"No Egito as bibliotecas eram chamadas Tesouro dos remédios da alma. De fato é nelas que se cura a ignorância, a mais perigosa das enfermidades e a origem de todas as outras.”

(Jacques Bossuet).

sábado, 19 de novembro de 2011

Sexo, momento de prazer ou de intimidade?

sexoromano

O ser humano tem sérias restrições quanto à intimidade, são poucas as pessoas que a conhecem realmente e desfrutam dela com outro ser.

Aliás, você sabe o que é intimidade, mesmo?

Intimidade é desnudar-se frente ao outro e não estou falando de tirar a roupa! É desnudar o seu âmago, o seu interior ou, como disse Eric Berne, “é a relação entre as crianças internas de duas pessoas de forma descontraída e livre”.

O ato sexual é considerado a forma mais íntima das relações humanas, mas via de regra não é isso que acontece.

Nada foi tão desvirtuado e deturpado na cultura humana quanto o sexo e, na sociedade moderna, tão superestimado.

Infelizmente as religiões, principalmente a cristã, decretaram que essa atividade natural e instintiva era algo sujo e pecaminoso a não ser que fosse realizado por duas pessoas e de gênero sexual diferente e sacramentada pelo casamento.

Tenho perfeita compreensão dos motivos que levaram as religiões institucionalizadas a tomarem tal decisão, mas o que deveria ser uma forma de evitar a deturpação, com a consequente banalização do ato sexual, acabou se tornando um estigma altamente negativo.

Todos sabem que o proibido sempre se torna mais atraente e ... desejável, portanto a partir da proibição do livre exercício da sexualidade os humanos passaram a supervalorizar o sexo.

Como já se vivia no regime patriarcal e, apesar do homem ser mais sexólatra que a mulher, a esta coube o ônus da culpabilidade. Isto é bem constatado nas fogueiras da Idade Média e ainda hoje em países onde a mulher deve esconder o rosto e os cabelos. Sem falar naqueles onde ainda (século 21) é praticada a extirpação do clitóris. Aff!!!

Com todos os preconceitos, tabus, deturpações e hipocrisia sobre a sexualidade chegamos à era atual, onde após o movimento feminista, (também desvirtuado) finalmente “o sexo liberou geral”.

Vivemos hoje, em se falando de sexo, uma época tal e qual a antiga Roma dos Césares, onde a promiscuidade é lugar comum.

Bom, mas o que é que um indivíduo procura no intercurso sexual? Aquilo que, paradoxalmente, é o mais ansiado e evitado ao mesmo tempo nas relações – a intimidade.

A intimidade é almejada porque é a forma mais completa de uma relação a dois, mas também é evitada por causa do medo. O medo de se abrir, de ser espontâneo, de deixar cair as máscaras.

Essa busca insana acaba levando as pessoas ao sexo vazio, puramente genital, que não preenche os anseios mais íntimos, o emocional ou os sentimentos. A falta de preenchimento leva à busca de um novo contato e mais outro e mais outro na ânsia de conseguir “aquilo” que está faltando na vida do indivíduo nessa específica área.

Busca inglória e frustrante.

Como o sexo foi deturpado na sua essência e tornou-se ineficaz na sua consumação desencadeou um comportamento engraçado (como vários outros dos humanos rsrsrs): as pessoas falam muito sobre sexo. A mídia está sempre apresentando alguma matéria a respeito. Atualmente a internet diariamente contém postagens sobre o assunto seja através de vídeos, tirinhas cômicas ou textos.

Já que não conseguem se realizar sexualmente os humanos falam a respeito como forma de compensação. Triste isso, não?

E a intimidade? Foi pro brejo!!!

Ah, mas a ânsia pela intimidade continua, um exemplo típico é o sucesso das redes sociais, onde as pessoas ficam postando o que estão fazendo ou pensando (acreditando que alguém se interessa por isso) revelando, muitas vezes, seus mais íntimos pensamentos, procurando desta forma uma pseudo intimidade já que se sentem “seguras” pelo anonimato virtual (mesmo que identificados pelo nome e foto não há contato real).

Segundo Eric Berne, desde a tenra infância somos treinados a evitar a intimidade porque os pais ensinam às crianças que é descortês encarar as pessoas. Segundo ele, se quisermos ter intimidade com alguém, basta ficar em frente ao outro durante 20 minutos, aproximadamente, olhando-o nos olhos (e vice-versa) e conversando.

Quando praticava a Análise Transacional numa Clínica constatei a eficácia deste exercício.

Concluindo, embora exista a crença de que uma pessoa bem sucedida sexualmente é aquela que tem relações sexuais frequentes, isto na realidade não é sinônimo de realização sexual e se for com parceiros diferentes é sinônimo, sim, mas de promiscuidade.

Expansão de consciência é ser consciente de tudo o que afeta o ser humano, incluindo o sexo. Reflita a respeito.

Este blog foi criado para você, leitor. E só saberei se você está satisfeito se comentar os posts, ou então, pergunte, questione e sugira temas ou modificações.

20 comentários:

Mary Miranda disse...

Atena, querida, você sempre trazendo temas ótimos!!!!

Pois é, amiga, na maioria dos casos, sexo é momento de prazer apenas...
Como seu artigo falou sabiamente, há muito de confusão entre sexo e intimidade, algo que diferem, devido à concepção que se faz de ser "íntimo" de alguém.
Geralmente quando um homem (ou vice-versa) diz à mulher o quanto a conhece, declara: "Conheço cada milímetro de seu corpo, cada fio de cabelo, suas mãos, sua pele..."
Sim, o aspecto físico ele conhece, mas quero ver detectar a mensagem dos diferentes sorrisos do ser amado, saber quando está feliz ou triste, compreender o que diz mesmo quando nada fala...
A intimidade é uma deliciosa invasora do âmago de alguém, e o sexo tem sempre que ser feito com a união de dois: corpo e alma.
O "casamento" do prazer e intimidade é que faz do sexo a magnitude que deveria ser, embora muitos de nós ainda se limite ao monólogo do prazer, esquecendo da intimidade que só a alma pode permitir!


Amiga, um excelente post!
Adorei, pode ter certeza!!!!

Beijos,
Mary:)

Atena disse...

Ah, Mary, como você disse bem: "Conheço cada milímetro de seu corpo, cada fio de cabelo, suas mãos, sua pele..."
É isso mesmo!
Agora, “compreender o que diz mesmo quando nada fala”, são poucos, não é? E não só os homens caem nesta categoria, muitas mulheres também. Ah, o ser humano...
Amei seu comentário, obrigada.
Beijocas mil

Mauricio disse...

oi Atena,

sexo é uma das coisa dessa realidade que ainda não experimentei, não que eu reprima, mas é mais pela exigência de não fazer com uma promiscua, ou como uma qualquer, já estou com 24 anos, e ser virgem no pais do 'funk', é dureza, me pego com vontade de ir na casa das primas para ver como é fazer a coisa, mas o bom senso e vontade real de conhecer a intimidade, me veta de seguir em frente.

valeu pelo post!

recarregou minha esperanças de que ainda é possível encontrar a garota!

kissus

mister_zorro119 disse...

Excelente post.... Muito bom .. ^_^

Luiz Scalercio disse...

OI ATENA.
belissimo postagem adorei muito mesmo
pra mim e o prazer depende da passeira .
um abraço.

Blogueiros do Brasil disse...

Orgulhosamente programei uma 'chamada' para este ótimo artigo no novo site dos Blogueiros do Brasil. O post será publicado dia 21/11 às 16h .


Abraços cordiais.

ronan- paz com deus ! disse...

ola , sou um dos seus amigos no dihitt , vim vizitar seu blog se poder vizite o meu se ainda não segue me siga por favor e , confira o filme amanhecer deixe sua opnião o blog é
clica para entra no site e assistir os filmes

Atena disse...

Mauricio:
O sexo é superestimado, sem negar que é muito bom, sim. Torcerei para que você encontre a pessoa certa, que sinta como você (o principal), mas se cair em tentação antes disso, não se recrimine: é uma pulsão biológica e só os hipócritas acham que é errado fazer sexo por fazer. Não é o ideal, mas nada contra.
abraços boa sorte

Atena disse...

Mister zorro;
Obrigada pelo comentário e pela visita.
abraços

Atena disse...

Agradecida, Luiz.
Falou sobre o prazer, e a intimidade como é que anda? rsrs
abraços

Atena disse...

Tiozão:
Já disse que você é O Cara?
Agradecida e abração

Atena disse...

Ok, Ronan, darei uma olhada.
Seja bem vindo.

Amores no Velho Chico disse...

O mundo esta cheio de elementos descartáveis. E por mais que as pessoas tentem, por mais que se faça do momento mais íntimo entre duas pessoas algo tão banal, nada fará com que os sentimentos entrem neste perfil.

Não se pode negar, não se pode deixar no lixo ou no comum, o toque das mãos, a delícia de uma entrega real. Não se descarta isto. Não se encontra sexo satisfatório de verdade no que é somente "satisfação". Existe o dia seguinte. E nem pílula resolve isto!

Eu acho graça dos que crescem assim. Isto porque chegará o dia em que depois de se subjugar-se tão comum, tão efêmero, darão de cara com o que é real. Daí, é torcer e muito, para que o outro não esteja pensando de forma descartável...

Blog Teia disse...

Oi Atena.
Post divulgado
Até mais

Atena disse...

Adorável Valéria:
Nada como ter o dom da escrita, não? Que primor de comentário.
Realmente, o dia seguinte é a prova da pertinência do que falei.
Obrigada.
beijos

Atena disse...

Oi, Alfredo:
Obrigada e abraços

Anônimo disse...

maravilhoso ponto de vista!
Quem dera que a maioria das pessoas pudessem ter "olhos para a vida" ser conscientes e nao apenas existir como bichos..
Infelizmente nao podemos mudar a personalidade e o grau de evolução de cada indivíduo..
otimo blog!

Atena disse...

Anônimo:
Muito obrigada pelas palavras gentis.
É, infelizmente não podemos mudar os outros, mas também se pudéssemos, não seriam concretizadas muitas barbaridades? rsrs
O que podemos, eu e outros fazemos: ajudar a conscientizar.
Abraços e volte sempre

lobo cinzento disse...

Oi atena!!
acompanho seu blog a algum tempo.parabéns, matérias interessantes. quanto ao tema, eu penso assim, e desejaria colocar pras pessoas pensarem:
Hoje o que vemos é muita promiscuidade, as pessoas deveriam procurar sobre a verdadeira sexualidade, a TÂNTRICA SAGRADA, que cria essa intimidade real entre as pessoas que se amam, e não usam o outro(a), como alívio de suas tensões, SEXUAIS E EMOCIONAIS. Essa é uma grande maneira de se resgatar a humanidade de um caos que está sendo criado cada vez mais no mundo.É uma filosofia de vida milenar e não kama sutra, etc.fica a dica , quem sabe vc pesquisando um pouquinho possa postar algo assim pros seus leitores. digo-te que a vivencia tantra sagrada não é nada fácil de ser praticada, mas vale bem a pena.
O nome é "ARCANO AZF" ou nono arcano. Abraço!

Atena disse...

Olá, Lobo cinzento:
Dou-lhe razão quanto à sexualidade tântrica sagrada.
Não sei muito a respeito, mas inclusive tenho uma amiga que a pratica com o esposo e falou-me das dificuldades.
Achei boa a sua ideia de postar sobre o assunto. Vou me informar mais a respeito.
Obrigada por sua participação e seja sempre bem-vindo