"No Egito as bibliotecas eram chamadas Tesouro dos remédios da alma. De fato é nelas que se cura a ignorância, a mais perigosa das enfermidades e a origem de todas as outras.”

(Jacques Bossuet).

terça-feira, 10 de maio de 2011

O que é real?

oqueéreal

Este é um dos assuntos que dá “pano pra manga”. Discutido por filósofos, pensadores e cientistas.

Alguém já chegou a alguma conclusão? Não!

O prêmio Nobel Ylya Prigogine assim se manifestou a respeito: “Seja o que for que chamamos realidade, ela só nos é revelada através de uma construção ativa da qual participamos.”

Bom, os cientistas cartesianos, reducionistas e muitos céticos metidos a sabichões já decretaram: real é o que nossos cinco sentidos percebem. E essa é a “verdade” de muita gente.

Será que estão certos?

Já postei aqui no blog sobre os enganos a que nossa percepção pode nos levar, visto que a percepção é subjetiva. Hoje, entretanto vamos tornar o papo mais metafísico ou transcendental.

Existem registros documentando, desde os tempos antigos, que a humanidade já viveu uma era chamada “era de ouro”. Nessa era a humanidade teria “poderes” e capacidades que depois desapareceram. Alguns dizem que essa mudança deveu-se à famosa “queda do homem”.

Tô pra ver evento que tenha mais explicações do que esse. rsrs Já perdi a conta das mais variadas explicações que li a respeito, portanto não tenho a mínima idéia se esse famoso evento ocorreu ou não e se ocorreu – por quê?

Na chamada “era de ouro” é dito que os ser humano tinha uma percepção diferente, uma consciência ampliada ou expandida. Era capaz de ver seres extra físicos, era capaz de deslocar-se no tempo e no espaço.

Lenda? Ficção/ Mito?

Ah, onde há fumaça, há fogo e toda lenda ou mito surgiu de algum evento real mal decodificado ou compreendido. Ex: as carruagens de fogo citadas na bíblia e a subida de Elias aos céus num redemoinho.

Sempre existiram e ainda existem pessoas dotadas dos chamados dons paranormais. Claro que os reducionistas e os céticos dizem que isso é balela porque não se pode provar.

Para esses eu cito a frase de um ser muito sábio: “Há humanos, pelo mundo inteiro, que reduzem tudo o que não podem analisar”. (Tobias) Ou esta outra frase de um humano atual (ser controverso com quem não concordo com muito do que diz, mas que acerta na mosca em muitas coisas): “A mente deveria ser um veículo para se experienciar esta realidade, uma serva da Consciência, mas tornou-se nosso mestre”. (David Icke)

Dons paranormais nada mais são do que capacidades que nos demais estão adormecidas ou inoperantes. Seriam essas capacidades que na “era de ouro” eram lugar comum.

Já falei para vocês que vivemos numa “matrix”, hipnotizados (inconscientemente) ou condicionados pelos sistemas de crenças que nos comandam há muito, muito tempo.

O que acreditamos – é. torna-se a nossa verdade e a realidade que consideramos verdadeira.

O que é real? Osama Bin Laden morreu agora ou já estava morto desde dezembro de 2001? Pesquisem na web e tirem suas conclusões.

A nossa realidade é um constructo muito bem articulado pelos nossos sistemas de crenças, que fazem com que só aceitemos aquilo que confirma o que já acreditávamos e por uma rede de desinformações, veiculadas pela mídia, que é simplesmente uma marionete dos poderosos do planeta.

Somos seres muito ignorantes, temos muito ainda que aprender sobre o universo que nos rodeia. As nossas ciências Física, Astronomia, Astrofísica e outras tiram conclusões baseadas em seus conhecimentos (limitados e incompletos) e que podem funcionar aqui no planeta ou talvez no nosso sistema solar, mas quem disse a eles, por exemplo, que a Física que aqui se aplica, pode se aplicar também ao restante do Universo? Um exemplo disso é a velocidade da luz, 299 792 458 metros por segundo, que sempre tomaram como a maior velocidade possível e, no entanto, agora já estão reconsiderando esta “afirmação”. Aff!

A nossa ciência, já há algum tempo, tomou-se de uma prepotência máxima, arvorando-se em dona da “verdade”, esquecendo-se da quantidade de contradições e equívocos já cometidos. Os fenômenos macro e o micro (a Física Quântica que o diga) ainda não são devidamente compreendidos pelos cientistas, apesar de sua pretensão.

A humanidade só alcançará maior compreensão quando deixar de colocar tudo em “caixas” e rótulos que limitam o conhecimento.

Nossos cinco sentidos NÃO percebem a realidade total, como tão bem disse William Blake: “Se as portas da percepção fossem purificadas, tudo iria parecer como realmente é – Infinito”, ou seja, quando tivermos nossa consciência expandida (incluindo-se aqui os dons ditos paranormais) e não a mente como mestre de nosso conhecimento.

Imagem: foto de Erik Johansson

Este blog foi criado para você, leitor. E só saberei se você está satisfeito se comentar os posts, ou então, pergunte, questione e sugira temas ou modificações.

8 comentários:

Cidadão Araçatuba disse...

Ô Atena para de ser polêmica! Deixa o pessoal viver sem expandir a mente pô!

Brincadeira, eu admiro e muito o seu jeito de se expressar, e confesso que estou expandindo em ritmo menos acelerado, mas constante ... Ainda sou um mero aprendiz!

Acredito que existam coisas que a nossa vã filosofia não explica, e acredito também que toda a unanimidade é burra.

Temos enquanto seres únicos tentar entender o que se passa ao nosso redor, juntando as experiência próprias, as alheias, e dando á esse molho uma pitadinha da ciência. Nem a crença nem a ciência são 100%. Concorda?
Espero nessa minha caminhada, abrir a minha mente e conseguir enxergar além do que os olhos me proporcionam, mas isso ainda vai levar algum tempo acredito... Enquanto isso vou me deleitando com os seus “escritos” e as suas indicações de leitura (como a do Tobias).
Obrigado por compartilhar! Grande e Fraterno Abraço.

Atena disse...

Cidadão:

Você é uma das pessoas que me fazem sentir que vale a pena não só escrever este blog, mas realizar o trabalho a que vim (nesta vida). Porque vou confessar que há dias, quando vejo ou ouço certas coisas, em que dá um certo desânimo. Ô humanidade difícil de se “endireitar” ...

Com certeza a nossa vã filosofia não explica muuuuuuita coisa.rsrs mas se tivermos a mente aberta para o novo, o inusitado, podemos apreender e tirar proveito de todo um conhecimento que está à nossa disposição, mas que precisa ser decodificado.

Concordo definitivamente com sua frase: “Nem a crença nem a ciência são 100%”.
Você se diz um mero aprendiz - todos nós o somos. Somente que alguns estão num ano mais adiantado, apenas. Esta experiência Terra é uma escola, além de ser uma escolha.

Obrigada a você por ser mais um que, com certeza, está no caminho do despertar.
abração

Cidadão Araçatuba disse...

Rs... Endireitar? Só se for na "marreta"!
Eu sempre vi com curiosidade esses vídeos postados aqui, e ainda não tinha tido a curiosidade de assisti-los ... e hoje assisti o do Brian Cox. Imediatamente assisti aos outros 3 no Youtube, baixei-os e estou levando para casa para o "meu pessoal" assistir, que incrível, como somos acomodados acreditando em tudo que ouvimos.
E tem gente que diz saber de tudo...
Abração e obrigado pelas gentis palavras!

Atena disse...

Você merece.
Ontem recebi um convite de amizade de um companheiro do Dihitt e achei interessante a proposta do blog dele. Dei uma rápida olhada e voltarei com mais calma para verificar o que há de bom para ser assistido.
É um blog que armazena documentários, se você também quiser dar uma espiada, o link é:
http://topdocumentarios.blogspot.com/
abraços

Minhas Poesias Irradiantes disse...

Mais uma vez tenho que vir aqui para ler sua postagem que despertou a minha curiosidade fazendo assim que eu também emitisse um comentário, mas repito o que dizes o diz bem, pois ao mesmo tempo que perguntas também já nos da a resposta assim: Alguém já chegou a alguma conclusão? Não! Porto lhe digo, gostei, valeu minha amiga o que também você escreveu aqui: Somos seres muito ignorantes, temos muito ainda que aprender sobre o universo que nos rodeia. As nossas ciências Física, Astronomia, Astrofísica e outras tiram conclusões baseadas em seus conhecimentos (limitados e incompletos) e que podem funcionar aqui no planeta ou talvez no nosso sistema solar, mas quem disse a eles, por exemplo, que a Física que aqui se aplica, pode se aplicar também ao restante do Universo? Um exemplo disso é a velocidade da luz, 299 792 458 metros por segundo, que sempre tomaram como a maior velocidade possível e, no entanto, agora já estão reconsiderando esta “afirmação”. Aff!

Atena disse...

Charles:
Obrigada pela visita e participação. Vocês, leitores é que dão brilho ao blog.
Este assunto, como disse o Cidadão, é bem polêmico, mas aos poucos alcançaremos maior conhecimento e ... sabedoria.
abraços

@Flip_777 disse...

vei muito bom, da uma olhada la no meus posts, acho que escrevemos muita coisa parecida, abraços e sucesso

Atena disse...

Olá, Flip777;
Li alguns de seu posts e deixei comentário lá.
Há uma semelhança nos assuntos postados, mas existe uma diferença: sou otimista em relação à humanidade e ao futuro de nossa sociedade (decorrência de meu conhecimento).
Seja sempre bem vindo aqui para expandir sua consciência.
abraços