"No Egito as bibliotecas eram chamadas Tesouro dos remédios da alma. De fato é nelas que se cura a ignorância, a mais perigosa das enfermidades e a origem de todas as outras.”

(Jacques Bossuet).

sábado, 11 de setembro de 2010

Você tem tempo para ...

por-do-sol

Certa época morei em Brasília e ministrava cursos no SENAC no período noturno. Para chegar lá escolhia o caminho que cruzava o parque da cidade. Certa noite, enquanto dirigia, sem nenhum tráfego no parque naquela hora, ao olhar para cima vi uma enoooorme lua cheia. Maravilhosa! Não parei mais de admirá-la até chegar ao meu destino. Só quem já viu uma lua cheia em Brasília pode entender do que estou falando. Quando ela está subindo no horizonte é absurdamente grande e às vezes de cor alaranjada. Um espetáculo digno de se ver.

Entrei na sala de aula ainda muito excitada pelo que tinha visto e antes de dizer boa noite aos alunos já fui perguntando: vocês viram aquela maravilhosa lua lá fora? Para meu espanto ninguém tinha visto!

Então, agora eu pergunto a você, meu leitor:

Tem tempo para olhar a lua cheia?

Você ouve o cantar dos pássaros pela manhã ou em qualquer outro horário?

Você nota que em determinada rua por onde passa há um belo jardim?

Que nesse jardim há uma rosa espetacular?

Você sente o cheiro da terra molhada depois que cai a primeira pancada de chuva? (mesmo na selva de asfalto dá para senti-lo)

Você nota as brancas e fofas nuvens no céu e às vezes até vê formas nelas?

Quando está na praia se extasia com a imensidão e força do mar ou é mais urgente ficar se bronzeando e bebendo sua cerveja?

Nota a pureza, o brilho, a perplexidade do olhar de um bebê quando cruza com algum?

Repara, em dias quentes de verão, quando de repente sopra uma brisa mais fresca?

Sente o odor do feijão ou da carne fritando na panela que emana de algum apartamento no prédio onde mora?

Já lambeu vagarosamente a parte de cima de um quindim (aquela bem molinha)?

Ou, como disse o poeta, comeu papo de anjo em trevas totais?

Saberia me dizer qual a sensação no seu corpo quando está mergulhado na água da banheira ou de um rio?

Na parte da tarde, já notou a cor fantástica que a luz do sol produz numa parede clara, quase branca?

Já saiu correndo do trabalho, ao final da tarde, para poder observar o por do sol?

Já parou, alguma vez, para observar o por do sol?

Saberia me dizer em que fase a lua está hoje?

Quem respondeu afirmativamente a maioria das perguntas receba os meus parabéns: você vive e não simplesmente passa por aqui.

Você, provavelmente, pode ter dias em que está triste ou deprimido ou irritado, mas nunca entrará em depressão porque você sabe aproveitar o que há de bom na vida - g r a t u i t a m e n t e!

Vou contar um segredo: você sempre tem tempo para tudo isso que mencionei somente não pára para aproveitar. O tempo é algo totalmente relativo, ele não existe. Se você é uma pessoa que está sempre correndo ou atrasado para os compromissos recomendo um Curso de Administração do Tempo. Encontrará vários na Internet.

A humanidade atual que vive em centros urbanos, principalmente nas metrópoles, perdeu a simplicidade no viver, perdeu a capacidade de se deliciar ou encantar com coisas simples, pueris e gratuitas também. Dizem não ter tempo para nada. Tem sim, basta priorizar o ser em vez do ter.

Vivemos hoje num mundo violento, cheio de problemas (causados por nós mesmos) e se ainda não aproveitarmos o que há de bom, a conseqüência será o que está aí nas estatísticas: elevados índices de pessoas com depressão, stress ou câncer.

Cada vez mais pessoas se entregam à bebida, muitas às drogas. A agressividade anda altíssima. Vocês acham que alguma delas responderia afirmativamente às perguntas que fiz? Duvido muito.

Após ler este texto, pare para refletir em como anda a sua vida, o que você tem feito de bom para si mesmo, o quanto tem ou não tem aproveitado das coisas simples e belas da vida. O exposto aqui é um dos primeiros passos para expandir a consciência: ter consciência do que nos rodeia no dia a dia.

Ah sim, dirão alguns, eu vejo os noticiários com toda a violência e tragédias do dia a dia. Bom, mas é só isso que existe? Neste exato momento milhões de coisas boas, alegres, saudáveis, criativas estão acontecendo no mundo, só que os noticiários não as mostram porque o ser humano gosta de ser mórbido, gosta do drama.

Para você desejo um lindo dia amanhã, com rosas no seu caminho ao trabalho ou o sol batendo numa parede branca, um lindo bebê no ônibus, no metrô ou no carro que parar ao seu lado no semáforo.

Ah, ao final do dia: um radiante por do sol!

Foto: http://www.flickr.com/photos/9568111@N04/2255317172/

11 comentários:

Luciana disse...

Ah sim, dirão alguns, eu vejo os noticiários com toda a violência e tragédias do dia a dia. Bom, mas é só isso que existe? Neste exato momento milhões de coisas boas, alegres, saudáveis, criativas estão acontecendo no mundo, só que os noticiários não as mostram porque o ser humano gosta de ser mórbido, gosta do drama.

Lembrei de uma conversa que tive com minha ma~e. Ela ficou surpresa quando eu disse que muitas vezes me avisaram que o dinheiro estava caindo do meu bolso. E me devolviam as moedas que eu deixava cair. E que me avisavam quando eu esquecia o troco. Disse que não ouve isso de mais ninguém e que eu devo ter um anjo da guarda forte.

Acho que as noticias tiram a fé das pessoas no ser humano. srsrs

Marcio Alves disse...

ATENA


A maioria das pessoas não param para se deliciarem com a vida em volta de si, devido muito ao mundo do virtual, ou seja, a alta tecnologia tem os seus pontos negativos quando as pessoas não sabem fazer uso da mesma.


Cada vez mais, sem nós nos darmos contas, estamos substituindo a vida natural pela vida artificial, um claro exemplo disto é que muitos jovens e até adultos, hoje gastam muito mais tempo na internet ou vendo televisão que é o mundo que eu denomino de virtual, que quase não tem mais tempo para conversar com sua própria família.


Exemplos como esses, existem muitos, o que devemos fazer é saber administra nossa vida e equilibra entre o natural, artificial e virtual.


Abraços

PROFESSOR RENATO PANTANAL disse...

Amiga mais uma vez você foi maravilhosa no seu post.
Parabéns!!!

Atena disse...

Aos três atentos e caros leitores:
obrigada pela gentileza dos comentários.
abração

Marcia Pinho disse...

Mulher, já tinha dito que amei o seu blog, mas não podia deixar de repetir aqui!
Passei no seu questionário! Não consigo ficar insensível diante dessas manifestações de beleza e vida. Consigo em meio ao maior caos, observar o detalhe que emociona. Alguns me chamam de louca, até! E devo ser mesmo! Mas, como disse o Ney..."mais louco é quem me diz, que não é feliz!". A felicidade mora nesses pequenos detalhes!
Bjocas e parabéns pelo excelente post!

Atena disse...

Marcia:
Obrigada.
São desses loucos que o mundo precisa.Viva a loucura boa!
beijão

Eduardo Medeiros disse...

Atena, ninguém mais tem o hábito de ouvir a voz da natureza!

Agora, deslumbrante mesmo é ver um pôr do sol em alto mar como eu já tive a oportunidade de ver. É simplesmente extasiante!!!!

Beleza esse teu texto.

Atena disse...

Mas que felizardo! Sempre tive vontade de atravessar um oceano.
Agora, esse por do sol que eu coloquei aí também está uma loucura, não é? É na minha cidade, Porto Alegre.
Obrigada pelo comentário.

R149 3o75s disse...

Aaahhhh,uhhhh... às vezes,Atena,a única coisa que continua prestando bons serviços por aqui,é só o céu mesmo,e olhe lá... Ontem mesmo,estive esmiuçando a costelação de Órion,entre Plêiades e Sírius,às 2h da matina,numa perfeição de campo visual:apaixonante!
Da Lua,a nossa Selene,suas fases e outras faces da dita,sou totalmente suspeito pra falar qualquer coisa...rs! Já minhas respostas às perguntas lá em cima,é uma só pra todas: Já sim,e muito! Sim,e muito! Já sim,e muito! Sim,e muito!... ... ... ...

Psiquismo Desmistificado disse...

Querida amiga,
Que magnífico texto. Remete a muitas reflexões.
De fato as pessoas perdem tantas oportunidades. Desperdiçam seu tempo com futilidades e as belas e gratuitas coisas da vida passam apagadas.´
Parabéns pela lembrança daquilo que é mais importante na vida.
Um grande abraço

Simone Bichara disse...

Atena
Tens razão! Esses detalhes são as horinhas de descuído onde vive a real felicidade.
Obrigada pela visita ao blog e as suas gentis palavras, e obrigada pelo o convite para ler esse belo e verdadeiro texto.
Abraço grande,
Simone