz que o processo é gradual.

Como eu já me concientizei dessas duas tendencias elas perderam a força.

Agora acho que eu tenho outra doença que não está a: A duvida.

Toda vez que eu vejo uma lista de sintomas e percebo que não tenho algum fico pensando se estou despertando mesmo.kkkk.

Eduardo Medeiros disse...

muito interessante.

beijos

Cidadão disse...

Atena a gente se vê e vê pessoas nos "10 mandamentos" acima não é?
Mas a espiritualidade é um pouco confusa, pois quanto mais estudamos, aprendemos, mais distante ela parece estar, o tempo todo novos requisitos se fazem necessários!
Acredito que se a gente conseguir estar bem consigo mesmo (sem racionalização!) já tá bom! Não é!?
Muito bom o artigo e é como você disse ele por sí só não encerra a questão ...
Grande Abraço !

PS Adiciona eu lá no facebook heim!

Atena disse...

Florzinha:
Quanto à sua dúvida já lhe esclareci quando a mencionou no outro comentário. Fique tranquila.
beijos

Atena disse...

Edu:
Ficou sem palavras, é? rsrs
beijão

Atena disse...

Cidadão:
Realmente há ainda muita confusão nessa área.
Espiritualidade nada mais é do que o caminho para reencontrarmos a Fonte, o nosso Criador. Esse caminho pode ser muito simples, não fácil, mas simples. Nada é exigido, cada um segue no próprio ritmo. Tudo começa com o auto-amor e a partir daí, livrar-se das crenças limitantes e da dualidade, usando mais os sentimentos do que a mente (coisa difícil para os ocidentais). Só isso, o povo é que complica. rsrs
super abraço

Cleide de Paula disse...

Oi Atena,
Muito útil o post.
Há que se ter muito cuidado para não estacionar no crescimento espiritual, em vez de promovê-lo. Gostei particularmente da frase "Amar é ter olhos para ver. É só quando você se vê claramente que pode começar a se amar ".
Obrigada pelo belo e profundo texto.
Abraço

Atena disse...

Cleide:
Realmente, essa frase diz o principal, mas para a grande maioria é difícil ver como realmente se é. Todavia este é o grande começo do reencontro.
Obrigada pela participação.
beijos

CLAUDIA disse...

Olá Atena!
Muito bom esse texto, como sempre você nos traz e nos faz raciocinar num todo.Amar é ter olhos de ver,para mim é uma consquista no dia-a-dia,como o espiritual,é questão de tempo,de entrega interior,não para ser melhor que nosso semelhante.
Nós seres humanos somos muito imediatistas,essa história que tudo se resolve com um estalo de dedos é conto da carochinha,para esse amor se integrar,precisa de entrega,de humildade para tal,é quando conseguimos nos reencontrar e ter uma integração mais forte com o criador e com nosso íntimo.
Parabéns pela escolha,maravilhoso1
Tem um selinho para seu Blog nesse link:
http://meussonhosecontos.blogspot.com
Bjos em seu coração com cheirinho de Jasmin.

Atena disse...

Olá Claudia:
Sei que você é uma pessoa que preza o desenvolvimento espiritual, portanto o texto lhe agradou.
Muito agradecida pela homenagem, irei lá.
super beijo

ALSIBAR disse...

Bom dia Atena, tudo bem?

Que felicidade encontrar um comentário sobre este artigo logo de manhã cedo. Acho que não precisa dizer mais nada. A Mariana Caplan disse tudo. Fiquei realmente feliz com a tipologia que ela fez das doenças espirituais transmissíveis. Acredito que repostar um artigo como este é um ato não só de utilidade pública, mas também de amor. Quero pedir-lhe desde ja autorização para repostá-lo, manterei seus créditos e da autora. Quero agradecer a quem visitou meu blog e indicou o seu. Se foi você, muito grato, se foi outra pessoa, grato também. Para mim foi um grande achado. Se quiser podes me adicionar no Face: Alsibar Barbosa, msn: alsibar1@hotmail.com ou visitar meu blog:
http://alsibar.blogspot.com
É muito bom compartilhar, comungar e trocar ideias.
Muito Obrigado. Namastê!
Alsibar

Atena disse...

Alsibar:
Os textos aqui postados não pertencem mais a mim a partir do momento em que são publicados, inclusive os de minha autoria - pertencem à humanidade.
O conhecimento deve ser partilhado com todos e cada um pega aquela parte que mais lhe tocou. Eu vejo assim.
Visitarei seu blog logo, logo.
abraços

lucas cantino disse...

tive um dirigente de um centro que era o item 2 ,nossa era um santo,mas ate o dia que rolou um negocio com o socio($) dele ,aí...todo aquele discurso dele foi pro ralo

Atena disse...

Pois, é, Lucas, quem vê cara não vê coração. rsrs
Quem usa máscaras está sempre correndo o risco de um dia elas caírem.
Obrigada pela visita e seja sempre bem vindo.

Joselir Martins disse...

Pois é, Atena, eu estou preparando um estudo na denominação a qual pertenço,sobre os três tipos de doença que afligem o ser humano. A física ,a emocional e a espiritual.E eu coloco que a física os médicos tratam, a emocional é com os terapeutas, enquanto que a espiritual é a mais complicada justamente por causa do famoso "ego" que transforma o adorador em doente... e fanático. Não conhecia esta página,o que me foi de grande utilidade, principalmente os vídeos. Meus parabéns e que Deus lhe abençoe!

Joselir Martins disse...

Gostei muito de alguns comentários seus, inclusive os vi como grandes pérolas! Só que você me decepciona quando diz que a palavra de Deus traz malefícios! Você mostra ser uma pessoa bem inteligente,por isso mesmo me surpreende. Estas proibições bíblicas não é somente no a.t. não,em relação ao homossexualismo. O n.t. diz em romanos,cap. 1, vers.26, que Deus os abandonou para realizarem paixões infames p. desonrarem os seus corpos entre si"
Não há apoio nem b´blico e nem científico p. o homossexualismo. O bíblico diz que deus abriu mão deles. É como o seu filho que não quer te obedecer.Cientificamente só existem dois órgãos sexuais, a saber, pênis e vagina. Que segundo a ciência ânus é canal excretor e não acolhedor, Deus fez tudo perfeito, a mangueira pra dar manga , o coqueiro pra dar côco. E nós sabemos que só os opostos se atraem. Se duas forças positivas se encontrarem não vai haver energia, e sim, explosão, o que já vai produzir contrariedade para quem quer viver na luz.E isto é ´Física,não tem a ver c. preconceito. Não!

Joselir Martins disse...

Alô atena! A bíblia não é um livro do mal, é a palavra de Deus! E não é só A.T. que combate o hossexualismo,não. No N.T. a b´blia diz no livro de romanos capítulo 1, vers. 26 que "Deus os abandonou às paixões infames para desonrarem os seus corpos entre si".Não é preconceito, muito menos homofobia. Homofobia é agredir, bater,prender,etc. Condenar atitudes ,comportamentos e não as pessoas. O que os homossexuais querem é que as pessoas aceitem as suas práticas e isso é ditadura. Sempre houve preconceito contra os evangélicos, nordestinos, índios,negros etodos sempre conseguiram suportar. E hoje muitos ativistas gays fazem pressão para que as pessoas aceitem as suas práticas. Não há respaldo bíblico e nem científico p. a pratica homossexual. Bíblico: Deus fez homem e mulher. Dois órgãos sexuais, A SABER, PÊNIS E VAGINA. Só os opostos se atraem. CIENTÍFICO:duas forças positivas quando se encontram não há comunhão e, sim, explosão. ânus não é canal acolhedor, mas sim,expulsador. ou seje, não foi segundo a forma dos seus tecidos p. receber nada. e sim p. expelir tudo de ruim que está no organismo. Quem fez isso na sua grande sabedoria? DEUS! portando, Deus ama os homossexuais, mas não as suas práticas. Boa tarde e que Deus vos abençoe a todos!

Atena disse...

Joselir:
Parece que você comentou aqui o assunto que está na primeira página, como não tenho como deslocá-los, responderei aqui, então.
Não considero a bíblia um livro do mal como também não a considero a palavra do Criador. É uma compilação de textos judaicos (AT), com alguns ensinamentos válidos para aquela época de seres incultos e primitivos. O Novo Test. consiste de escritos bem posteriores à passagem de Jesus por aqui. Escritos também por seres incultos e que não entenderam a mensagem do Cristo.
Jesus JAMAIS condenou o homossexualismo. Não está escrito isso na bíblia e ele não poderia fazê-lo porque era um ser que só pregava o amor.
Essa história de dizer que a bíblia é a palavra de Deus foi inventada pelos homens, na sua ganância de exercer o poder sobre os outros.
Você precisa entender o que é canalização para então entender o contexto da bíblia. Assim como hoje existem muitos canalizadores que falam bobagens porque não conseguem captar a mensagem que lhes é transmitida pelos seres de luz, naquela época, do Antigo Testamento, também acontecia a mesma coisa.
Os chamados profetas que diziam falar com deus, na realidade estavam falando com algum ser que lhes transmitia mensagens, só que eram muito impuros e também ignorantes para captar corretamente o que estava sendo transmitido.
A Fonte que criou tudo que existe NÃO FALA COM NINGUÉM, é uma energia totalmente incognoscível para os reles humanos mortais. Se você se dedicar a pesquisar e estudar tudo que já pesquisei entenderá do que estou falando.
Quanto à homossexualismo e ciência, a mesma já está encontrando as explicações válidas para sua existência.
Obrigada pela visita e seja bem vindo

Rafael O.L.S. disse...

Parabens, muito legal.
Não sou muito religioso e espiritualizado, mas sempre tentando melhorar e aprender.
Acredito que como você citou,Jesus é só amor e mais nem um outro sentimento. Acho que também ninguem é dono absoluto da verdade pra dizer que Deus nunca falou e nem irá falar com ninguém. Moisés existiu e conversou várias vezes com Deus. E acredito também na palavra do senhor, que seja quem for que escreveu é de amor e bondade, a teoria do big bang não da pra engolir.
Agora quanto a julgar homosexuais ou outros,não é nossa parte. Devemos sempre tentar fazer o bem e desejar o bem para todos os nossos semelhantes que assim estaremos com Deus.

Rafael O.L.S. disse...

Desculpe, me esqueci de falar outra coisa.
Nós não somos e não podemos nos auto classificar de reles humanos mortais. Pois somos feitos a imagem e semelhança de Deus, portanto somos cada um com a sua função, todos muito importantes.

Atena disse...

Olá, Rafael:
Não sou dona da verdade, mas acho que posso afirmar que o Criador nunca falou com Moisés nem com qualquer outro. Existe uma percepção muito falha do Criador fornecida pela bíblia. Segundo ela, o mesmo é um ser quase humano, com todas as falhas do mesmo. Isso não é o Criador.
Usei a expressão reles mortais porque enquanto estamos encarnados é assim que é a nossa vestimenta. A nossa essência, sim, é divina.
Obrigada pela visita e volte sempre

Jean Carlos disse...

Olha!

fiquei de cara...rs

3. Motivações Confusas ---

essa creio ser minha predominante, mas o engraçado é que tudo isso q nos aflige é q nos impulsiona a ser maiores acada dia!

Digo: "E é da tristeza onde está o trunfo da virtude!"

Abraços

Atena disse...

Jean Carlos:
O que a autora chama de motivações confusas, eu chamaria de humanas simplesmente. Nada de errado com isso, o importante é que exista motivação para procurar o caminho espiritual.
abraços