"No Egito as bibliotecas eram chamadas Tesouro dos remédios da alma. De fato é nelas que se cura a ignorância, a mais perigosa das enfermidades e a origem de todas as outras.”

(Jacques Bossuet).

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Batalhas entre ateus vs. crentes


Vamos expandir a consciência para não haver o risco de cair em fanatismo?

Há dias em que minha diversão é ler páginas da web escritas por ateus e/ou céticos. E por que acho divertido? Que fique bem claro que a diversão não é absolutamente com relação às pessoas, pois admiro a muitos por sua inteligência e cultura, mas é porque eles usam o mesmo método que os crentes para convencer suas prováveis “vítimas”. rsrsrs

Os sites ou blogs religiosos, para convencer os incrédulos usam e abusam de citações bíblicas, muitas carregadas de ameaças àqueles que não seguem os mandamentos de Moisés.

Os sites ou blogs dos ateus recheiam suas páginas com citações de filósofos e pensadores célebres com frases plenas de lógica, na acepção deles irrefutável, “provando” que Deus não existe.

Ambos os lados também usam a emoção em vez da razão, embora os ateus sejam mais racionais, muitas vezes alguns são bem fanáticos, o que demonstra emocionalismo e não razão.

Os crentes rotulam os ateus de “seguidores do diabo”, de indivíduos que não acreditando em Deus também não acreditam no amor, de pessoas sem ética ou moral.

Os ateus rotulam os crentes de “bestas quadradas”, carentes de razão e de não usarem a massa cinzenta.

Recentemente os ateus, reunidos em uma Associação, quiseram veicular cartazes nos ônibus de algumas cidades brasileiras à exemplo do que já ocorreu na Europa. Não tiveram resultado porque as empresas publicitárias e companhias de ônibus se recusaram a veicular os cartazes. A Atea, Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos diz que irá entrar na justiça reclamando seus direitos.

Bom, vamos analisar o mais imparcialmente possível os fatos.

Nesta campanha idealizada pela Atea, segundo o site: “Nossos objetivos são conseguir um espaço na sociedade que seja proporcional aos nossos números, diminuindo o enorme preconceito que existe contra ateus, e caminhar rumo à igualdade plena entre ateus e teístas, que só existe quando o Estado é verdadeiramente laico - o que está muito, muito longe de acontecer.”

Segundo meu ponto de vista, seus objetivos são claramente justos e democráticos. Existe sim enorme preconceito em relação aos ateus e sim o nosso país se diz laico, mas não o é na realidade (veja aqui). Mas ... acho que os ateus não foram muito felizes com as idéias destes dois cartazes:

 
A lógica deles foi a de que as pessoas entendem os conceitos a partir de comparações, mas esqueceram um detalhe importante: como boa parte dos crentes não utiliza mesmo a razão, o que conseguiram foi uma gritaria geral. Creio que uma grande maioria das pessoas crê que Hitler não acreditava em Deus por ter sido o carrasco que foi. Os ateus também utilizaram a figura de um “crente” que por ser fanático provavelmente tinha uma visão muito distorcida de fé e de Deus.

Quanto às torres gêmeas, sua escolha realmente vai contra a nossa Constituição, pois ataca, indiretamente que seja, a religião de uma parte de nossa população – os muçulmanos.

Nestas outras duas eles acertaram em cheio:

 
Conclusão? Nem ovos nem pintos.

Creio que a Atea perdeu uma ótima chance de reivindicar os direitos de ateus e agnósticos. Sim, porque se a sociedade brasileira pode ser bombardeada diariamente com mensagens televisivas e radiofônicas das mais diversas facções religiosas, por que os que não creem numa fonte divina não podem se manifestar também?

Existe alguma lei no nosso país ou planetária que diga ser proibido não crer em Deus? Que eu saiba, não.

Parece-me que democracia quer dizer direitos iguais para todos.

Do que leio nas páginas dos ateus, concluo que muitos deles estão perdidos, desiludidos com a humanidade e consequentemente com a sociedade, carentes de algo que preencha o vazio da existência num mundo violento, hostil, impiedoso e desumano.

Do que leio nas páginas dos crentes vejo pessoas que dizem seguir ao Cristo, mas não perdoam o mínimo deslize dos que não seguem suas crenças. Vejo muito preconceito com ateus e homossexuais. Vejo muitas citações bíblicas, mas não vejo uma análise crítica das mesmas.

Na realidade quando a gente tem certeza, mas certeza mesmo, daquilo em que se crê, não precisamos argumentar, discutir ou questionar. A gente sabe.

Concluindo: creio que ambos os lados, crentes e ateus, não têm certeza do que crêem ou deixam de crer. Nessa parada os que estão mais tranqüilo são os agnósticos, pois neles não percebo laivos de fanatismo. rsrsrs

Imagens: http://www.atea.org.br
Este blog foi criado para você, leitor. E só saberei se você está satisfeito se comentar os posts, ou então, pergunte, questione e sugira temas ou modificações.

23 comentários:

CLAUDIA disse...

Amiga querida Atena!
Essa sua postagem é bem polêmica amiga.
O que falta amiga é respeito de todos os lados.
Por exemplo eu fiz um comentário num post de uma amiga e uma pessoa discordou e me chamou de louca,e que eu precisava de tratamento.
Ele se predominava ateu,e que só acreditava na Ciência.
E foi mais além,mas uma amiga entrou em minha defesa e ele parou.
Acho que todos devem se respeitar e respeitar o modo de pensar de cada um.
Dizem que os direitos são iguais,mas as pessoas violam eles o tempo inteiro,então quer dizer que o direito vale para mim e o outro que vá a luta,não é assim não.
Nossa é muita prepotência e falta de inteligência.
Ter ou crer em algo,não nos faz donos da verdade,cada um com a sua,mas sem brigas e sem ofensas.
Essa parte de seu texto fala tudo:
Na realidade quando a gente tem certeza, mas certeza mesmo, daquilo em que se crê, não precisamos argumentar, discutir ou questionar. A gente sabe.
Pronto! Amiga quem sabe não quer convencer quer simplesmente viver o que ele crê e ponto final.
Obrigado por compartilhar sua maneira de pensar conosco,adorei!
Bjos em seu coração com cheirinho de Jasmin.

Atena disse...

Cacauzinha:
Você tá cheia de razão. Respeito é tudo.
Eu troco visitas e comentários com algumas pessoas que visitam meu blog e embora eu creia na divindade e eles não, há harmonia e respeito entre nós. E assim é que deve ser, ninguém querendo convencer ninguém da sua verdade, até porque quem vai saber onde está verdade...
Obrigada e beijão

TEIA disse...

Olá Atena.
Post publicado .
Tchau.

Beth Muniz disse...

Olá Mestra!
Com EME maiúsculo mesmo!
Esse não é um terreno muito fértil, como fala Maquiavel em o Príncipe, para quem se recusa a pensar com lucidez, respeitar a opinião do outro para ganhar o "outro lado".
Mas, o seu texto, como sempre bem escrito, me remete a algumas reflexões.
Talvez a mais importante seja a que acredito ser o mau uso da palavra “crente”.
O que vem a ser “um crente” se não aquele que crê em alguma coisa ou alguém?
A partir daí, todos os dois seguimentos são crentes. Tanto os que creem em Deus, e o que não creem.
De fato, na pratica, não somos um país laico. É a nossa herança judaico-cristã-ocidental que nos leva a reproduzir tal afirmação.
Porém, em verdade o que falta neste terreno é a real noção do que significa tolerância religiosa e a mania da catequese. Um horror!
Às vezes os seguimentos pecam não pelas idéias que defendem. Mas, pela forma como o fazem.
Aí vem a grande questão: O que é mais importante: A forma ou o conteúdo?!
No campo das crenças e religiões, os dois, se usados adequadamente.
Aqui no diHITT ocorre muito isso.
Eu simplesmente passo batida...
Para ser sincera, não comento e nem voto nesses postes.
Prefiro expandir a minha consciência com textos que me levam a fazer reflexões sem enquadramentos, como este por exemplo.
Não suporto chavões e muito menos clichês...
Venham de que seguimento religioso vier.
Quanto aos cartazes e o direito dos ateus, assino em baixo do que diz.
É isso mestra.
Valeu!
Grande abraço.

Eduardo Medeiros disse...

atena, os ateus dessas associações viraram o que eles mais atacam: uma seita com perfis religiosos já que a missão deles é des-converter aqueles que acreditam em deus e que tem fé religiosa.

ateu que é ateu não está nem aí para essas discussões pró teísmo x pró ateísmo, eles ignoram solenemente tais questões.

esses ateus que querem "ser ouvidos", querem "seus direitos" são tão fanáticos quanto alguns do outro lado.

eles já tem o direito de não crer. mas agora eles querem o "direito" de atacar a religião, o que é inconstitucional, já que a opção religiosa é livre neste país.

Minhas Poesias Irradiantes disse...

Parabéns pelo post verificado tal fato em seu Blog, pois só assim eu pude confirmar a mim mesmo o meu pensamento individual e independente que sempre cultivei, pois nunca tive tal preconceito, pois "ATEU" para mim não Existe e nunca existiu ou existirá, portanto conseqüentemente não tem como eu ter este tipo de preconceito, pois esta palavra foi alguém que inventou assim como inventaram as palavras: "Atoa" , "Nada", "sem importância", "não muda nada", "cegos", "Surdos" , "mudos", "não faz diferença alguma" "não muda coisa nenhuma", "permanece como esta" e assim por diante, ok!!!!!!!!!

Atena disse...

Beth:
ainda estou longe de já ser uma Mestra, embora esteja no caminho da maestria. Menos, menos... rsrs
Seu comentário também me fez refletir, pois você está certa quanto à palavra crente. Todavia a usei no post para designar os religiosos em geral para facilitar o entendimento.
Creio que assim como os religiosos muitas vezes pecam na forma, os ateus, nesse episódio, também pecaram.
Comentário digno de quem o fez. Você é sábia.
beijão

Atena disse...

Eduzinho:
Não conheço esse pessoal. Será que é mesmo assim como você o diz?
Fico triste, pois o mundo já está cheio de fanáticos religiosos e agora mais esses da outra banda? É fanático demais para o meu gosto. rsrs
beijos, amigo

Atena disse...

Charles:
Parabéns! Mais um sem preconceito alegra muito meu coração.
Já percebi que você é um dos que tem certeza do que crê, portanto pra que se incomodar com quem pensa diferente, não é?
Talvez esteja com a razão e ateus não existam, mas só confusos.
abraços

Jackie Freitas disse...

Olá minha querida amiga Atena!
Adorei o seu texto e mais ainda as reflexões que ele nos leva! Na minha humilde opinião qualquer extremo é prejudicial e nocivo... Deus demais ou Deus de menos, em ambos os casos levando pessoas a buscarem respostas ou caminhos... a questão é quem eles encontram pelo caminho e decidem virar seguidores dessas "crenças", alimentando ainda mais esse "cabo de guerra" em nome de Deus!
Grande beijo,
Jackie

Guiomar Barba disse...

Olá Atena, estou de volta para nossa terrinha e para os blogs que me ensinam tanto.

Amei sua postagem, muito inteligente, mas concordo com o Edu. Vistando blogs de "ateus", tenho percebido que eles transmitem mais uma amargura crescente contra Deus pelo fato de que Ele sendo o Todo Poderoso, não impede tantas desgraças no mundo, não se materializa para que o conheçamos e possamos dialogar com Ele como com qualquer outro mortal.

você disse:" Na realidade quando a gente tem certeza, mas certeza mesmo, daquilo em que se crê, não precisamos argumentar, discutir ou questionar. A gente sabe."

Dependendo do sentido que você faz esta afirmação, lembro a você que se somos evangélicos, pregamos a palavra porque cremos que Jesus disse: "Ide por todo mundo e pregai o evangelho a toda criatura", temos ainda muitas outras advertências sobre ensinar a palavra e levar pecadores ao arrependimento, no entanto, devemos primar muito mais pelo que aconselha Santo Agostinho: "Evangelize sempre, se necessário use palavras".

Abraços.

Atena disse...

Jackie:
Tem toda a razão, extremos são sempre estar fora de equilíbrio ou fora do caminho do meio segundo dizia Buda.
Se as pessoas tivessem um mínimo entendimento do que é a Fonte ou Deus como o chamam, não perderiam seu tempo em querelas vãs.
Obrigada pela participação.
beijos

Atena disse...

Guiomar:
Como religiosa que é, eu entendo seguir uma orientação que você acredita Jesus ter dito. Eu já tenho as minhas dúvidas. Se ele o disse, era uma recomendação para aquela época, quando a humanidade estava no beabá da conscientização. Infelizmente, como o ser humano é mestre em distorcer as coisas resultou numa evangelização extremamente perniciosa culminando na destruição de culturas primitivas maravilhosas como o era a dos polinésios, chegando aos extremos das mortandades praticadas pelos Cruzados e outros que vieram depois.
Atualmente, principalmente entre os evangélicos, são poucos os que tem bom senso, que usam a razão e que não são preconceituosos (parece-me que você está aí incluída), daí haver esses embates com os ateus.
Quanto a esses, concordo com o que disse. Pelo desconhecimento do que é a Fonte, esperam Dela algo que não acontecerá: evitar desgraças. A Fonte absolutamente não interfere em nossas questões porque ela nos ama e por compaixão deve aceitar as nossas escolhas. Ela nos deu livre arbítrio, portanto NÓS é que temos de resolver nossas mazelas.
Esse é um conceito difícil da maioria entender e aceitar, mas ... estamos trabalhando para isso (os Shaumbra).
Obrigada pela participação e grande abraço

Luciana disse...

Eu concordo que nessa historio quem est´pa melhor parece ser os agnosticos mesmo. srsrs.

Digo isso porque meu pai é. E ele é uma das pessoas que eu conheço que mais respeita as crenças alheias sem tentar impor nada.

Graziella Davanso disse...

Antes de mais nada, que riqueza o seu blog, Atena! Dá vontade de ficar lendo e lendo, e com uma clareza e objetividade, abordando assuntos tão importantes... Parabéns!!!
Você foi cirúrgica neste assunto, e foi direto no sistema de crenças que está por trás de todos os "ismos"... Porque às vezes a boca ou a palavra fala uma coisa, mas a energia que está por trás desmascara, desnuda... Neste caso o sistema de crenças alienado na dualidade, identificado com um dos lados... Base de todo e qualquer tipo de preconceito... Que serviço maravilhoso está prestando querida!!!
Beijos

Atena disse...

Mestra Graziella:
Esse elogio vindo de você me deixa inflada. rsrs
Pois é, o blog é para ajudar a despertar aqueles que para tal estão prontos. Depois de tanto o Adamus encher nosso saco dizendo que a gente precisava agir, eu tomei coragem. rsrs
Contudo sinto falta de feedback de outros Shaumbra para que me corrijam onde eu estiver me equivocando...
Obrigada pela visita e beijos

Graziella Davanso disse...

Ah querida, não se preocupe com quaisquer equívocos... Expressar-se em sua integridade é o caminho, e isso vc o faz... Divulgue seu blog no grupo no facebook "Sua Voz na Trombeta", ele está bombando, muita nova energia circulando por lá e não tem nem uma semana de vida... rsss...
Beijos

Anônimo disse...

Não tem como discutir um filme com alguem que nunca assistiu, não tem como discutir sobre o meu Deus sem que a pessoa conheça a biblia...e num digo apenas passagens ou versiculos e sim textos e contextos...ou melhor ela inteira...Eles indagam no cartaz se Deus existe tudo é permitido...para começar o avião ae das torres gemeas o deus(d) do islamismo não é o mesmo Deus(D) do cristianismo...ja começa por ae e quem conhece o Deus do cristianismo que é a biblia sabe que existe o livre arbitrio e sabe que existe tambem a lei da semeadura tudo que plantar tu ira ceifar...e livre arbitrio num é libertinagem nem anarquismo...igual o deus do atentado as torre gemeas...e concerteza religião num defini carater porque se voce num sabe Adolf Hitler utilizou o nome de Deus para praticar o que ele tinha de vontade, ja charlie chaplin num cheira nem fedi porque ele era comediante e num mudo em nada sua existencia, pelo menos nada para mim...bom é isso ae (Pessoas falam demais indagam demais mas fazem pouco, nesse momento pessoas morrem vitimas da fome, e quem causou isto não foi Deus e sim o proprio homem atraves das sementes que plantou, pelo fato do homem ser livre é que isto acontece!)busque saber a historia da africa...haiti...entre outros

Atena disse...

Anônimo:
Primeiro: o Deus do Cristianismo NÃO é a bíblia. A bíblia é um livro que foi escrito pelos homens e posteriormente traduzido, retraduzido e alterado de diversas maneiras em diferentes épocas.

Segundo: Que estória é essa de o Deus do islamismo não ser o mesmo Deus do cristianismo? O Criador é um só, as religiões é que são diferentes.

Terceiro: eu sei sim sobre a história da África e do Haiti como também das demais nações porque sempre fui uma estudiosa de História.

Agora, concordo totalmente com você a respeito do causador das desgraças humanas: foi sim a própria humanidade e porque ela possui livre arbítrio.

paulo ricardo disse...

O que dizer de uma pessoa que não se identifica, e tenta empurrar guela abaixo certo tipo de religião... Para min o mais importante é praticarmos o bem e a caridade. Acho que somos apenas um grão de areia neste imenso universo... DEUS existe para min, e ELE me da tudo o que eu quero. Parabéns pelo texto.

Atena disse...

Paulo Ricardo:
Você tem razão somos um diminuto grão de areia e mais, o nosso conhecimento sobre o universo é menor ainda. Fazer o bem, agir com bondade pode ser o caminho para muitos também.
Obrigada pela participação.

Anônimo disse...

Existem dois rumos , o da razão e o da ilusão, estar entre ambos e achar que isto basta é um direito seu,mas opinar sem base sustentável ?
Tenho convicção, sou ciência, ateu é apenas um rótulo!
Lucabi Brasil

Atena disse...

Anônimo:
Parabéns por ser uma pessoa de convicções, mas baseadas na ciência? Ah, meu amigo, a ciência está sempre mudando suas teorias e seus conceitos, portanto não vejo como ela ser capaz de propiciar convicções.
Você diz que não opinei com base sustentável? Opinei a partir do que foi exposto tanto por um lado como o outro. Se faltaram com a verdade a falha não será minha, mas deles. não acha?