"No Egito as bibliotecas eram chamadas Tesouro dos remédios da alma. De fato é nelas que se cura a ignorância, a mais perigosa das enfermidades e a origem de todas as outras.”

(Jacques Bossuet).

terça-feira, 27 de julho de 2010

Sua Sombra

sombra
Temos muito medo daquela parte nossa que Jung chamou de “a sombra”, a parte que também contém todos os nossos sentimentos vistos como negativos: raiva, ganância, egoísmo, orgulho, fraqueza, desdém, inveja, etc. Mas, vejam bem, se esses atributos fazem parte de nós, não adianta negá-los, eles não vão desaparecer por isso, de alguma forma irão se manifestar, se não for na nossa interação com as pessoas ("puxa vida, eu jurei que iria me controlar, mas acabei gritando e fazendo o maior escândalo..."), será no nosso corpo físico ocasionando as dores e/ou doenças.
Tudo aquilo ao qual nós resistimos - persiste!
Na tentativa de ignorar nosso lado negativo, utilizamo-nos de mecanismos de defesa que acabam por construir uma legítima máscara. Assim, por ex., o homem inseguro de sua masculinidade ou desempenho sexual irá comportar-se como o “garanhão da noite”, medindo sua capacidade pela quantidade (sempre grande) de conquistas por uma noite; tem também os casos de mulheres em posição de chefia que são os próprios “generais em comando”, na tentativa de esconder sua insegurança profissional, bem como sua inadequação para o cargo (porque ela cresceu numa sociedade machista que sempre priorizou os homens para cargos de direção).
Nós só poderemos nos amar realmente quando aceitarmos todas as nossas facetas. É difícil aceitarmos nossos defeitos? Claro que é! Todos nós queremos ser bonzinhos , afinal de contas, é isso que esperam de nós. "Mas que coisa... eu não consigo ser bonzinho o tempo todo!... "
Ahá! Eis o problema!
Já que não conseguimos manter sempre a imagem idealizada que tanto gostaríamos, o que faz com que, inúmeras vezes, nos detestemos, vamos tratar de descobrir quem realmente somos e com persistência e CARINHO ir aos poucos integrando e aceitando essas partes que não gostamos, pois com isso elas tenderão a desaparecer, pelo menos algumas, e as que permanecerem não mais causarão culpa, revolta ou negação.
Já é bem conhecida a sentença que diz: “somos três pessoas diferentes, a 1ª como nos vemos, a 2ª como os outros nos vêm e a 3ª como realmente somos”. O difícil é mudar a ótica de “como nos vemos”. As pessoas que desde cedo criaram o hábito de se analisar têm mais facilidade de mudá-la, entretanto as outras (que acham que se conhecem, mas nunca entraram para dentro de si mesmas) apresentam uma resistência enorme em mudar a visão que têm de si mesmas.
Você pode começar pela observação das pessoas que o rodeiam: familiares, amigos, colegas de estudo ou trabalho. Existe algum tipo de pessoa que, "vira e mexe", está aparecendo na sua vida? O tipo egocêntrico, o mandão, o lamuriento, o intrometido, o ganancioso, o trapaceiro, etc.? Faça essa análise em relação a várias pessoas. Pode , inclusive, ser uma pessoa pública que você não gosta. Faça uma lista de atributos para cada uma. Haverá alguns que você não aprecia, mas que não o incomodam realmente, outros, no entanto, mexem com você, o deixam indignado. Aí está o espelho! São esses que fazem parte de sua sombra e que você nega ou reprime. Essas pessoas estão aparecendo na sua vida para que você se conscientize desses atributos, os integre e aceite.

Vá fundo, não tenha medo do que poderá descobrir a seu respeito, afinal de contas, se você não divulgar, ninguém vai ficar sabendo...
De início pode doer, você ficar deprimido, desapontado consigo mesmo, mas com a continuidade vai ficando cada vez mais fácil, pois a cada faceta negativa aceita, você ficará mais forte e menos crítico consigo.
Analise também as situações que se apresentam na sua vida. Aquelas que se repetem estão tentando mostrar a você alguma coisa... Preste atenção!
O triste nisso tudo é que a sombra é nossa real essência e como tal também armazena as nossas características divinas: amor, criatividade, curiosidade, compaixão, honestidade e principalmente o nosso poder. Sim, o poder de seres divinos que somos.
Por último, gostaria de deixar bem claro que nós não nos amamos (realmente) porque fomos criados e educados numa sociedade que enfatiza o erro e a culpa. Não existe erro. Todas as experiências que vivenciamos é um aprendizado, portanto não temos que sentir culpa nenhuma. Eliminando a culpa, aceitando nossas facetas negativas como parte deste aprendizado na terceira dimensão acabaremos por, finalmente, nos amarmos incondicionalmente.
Verdades a Respeito da Sombra
- Nasceu junto conosco para proteger todo o material interno com o qual nós somos incapazes de lidar ou aceitar. Na infância: as humilhações. Na adolescência: as paixões, os desejos, o fluxo de energia incontrolável.
- É a inimiga do ego negativo, pois ela pode destruí-lo ou dominá-lo.
- O ego negativo diz: "Não seja autêntico, seja aceitável". "Não se exceda, seja normal". "Não faça nada novo ou diferente".
- A Sombra diz: "Olhe para dentro, vá fundo. Isto é o que você tem que encarar para ser autêntico". "É através de mim que você chega à mudança, à transformação para um ser pleno e livre".
- Seu ego negativo mente sempre. Quando você está para fazer uma bobagem, o ego diz: "Vai em frente, é isso mesmo!"
Quando você fez algo altamente elogiável, ele diz: "Você está sendo presunçoso, metido. Tem que ter humildade". Ou: "Ah, é, hoje você acertou. E das outras vezes? Foi um desastre! O acerto de hoje foi por acaso!"
- Temos de subordinar a sombra e não contê-la, ou seja, utilizar e dirigir as energias que ela conserva para nós (a energia da raiva, por exemplo).
- Fazer as pazes com a sombra não vai fazê-la desaparecer. Ela é uma parte nossa. Vai, sim, trazê-la para mais perto, ser conscientizada, portanto mais fácil de controlar.
Aceitar a sombra vai fazer com que aceitemos nossa totalidade, com isso gerando auto-estima.
Negar a Sombra é como jogar o lixo para debaixo do tapete, ele vai continuar lá.

O lado luminoso da Sombra
- O poder que fingimos não possuir.
- O amor, a intimidade, a honestidade, o caráter, a moralidade, a espiritualidade.
- A força que nos embaraça e faz termos medo de parecer arrogantes.
- Todo o "feminino" que foi negado.
- Todo o ”masculino" que foi castrado.
Ser íntegro é ser inteiro, é aceitar-se totalmente, descobrindo nos "não acertos" a oportunidade de crescimento.

11 comentários:

Luciana disse...

Mais uma vez adorei!!!

Acho que vc está super certa em tudo o que vc disse.

Eu era uma pesssoa que não aceitava minha sombra. Na verdade, eu sabia que ela existia mas achavas que ela não deveria existir. srsrs. Por isso me considerava uma pessoa ruim simplesmente por ter sentimentos negativos as vezes.


A primeira coisa que me ajudou a aceita melhor a minha sombra. Foi o Livo: O Lado Sombrio dos buscadores da Luz". Excelente o livro.

Depois veio o pathwork e tudo melhorou ainda mais.

E vc stá certa em dizer que temos de subordinar a sombra e não negá-la. Porque no meu cmigo eu descobri que o que negamos em nós mesmos acaba nos dominando. Isso ficou clarissimo a medida que avanço no pathwork.

Falo muito no pathwork né. Mas é que esse metodo é fundamental na minha vida.

Eu comecei a me tranformar de ver dade apenas ao entrar no pathwork.

R149 3o75s disse...

Que grandes lições,hein,Atena? Excelentes mesmo!A parte dos nossos 3 eus,chega a ser reflexo do que é divino até...Que ironia,saber que,com quem não nos damos bem,é a nossa própria cara! Karamba... Isso me fez lembrar um texto bíblico que diz:..."porque agora,vemos como por espelhos,em enigma,mas então,veremos face à face"... Isso tá em I Corintíos,eu acho;e tem tb,um trecho daquela música (Stairway to Heaven) do Led Zep:..."e enquanto nós continuamos indo estrada abaixo,nossa sombra fica mais alta que nossa alma"...É de arrepiar!
Adorei o seu texto e,por acaso,(iççu não existe)hoje escrevi um devaneiozyn onde cito o ego e uma das falas de Trismegistus,o 3 vezes grande.Co-incidência? Maybe.
Parabéns pelos ensinamentos;e,à propósito,sobre o "macete" ou "truque" pra se descobrir a nossa Sombra,
será que funcionaria tb no pôquer ou em outros jogos?rs!

Um abraço grandão pra vc.

Carlito Dirgel disse...

No decorrer do texto você menciona o Ego negativo, o que nos faz deduzir que há um Ego positivo. Poderia diferenciá-los aqui em poucas palavras?

Atena disse...

Radi:
Se você não existisse, juro que te encomendava pra cegonha. rsrsrsrs Realmente, seu post tem a ver com este, até em "reflexos no espelho" você fala.
Ah, no poker o que funciona muito é a observação da linguagem não verbal dos participantes.
beijão

Atena disse...

Carlito:
Sim, há uma parte nossa que não chego a chamar de Ego Positivo, mas um normal que nos permite atuar no mundo em que vivemos.
Algumas pessoas consideram que devemos anular o Ego para ser espiritualizados. Isso é um grande mal entendido. Para viver aqui necessitamos do Ego, claro que não de um ego centrado em si mesmo ou egoísta.
De repente até pode ser um bom tema para futuro post.
abração

parcerialink disse...

boa noite Atena Vieira, sua Nova apresentação com nosco sobre esse assunto esta com muito pouco resumo de testos que poderá ser até 6 a 8 linhas e um titulo no mesmo local mas separado do resumo ok, irei completar.
mas para um bom funcionamento tem que ter conteudo, si não os leitores não se sentira atraido para o seu coteudo e sendo assim suas visitas depende do conteudo que irá divulgalos ok.
um forte abraço, atenciosamente parcerialink.

Marcos Airosa disse...

Grandes lições Atena, só poderia vir de vc. Mais uma postagem de grande conteúdo, com certeza vc já está na terceira dimensão. Um abraço de seu amigo, e obrigado pelo texto.

R149 3o75s disse...

Atena,o blefe rola solto mesmo,até aí é "fácil" jogar...Mas,perceber trejeitos,acho mais complicado;e o negócio chega a ir bem além da Linguagem Corporal,e nesse caso, cada torre tem uma Babel,rs!.

Só mais uma pergunta sobre o texto:Pode acontecer de a pessoa ou personalidade que me reflete como eu sou mesmo,pode ela estar pensando do mesmo modo, igual a mim,ou seja,dificultando em dobro?... Quando entrei pro quadro de uma empresa grande,percebi que era muito observado,mas não pelo fato de ser um novato;alí tinha muito mais que isso,ali "tinha(tem)de tudo"...
Fiz muitas amizades com facilidade;percebí,recebí e distribuí afeto,massss, com alguns colegas (colegas?) é simplesmente impossível.Veja vc;lá,eu trato umas pessoas de quem eu "não gosto" muito bem (na medida do possível,e isso não é simples cortesia;muito menos falsidade,mas que as admiro igual a torcedores;cada um do seu lado e na sua,calado ou gritando) e o que recebo? Tudo,menos amizade;muito menos ainda um simples Bom Dia.Não sou sensitivo mas numa situação dessas,retiro meu time de campo.Final da história:Dizem os da "diretoria" que eu sou anti-social,pode? Isso é de tirar do sério qualquer um! Então, só enfatizando: Pode haver a Sombra da nossa Sombra?

Um grande abraço pra vc.

Atena disse...

Radi querido:
Infelizmente não somos tão simples assim. Somos compostos de várias partes internas (?).Já houve bastante reducionismo pelos teóricos da personalidade, mas eu, realmente, não consigo reduzir. o que posso te dizer é que há um ego digamos que principal, um que é só negativo, há a sombra positiva, a negativa, a criança interna e mais todas as energias de vidas passadas com suas características peculiares. Resumindo: somos uma SOPA.
Estudo minhas partes há anos e ainda estou longe de chegar ao total.
Quanto à sua situação na empresa, do que já te conheço,acho que o melhor é ficar de fora. Pode estar despertando inveja. Nunca vamos agradar a gregos e troianos ao mesmo tempo.
Como anda sua auto-estima?
Se quiser estender o assunto envie por e-mail: iamatena@gmail.com
um abração

Marcio Alves disse...

Muito boa aula, digna dos grandes mestres de psicanalise juguianos!

De tudo que você descreveu com maestria, quero destacar o papel fundamental do outro como um espelho para nós nos conhecermos....se não fosse o outro, o que seria de nós???

O outro é importante não somente para nos descobrirmos, mas também para formar nossa identidade.

Abraços

Atena disse...

Olá Marcio:
Que bom ter lido esta postagem, pois a considero importante. Só que vocês estão me deixando sem jeito com tanto elogio. rsrsrs
Está absolutamente correto em sua opinião sobre o outro. É isso mesmo.
Obrigada pelo comentário.
abração