"No Egito as bibliotecas eram chamadas Tesouro dos remédios da alma. De fato é nelas que se cura a ignorância, a mais perigosa das enfermidades e a origem de todas as outras.”

(Jacques Bossuet).

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Como vão seus maus hábitos?

inferno

Já ministrei muitos cursos de capacitação de adultos ou cursos empresariais. Em alguns, quando encaixava no assunto abordado, costumava distribuir aos alunos esta lista que hoje compartilho com vocês, pois há alguns tópicos que podem passar batidos se não lhes dermos suficiente atenção.

Fazer tempestade em copo d’água. ( A vida é muito curta, trate de aproveitá-la)

Interromper os outros ou completar suas frases quando eles estão falando.

Ser intolerante.

Não viver o momento presente.

Não aceitar a imperfeição. Sua e dos outros. (Desista: não existe ninguém perfeito, muito menos você)

Não ouvir os outros.

Querer estar sempre certo. (Você é o dono da verdade, é?)

Não ter paciência com aqueles que sabem menos que você.

Julgar tudo e todos sem bases concretas.

Dar ênfase às suas limitações (se o fizer, elas passarão a fazer parte de sua vida).

Ser inflexível com as alterações em seus planos. (Rigidez causa doenças)

Não ouvir seus sentimentos.

Não aceitar e/ou respeitar os sentimentos dos outros.

Retrucar sempre quando alguém diz algo que o incomoda.

Cuidar mais da vida dos outros do que da sua. (?????)

Falar sobre alguém ou alguma coisa só porque “ouviu dizer”.

Não elogiar quando tem motivos para fazê-lo.

Dizer NÃO ao outro sem nem mesmo ter refletido a respeito.

Fazer críticas destrutivas.

Descarregar seu mau humor nos outros. (Ai!!!!)

Não aceitar as diferenças individuais.

Não fazer autoanálise constante.

21 comentários:

End Fernandes disse...

eu tenho habito de completar a frase dos outros as vezes, mas tenho melhorado (eu acho) =]

Atena disse...

End:
Esse é um hábito muito comum. Eu mesma, com todo meu treinamento, às vezes também faço isso. A solução é manter uma constante vigilância sobre nossos comportamentos.

Luciana disse...

Para mim sempre foi difícil aceitar a minha própria imperfeição. Depois que eu entrei no pathwork melhorou muito.

Imagina que eu achava que nunca podia ter qualquer emoção negativa. srsrsr

E por isso acabei reprimindo muitos sentimentos. Mas agora eu já estou tomando consciência deles.

Carlos Roberto de Oliveira disse...

Talvez por ser advogado, e principalmente quando mais jovem, sempre achei que a razão estivesse do meu lado, mas me policiei, me eduquei (até porque achava errado o meu comportamento) e consegui me modificar.

Hoje, apesar das minhas posições, principalmente no campo político, escuto, raciocino e tento compreender as posições adotadas pelas pessoas, mesmo quando elas me contrariam. Estou aprendendo, veja bem, "estou aprendendo" a conviver com as diferenças. Só não consigo aceitar o radicalismo, a teimosia burra, a cegueira!

Um beijão, Atena...

Atena disse...

Florzinha:
Não existe ser humano perfeito, portanto jamais se cobre isso. Estamos todos aqui aprendendo, a Terra é uma escola.

Atena disse...

Bob:
É muito difícil para os humanos aceitar as diferenças. Todos nós padecemos desse defeito. Uns mais outros menos. O importante é ter lucidez, autoconsciência e procurar amenizar essa característica. Você já está no caminho.
Quanto ao radicalismo, sou que nem você; sou radicalmente contra rsrsrs
Grata pela visita e comentário
beijos

R149 3o75s disse...

Dizer NÃO ou SIM, antes de refletir;isso acontece muito comigo; eu digo SIM e depois,preciso contornar a montanha ou me desdobrar pra cobrir o rombo que fica;me enrolo todo pra "pagar a língua"... E quando digo NÃO sem muito pensar,ou caio no mesmo "rombo" anterior ou,fico carregando a montanha nas costas durante muito tempo.O "vice-versa" nesses casos,tbm é verdadeiro;fica parecendo que SIM e NÃO, são uma coisa só:Um castigo,rs! Por isso,adoro dizer e ouvir um TALVEZ,um PODE SER...é mais sincero,e as portas e janelas ficam abertas,chova ou faça sol.Quando dizemos SIM é sim;NÃO é não,ficamos trancados,numa casa sem teto ou sem piso... Legal a vida,né não?

1 grande abraço pra vc.

Atena disse...

Radi;
Gostei da ideia; dizer talvez ou pode ser. Realmente fica uma abertura sem amarrar a ninguém.
Mas me diga uma coisa, com atenção ao horário comentado, você não dorme, não? rsrs
abração

TEIA disse...

Oi Atena.
Belo post.
Foi publicado na Teia.
Até mais.

Atena disse...

Alfredo:
É muito bom saber que posso contar com sua parceria.
Obrigada e abraços

icommercepage disse...

Olá Atena:

Uma lista de alguém que já está envolvida com as questões é sempre bem vinda, não é mesmo.

Eu procuro selecionar as questões mais importantes, nelas procuro refletir buscando resposta.

Na blogosfera, já recebi muito muitas informações sobre muita coisa diferente. As pessoas deveriam interagir mais, muitas delas nem imagina os efeitos que algumas palavras podem provocar.

O pouco que nós sabemos, em algumas áreas, pode ser muito para outras. Ponto de vistas, opiniões, tudo deve ser respeitado.

ABS

R149 3o75s disse...

@Atena

Minha particular deusa,
"pode ser" de acontecer que eu durma,
mas é muito pouco;coisa de 3 ou 4 horas,
dia SIM,dia NÃO... (Hoje,Sábado,"talvez"eu estique) e isso não tem nada a ver com a curtição, ka farra,C sabe.
maaasss,sendo eu breve, "talvez" mim nem sofra muito...Quando embalo em algum interesse,profissional ou não,chego a ficar quase 3 dias aceso.
(sem drogas,por favor)
Já escrevi umas besteiras falando sobre isso,
que "tenho" desde adolescente e que não me incomoda nem um pouco; pelo contrário, adoro a paz que só uma bela madrugada proporciona.

Dias nublados tbm me deixam no mesmo feeling...
Será q sou 1 E.T? rs!

Warm HuGs 4 u,inté +

Luciana disse...

Em outras palavras, a dificuldade existe exclusivamente por força de uma falsa crença, a crença de que encarar uma área do eu pode implicar um veredicto, intolerável e inaceitável, sobre a personalidade. Por exemplo, se esta ou aquela atitude negativa é real, então o eu como um todo é ruim. Esta crença torna difícil, ou até impossível, olhar para dentro de si mesmo. Portanto, é necessário trazer à tona as crenças que estão por trás de qualquer forte resistência ou aversão a investigar as áreas sombrias do eu.

Esse é um trecho de uma das canalizações do pathwork. Por isso eu adoro o pathworek. Ele vai direto na minha questão central. Me considerava uma pessoa horrivel quando tinha qualquer emoção ou atitude negativa.

O pathwork me fez ver que não é bem assim. me ajudou a aceitar minha imperfeição

Luciana disse...

Aqueles que se abstêm de seguir o caminho até o fim normalmente têm como empecilho a ilusão de que, se não são a perfeição de suas ilusões, então são irremediavelmente maus. Essa ilusão deve ser deve ser objeto de questionamento, reflexão, trabalho e exame. Se vocês fizerem isso, eliminarão um importante obstáculo. Admitam, em princípio, a possibilidade de que essas não são as únicas alternativas. Tenham a mente aberta para encontrar o caminho interior que lhes permite serem totalmente honestos e enxergarem o pior sem perderem a fé em si mesmos. Ocorrerá então um milagre (o que parece ser um milagre, mas na realidade é muito lógico): simplesmente por terem encarado e admitido o pior, vocês encontraram seu verdadeiro valor.

Esse trecho também foi fundamental para eu começar a me aceitar mais. O pathwork mudou completamente a maneira que eu me vejo...

Atena disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Atena disse...

Florzinha:
Muito pertinaz sua colocação.Você tocou num ponto sobre o qual eu ainda não tinha parado para refletir. Por isso lhe agradeço.
Quanto ao trecho citado: é perfeito! Pena que tanta gente precisa desses conhecimentos e tão poucos tem acesso. Obrigada por compartilhar.
um beijão

Atena disse...

Caro Janio:
Você tem razão, muitas vezes o pouco com que um pode contribuir é muito para outros. Eu já aprendi muito nesta blogosfera.É absolutamente fantástica a diversidade de conhecimentos que aí encontramos.
um abraço

Silvia Pacheco Viana disse...

Eu faço tempestade em copo d'água quase sempre,adorei a postagem acho que preciso aproveitar mais a vida mesmo!!!

Atena disse...

Silvia:
Seja bem vinda e obrigada pelo comentário.
Que bom que o post lhe foi útil.
abraços

Marcio Alves disse...

ATENA

Muito boa aula, apesar de ser muito resumida.....todos os pontos que você abordou, daria para escrever uma postagem inteira só sobre o assunto – olha uma boa idéia ai, heim!!??rsrssrs

Porém vou comentar o ponto que eu acho o mais importante e que de certa forma, todos os outros pontos derivam dele....a questão da auto-análise.

É exatamente através da auto-análise que é possível nos conhecer um pouco, porque acho que para chegar a nos conhecer totalmente, deve se levar uma vida inteira.

E hoje por causa principalmente da mídia, as pessoas passam boa parte de suas vidas em frente de uma televisão e nunca param para se auto-analisarem.

Abraços

Atena disse...

Pois é Marcio, você disse tudo. Este blog é voltado para estimular a auto-análise, mas às vezes fico pensando se estarei atingindo meu objetivo...
Atualmente as pessoas demonstram tanta preguiça em pensar... rsrs
Mas, enfim, faço a minha parte e o resto depende de cada um.
grande abraço