"No Egito as bibliotecas eram chamadas Tesouro dos remédios da alma. De fato é nelas que se cura a ignorância, a mais perigosa das enfermidades e a origem de todas as outras.”

(Jacques Bossuet).

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Alegria, alegria ... e sinta-se melhor


Outro dia fui chamada de esquizofrênica!?

Pois é, se ser esquizofrênica é: jamais saber em que dia da semana ou do mês está; procurar se manter o mínimo possível dentro do sistema; acreditar que a humanidade tem jeito; ser espontânea quando os outros acham que deveria ser “politicamente correta”; ter a certeza de que seres evoluídos (mestres ascensos) estão nos ajudando em nosso aprendizado humano; encontrar alegria e encantamento nas pequenas e pueris coisas, ao invés de consumir tudo que pode (e não pode) com o cartão de crédito; acreditar que outro tipo de sistema financeiro é possível e não o selvagem em que vivemos, então eu sou lelezinha mesmo. rsrs

Agora, preciso reconhecer que tenho desejos utópicos, sim. Por exemplo, eu gostaria que as situações mostradas nos dois vídeos abaixo se tornassem realidade na vida de todo ser humano, pelo menos uma vez por semana ...

Quando expandimos a consciência conseguimos perceber a vital importância de sentimentos como - a alegria.

Estamos vivendo atualmente num mundo caótico e violento, então agora, deem uma pausa, assistam e curtam momentos de pura alegria, esse nosso precioso dom divino.

Imagem: portalangels.com

6 comentários:

Mary Miranda disse...

Xi, Atena, então somos duas! rsrsrs

Eu sou totalmente avoada para essas "praticidades" da vida. Sabe aquela coisa de ser sempre como os outros esperam que eu seja? POis eu contrario expectativas e conjecturas.
Solto minhas gargalhadas quando sinto vontade, ouço música alta, falo gírias (professores não deveriam ser assim! rs) e curto o meu jeito, apesar de atípico aos outros.
Menina, eu nunca considerei ser feliz, uma loucura, porque se for, eu lidero o hospício!rs
Mesmo quando estou triste, me bate a 'Síndrome Scarlett O'Hara' - "Amanhã será um novo dia!"- e toco o barco, aos trancos e barrancos.
O título de seu post me recordou o da canção do Caetano, "Alegria, alegria", cujo trecho "Eu vou, por que não?" é a minha cara.
Eu vou, e só Deus para me impedir! kkkkkkkkkk

Beijos, querida!
Os vídeos escolhidos por você, maravilhosos!!!!

Mary:)

Atena disse...

Puxa, Mary, que bom, mais uma no meu time. rsrs
Eu o chamo time da loucura boa. rsrs
Atualmente vejo muita gente precisando sorrir e/ou ter momentos de alegria e esses dois vídeos me emocionaram. Já pensou, que coisa boa ter momentos assim mais frequentemente?
Risonhos beijos pra você

Valeria Mello disse...

Isto ai, Lelezinha! Alegria contagia para uns, incomoda para outros. Fazer o que? Viver simples e puramente.
Faço parte da sua turma "esquizofrênica". Este povo doido que ri com os olhos e acredita que o mundo pode ser melhor. E que as coisas boas estão nos lugares mais simples... feito aquela música do Pato Fu, que diz assim:

"Vai diminuindo a cidade
Vai aumentando a simpatia
Quanto menor a casinha
Mais sincero o bom dia

Mais mole a cama em que durmo
Mais duro o chão que eu piso
Tem água limpa na pia
Tem dente a mais no sorriso

Busquei felicidade
Encontrei foi Maria
Ela, pinga e farinha
E eu sentindo alegria

Café tá quente no fogo
Barriga não tá vazia
Quanto mais simplicidade
Melhor o nascer do dia"

Bjs pra vc!

Atena disse...

Ah, Val, que satisfação tê-la também no meu time.
Adorei a letra da música e me fez lembrar de uma noite de Natal que passei numa mansão de uns muito ricos. Foi a festa mais sem graça a que já fui em toda minha vida. rsrs
Não havia alegria, somente "caras e bocas" politicamente corretas. rsrs
beijocas e viva o alegres lelezinhos

José S. Pereira disse...

Bom, como eu sou um cara normal, todo bom senso e equilíbrio, e mais que politicamente correto, posso falar pra você: é mais legal ser maluquinho rsrs

Os vídeos são uma delícia. O do festival de cultura grega eu já havia visto antes. E a música tema de Zorba, é uma achado (por falar nisso, Atena: olhos na Grécia. A civilização já teve um início por lá. Está bem perto de ter outro). O segundo, era inédito. Mas muito bom também, passando com clareza a verdadeira face da alegria. Não vai estar meeeesmo no embrulho do novo IPHone.

Bom, só me vem a cabeça (ou nos lábios, para um assobio Don't Worry, Be Happy, numa gravação distraída e brilhante de Bob McFerrin.

Beijos e parabéns por mais um momento de esquizofrenia lúcida nesta internet de gente tão normal, que chega a irritar.

Atena disse...

José:
Você é o máximo! Tenho certeza que faz parte do meu time: o da loucura boa. rsrs
Ah, a Grécia. Tá dando trabalho, mas espero que aquele bravo povo, berço da cultura ocidental, dê a volta por cima.
Don't Worry, Be Happy é uma delícia de música, gosto de ouvi-la quando estou meio down.
Obrigada pela visita, beijos and be happy