"No Egito as bibliotecas eram chamadas Tesouro dos remédios da alma. De fato é nelas que se cura a ignorância, a mais perigosa das enfermidades e a origem de todas as outras.”

(Jacques Bossuet).

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Mudando um hábito destrutivo

caféderramado

Recebi o seguinte texto por e-mail e o considerei muito útil para partilhar com aquelas pessoas que não tem paciência ou tolerância ou que são “pavio curto”. Mais um subsídio para todo aquele que está interessado em ampliar seu autodomínio e sua consciência.

Eu reconheço que não é fácil criar este novo hábito, mas é perfeitamente treinável, como tudo mais; basta persistir. E garanto a vocês: sua vida muda e para muito melhor. Eu o afirmo porque consegui realizar essa mudança de atitude em mim. Resumindo, é uma mudança de percepção.

O princípio 90/10

Que princípio é esse?

Os 10% da vida estão relacionados com o que se passa com você, os outros 90% da vida estão relacionados com a forma como você reage ao que se passa com você.

O que isto quer dizer?

Realmente, nós não temos controle sobre 10% do que nos sucede.

Não podemos evitar que o carro enguice, que o avião atrase, que o semáforo fique no vermelho.

Mas, você é quem determinará os outros 90%.

Como?

Com sua reação!

Exemplo: você está tomando o café da manhã com sua família. Sua filha, ao pegar a xícara, deixa o café cair na sua camisa branca de trabalho. Você não tem controle sobre isto.

O que acontecerá em seguida será determinado por sua reação.

Contrariado e resmungando, você vai mudar de camisa.

Quando volta, encontra sua filha chorando mais ainda e ela acaba perdendo o ônibus para a escola.

Sua esposa vai para o trabalho também contrariada.

Ao chegar atrasado ao escritório, você percebe que esqueceu sua maleta. Seu dia começou mal e parece que ficará pior. Você fica ansioso para o dia acabar e quando chega em casa, sua esposa e filha estão de cara fechada, em silêncio e frias com você.

Por quê?

Por causa de sua reação ao acontecido no café da manhã.

Pense, por que seu dia foi péssimo?

a) por causa do café?

b) por causa de sua filha?

c) por causa de sua esposa?

d) por causa da multa de trânsito?

e) por sua causa?

A resposta correta é a da letra "e".

Você não teve controle sobre o que aconteceu com o café, mas o modo como você reagiu naqueles 5 minutos foi o que deixou seu dia ruim.

O café cai na sua camisa, sua filha começa a chorar e então você diz a ela, gentilmente: "está bem, querida, você só precisa ter mais cuidado".

Depois de pegar outra camisa e a pasta executiva, você volta, olha pela janela e vê sua filha pegando o ônibus.

Dá um sorriso e ela retribui dando adeus com a mão.

Notou a diferença?

Duas situações iguais, que terminam muito diferentes. Por quê? Porque os outros 90% são determinados por sua reação.

Aqui temos um exemplo de como aplicar o Princípio 90/10.

Se alguém diz algo negativo sobre você, não leve a sério, não deixe que os comentários negativos lhe afetem, reaja apropriadamente e seu dia não ficará arruinado.

Como reagir a alguém que lhe atrapalha no trânsito?

Você fica transtornado? Golpeia o volante? Xinga? Sua pressão sobe?

E o que acontecerá se você perder o emprego?

Vai ficar preocupado, angustiado, perder o sono e adoecer?

Agora que você já conhece o Princípio 90/10, utilize-o.

Você se surpreenderá com os resultados e não se arrependerá de usá-lo.

Texto atribuído a Stephen Covey, autor de Os sete hábitos das pessoas altamente eficazes.

Imagem: flickr.com

Este blog foi criado para você, leitor. E só saberei se você está satisfeito se comentar os posts, ou então, pergunte, questione e sugira temas ou modificações.

18 comentários:

Mary Miranda disse...

Tudo bem, Atena?

Querida amiga, eu nunca tinha visto por esse prisma, que existia uma matemática tão percentualmente disparatada, que nós não jogamos ao nosso favor...
Contabilizando os aspectos negativos da vida, realmente as coisas são mais simples do que conseguimos crer; a causa-efeito de nossos atos são o que nos faz verdadeiramente infelizes!...
Tudo o que acontece assemelha-se a uma cadeia de reações, onde cada elo se junta ao outro, num ciclo vicioso que devemos quebrar.
O que é um café derramado diante de uma possível perda de um emprego?
Elo junto ao outro - café derramado, filha chorando, atraso, etc - e nos encontramos torturados, apenas pelo fim: emprego perdido!
Até parece que fomos feitos de "ontem pra hoje", que a metódica evolutiva do homem não vem lá de trás... Ou será que há pessoas achando que sempre andamos sobre dois pés?
Talvez o maior desafio de se viver seja mesmo o de perceber que a conexão entre uma situação e outra, nunca se faz repentinamente.
A vida é mais consequência do que causa...

Ai, daqui a pouco lá estarei eu me alongando! rsrsrs
Culpa sua, amiga, que traz sempre temas fascinantes!!!!!

Beijos mil da Mary pra você! :)

Samanta Sammy disse...

Olá Atena !!!

Maravilhosa postagem , como sempre !!
Eu preciso urgentemente de uma mudança neste aspecto !
Parece até que o Universo conspira para que eu melhore nisso, pois sempre estou enfiada em trabalhos ou situações onde meus limites são testados, mas teimosa e cabeçuda que sou, não aprendo rsrs
Eu reajo com muita intensidade a certas coisas e isso me abala até mesmo fisicamente, o que não é nada saudável... meu problema é que ao mesmo tempo que algumas coisas me abalam muito, outras não me comovem...mas nem sempre são as mesmas, às vezes mudam de posição ! Olha que loucura !!
Mas lendo seu texto, acredito que na verdade não mudem de posição, e sim meu estado de humor naquele momento é que defina a reação... Portanto, esta dica vem bem a calhar !
Não vou sossegar enquanto não aperfeiçoar isso, pois não me agrada ter o dia estragado por algo sem tanta importância assim, como as situações que mencionou ou então por algo que não posso controlar ;)

Obrigadíssimo pela indicação deste texto !! Serviu como uma luva ! Uma luva de couro, chiquérrima que quero usar logo hehehe

Beijosss e boa semana !!

* depois passo pro dihitt, o sistema está meio instável nos comentários agora ;)

Atena disse...

Ah, Mary, como disse bem: a vida é mais consequências. Sim, dos nossos atos, irrefletidos ou não.
Acabei de falar ao telefone com um amigo que está botando a culpa no exterior de algo em sua vida que está ruim. Não existe isso: culpa exterior. Cada um é responsável por absolutamente tudo o que acontece consigo a partir da maneira como reage ou como percebe as situações.
A m.... é que aproximadamente dois terços do nosso psiquismo é inconsciente, portanto nunca sabemos ao certo o que o nosso inconsciente está “aprontando”. Eu fico fula da vida com isso, mas para isso não há remédio. Então, procuro, pelo menos conscientemente, cair fora das “furadas” em que as emoções gostam de nos meter.
É isso: percepção não adequada+ emoção descontrolada e tá feita a porcaria. rsrs Por isso bato tanto aqui no blog na tecla do autoconhecimento. É fundamental, só nos conhecendo melhor teremos mais chance de não chutar tanto fora do gol.
Que bom que o texto foi proveitoso a você.
Beijos e “olho vivo”! rsrs

Atena disse...

Sam:
Você é impagável. Lendo tudo o que você escreve, seja no seu blog ou em comentários, fico imaginando-a. e pensando cá comigo: pobrezinha dessa cabeçinha geminiana. rsrs Eu tenho uma filha geminiana e conheço bem como funciona a cabeça de vocês, até porque o meu Mercúrio é muito ativo também. Só não me tira os pés do chão como com vocês porque meu ascendente é Virgem, então ele é mais comportado. rsrs
Admiro muito sua vontade de se burilar e evoluir como pessoa.
Você já matou sua charada: é seu humor (leia o que escrevi pra Mary sobre emoções) que muda nas diferentes situações, mas como você disse que é teimosa imagino que também teimará em mudar o que deseja mudar.
Insista, persista e chegará lá. Aos geminianos não falta inteligência, portanto é mais uma questão de administrar as emoções.
Beijos e boa semana procê também

Tiozão das Batidas disse...

Orgulhosamente programei uma 'chamada' para este ótimo artigo no novo site dos Blogueiros do Brasil. O post será publicado dia 01/12 às 12h .

Abraços cordiais.

Flor Baez disse...

Adorei o texto.
Realmente está em nós o poder de transformação! É realmente um exercício de paciência e amor a fluidez dos acontecimentos.

Muito bom encontrar seu blog!
Com amor,

Atena disse...

Tiozão:
mais uma vez, obrigada.
abraços

Atena disse...

Flor Baez:
Ah, a paciência ... é muito proveitoso desenvolvê-la e o amor, sem ele nada é possível de melhorar.
Obrigada pelas palavras gentis.
Volte sempre e abraços

Beth Muniz disse...

Se notei a diferença!?
Eu já havia notado há muito tempo. Só faltava alguém com sapiência e conhecimento para clarear...
Mentalmente, quando me encontro em situações sobre as quais não tenho o controle, eu digo para mim mesma, pacientemente: Calma Beth! Para tudo há uma solução.
Até agora tem funcionado, digamos uns noventa por cento! rsrsrsrs
Valeu mestra.
Grande beijo.
Ah! Vou responder o e-mail. Aguarde.
Fui!

Atena disse...

Sábia Beth:
É isso! Viva! rsrs
Não esperava outra coisa de você. A maturidade é uma baita professora, né?
Aguardo seu e-mail
beijos e obrigada pela visita

Valéria Braz disse...

Olá Atena... brilhante seu post!
Adorei o princípio 90/10...heheheh
Há muito tempo fui em uma palestra em que ouvi o seguinte:
Quando estiver a ponto de explodir ou quase indo para o hospício por causa de um problema, pense:
Quando um problema tem solução, relaxa, se tem solução ela vai chegar até você!
Quando um problema não tem uma solução (ao menos aparente), relaxa, não tem solução mesmo!
Acredito que isto signifique exatamente o que você coloca em seu post... afinal de soubermos encarar os problemas com mais tranquilidade e menos arroubos de raiva, eles se tornam cargas menos pesadas....
Sou virginiana amiga, e como sou muito pé no chão as veze perco a paciência com coisas absolutamente desnecessárias, mas já há muito tempo venho tentando mudar e escolher relaxar! Heheheheh
Adorei demais....beijo no coração

Allex disse...

Eu gostei muito do post, é a primeira vez no blog mas pretendo voltar parabens
Allex Ian
http://ahcruzada.blogspot.com

Atena disse...

Cara Valéria:
Pois eu li uma frase faz tempo que também, me afetou: "Que diferença esse acontecido fará em sua vida daqui a um ano?"
Pois não é? rsrs
Assim fui desenvolvendo minha paciência com as picuinhas e minha tolerância com os demais.
Considero a minha paz o meu maior tesouro. rsrs
Virgem é um signo de muita sensibilidade por isso você é afetada.
beijocas procê

Antonio Carlos disse...

Já passei por isto muitas vezes, e realmente este é o melhor caminho!

Atena disse...

Antonio Carlos:
Seja bem vindo e que bom que concorda.

Blog Teia disse...

Olá.
Post divulgado no blog Teia.
Até mais

José S. Pereira disse...

Oi Atena,

Eu acho que dose bem as coisas. Quase sempre vou optar por uma boa risada. Mesmo quando solto um super hiper delicioso e relaxante palavrão, ele vem seguido de uma gargalhada. As vezes, até, por ver a cara de susto ou espanto dos presentes rs

Mais é por aí mesmo. Temos que tratar o acaso como acaso. Irrefutável, acontecido e finado. E vamos em frente. Me irritar profundamente só o que é de responsabilidade minha. Aí, a ira, o estresse, a reflexão, e qualquer outra arma a mão do espírito, serve de combustível para promover uma mudança. Mas em mim. O mundo mudar, em consequencia de diversas mudanças. Minhas e de tanto outros.,

Beijos

Atena disse...

José:
Você deve ser engraçado até quando se enfurece. rsrs
Com seu bom humor, acredito que deve tirar de letra a maioria dos "percalços"..., mas não fique enfurecido com você mesmo, isso faz mal para o fígado, sem falar nos outros órgãos. rs
beijos e obrigada pela visita